Volkswagen não vem mais

O Rio Grande do Sul está fora da disputa pelo novo investimento da Volkswagen. Em nota divulgada nesta quinta-feira (29), a empresa informa que a expansão, se ocorrer, será feita na ampliação da fábrica em Taubaté e não na construção de uma nova unidade no país. A companhia afirma ainda que, no caso dos novos produtos que serão integrados à linha Volkswagen nos próximos anos, a produção deve ocorrer nas unidades Anchieta e Taubaté. Segundo a nota, pesou na decisão sobre os investimentos o acordo trabalhista com os sindicatos dos trabalhadores da Anchieta e Taubaté: “O acordo, que tem validade de 2012 a 2016, contempla mecanismos de moderação no crescimento de custos de pessoal, estabelece medidas de flexibilidade e produtividade, e tem como pilares principais a competitividade e a ! sustentabilidade dos negócios”. Na nota, a VW informa ainda que a partir da decisão de reformular as suas unidades, a empresa pretende continuar avaliando “a dinâmica econômica do país, do mercado e dos próximos passos do Regime Automotivo Brasileiro”. A empresa se prepara para investir R$ 8,7 bilhões no Brasil até o ano de 2016.

Por que VW não vem mais

Secretário Mauro Knijnik revelou nesta quinta (29) à Zero Hora online que o presidente da Volkswagen enviará uma carta ao governador Tarso Genro explicando os motivos da decisão da empresa de investir na ampliação da unidade de Taubaté e não em uma nova fábrica no país. Segundo Knijnik, que foi comunicado de que o RS estava fora da disputa por um telefonema do diretor de Assuntos Governamentais da Volkswagen do Brasil, Antonio Megale, o que pesou na decisão foi a situação de queda nas vendas de veículos no mercado brasileiro. “O raciocínio da Volks foi de que o mercado brasileiro está caindo, então, por enquanto, a empresa prefere não fazer o investimento. Caso as vendas se recuperem, será feita a ampliação em São Paulo. Mas, se no futuro, a empresa decidir retomar a ideia de uma n! ova fábrica, o Estado voltará a ser considerado. Para o governo, a decisão da Volkswagen não representa uma perda para RS, porque foi a empresa quem procurou o Estado para avaliar a instalação de nova fábrica, e não o contrário.

Affonso Ritter



Categorias:Economia Estadual

Tags:,

9 respostas

  1. Do jeito que esse desgoverno petista é retrógrado provavelmente queriam que a Volkswagen transferisse a produção da Kombi e do Gol G4 para cá…

    Curtir

  2. Pra mim, isso ainda é uma consequencia da expulsão da FORD, pois se essa montadora tivesse se juntado a GM, há mais de uma década atrás, o RS se tornaria um polo automotivo mundial, atraindo boa parte dos fabricantes de carros que estabeleceram novas fábricas no Brasil recentemente (Honda, Toyota, Hyndai…).

    Curtir

  3. Eu sinceramente , acho que às montadoras devem ír para PERNAMBUCO . Um Estado altamente competitivo e que vem crescendo muito mais que o BRASIL ! É o Estado que mais cresce . É merecido também porque o precisa de alavancar a região .

    Curtir

  4. Isso é INACEITÁVEL. Mais uma vez perdemos uma empresa para o BRAZIL. Não estão valorizando o potencial da nossa poderosa e próspera nação riograndense.

    Curtir

  5. Já está alinhado pelo governo federal um novo incentivo às montadoras nacionais. Mas não é só queda das vendas que inibem novos investimentos; a crise econômica é mundial e mais séria do que se pensa e vai demorar a recuperar. Nenhum empresário, de sã consciência, fará investimento de vulto numa economia global titubeante e incerta. De qualquer forma, no que toca ao RS, os empresários do ramo automobilístico nunca deixarão de considerar, em qualquer avaliação, o estigma que ficou no estado de não honrar comprometimentos e não abrir mão de receitas, com incentivos, a partir do marco estabelecido pelo Doutor Olívio que redundou no pé-na-bunda da Ford. Isso é fato.

    Curtir

    • Vi hoje a noticia do governo e tudo mais…
      Alias, a anos eu tinha uma idéia como essa…. mas acredito que as montadoras vão dar um jeito…

      Curtir

    • Sou completamente a favor da concessão de isenções de impostos sobre a cadeia de produção dos automóveis (como de resto, para todo o setor industrial brasileiro), desde que, como contrapartida, ocorra a melhoria dos carros brasileiros em termos de qualidade e itens segurança, bem como a redução geral dos preços dos carros vendidos no país.

      Curtir

  6. Ainda bem que as vendas estão caindo…
    Espero que os preços das carroças caiam para o valor real, pagar 30 mil num lixo de um Gol é uma vergonha para o Brasil.

    Só assim mesmo para as monatdoras pararem de ferrar com o povo e parar de mimimi… ficam financiando o governo e ganhando barbadas como aumento de IPI para as importadas, e assim, sugar mais o nosso dinheiro.

    E as xiitas não venham torrar o saco com meu cometnario, por que querendo ou não, ter um carro no Brasil é absurdamente caro, é uma palhaçada.

    Curtir

    • Eu espero que os orecos dos carros subam! Senao vao botar mais e mais, nao vai mais ter espaco pra trafegar!

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: