Algas alteram gosto da água em Porto Alegre – DMAE em alerta

Dmae está em alerta para o fenômeno, que ocorre devido à falta de chuva, altas temperaturas e presença de nutrientes

Problema afeta moradores especialmente da zona Sul e também de bairros como Bom Jesus, Azenha, Petrópolis, Chácara das Pedras e Menino Deus Crédito: cristiano estrela

 A proliferação de algas no Guaíba tem mantido em alerta o Departamento Municipal de Água e Esgotos de Porto Alegre (Dmae). O motivo é que com o seu aparecimento, o cheiro e o gosto da água, nos últimos dias, têm sido afetados. Segundo relato de alguns moradores do município, a água enviada para suas residências está com “baixa qualidade”, apresentando cheiro e odor desagradáveis.

Em alguns bairros como Bom Jesus, Azenha, Petrópolis, Chácara das Pedras, Menino Deus e em especial outros bairros da zona Sul da cidade, o odor e a cor se assemelham ao de terra. Com isso, o fenômeno tem prejudicado alguns porto-alegrenses no consumo e na utilização do produto em outras tarefas de higiene pessoal, como tomar banho, por exemplo, devido ao mau cheiro e à sujeira encontrada na água. Segundo eles, após o banho, a água tem causado irritação na pele.

Sobre os problemas ocorridos no fornecimento da água à população, por causa do surgimento de algas, o que tem dado cheiro e gosto ruins, o Dmae explicou que durante os meses de verão o Guaíba pode apresentar essas características, fazendo com que a água bruta captada apresente substâncias que dão odor e gosto característicos de terra. Contudo, o Dmae reforçou ainda que tais fenômenos podem ocorrer em outros períodos do ano.

Para amenizar o problema, o departamento informou que tem adotado em suas Estações de Tratamento de Água (ETAs) diversos procedimentos técnicos, como adição de carvão ativado e aplicação de oxidantes. Mesmo assim, reforça que essas substâncias, mesmo em baixíssimas concentrações, são percebidas pelo olfato humano, o que não permite a eliminação total dos efeitos da floração. O órgão revelou ainda que tem acompanhado esse fenômeno e realiza todos os monitoramentos exigidos pela portaria 2914/11 do Ministério da Saúde para garantir a qualidade da água distribuída.

Entre os fatores apontados pelo departamento que contribuem para o constante aparecimento das algas no Guaíba estão a baixa precipitação, altas temperaturas, presença de nutrientes (nitrogênio e fósforo) na água, resultante do lançamento de esgoto e da baixa turbulência e turbidez, além da maior incidência de luz.

Correio do Povo



Categorias:Lago Guaíba, Meio Ambiente

Tags:, ,

3 respostas

  1. Existe algum tipo de filtro ou purificador de água que elimine o gosto de algas da água que nos é fornecida? Se alguém puder me ajudar, pois estou gastando uma fortuna de água mineral.

    Curtir

  2. O coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS mostra que esse problema é pela falta de tratamento de esgoto. Veja abaixo

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/04/falta-de-investimento-no-tratamento-de-esgoto-e-uma-das-causas-para-sabor-e-cheiro-ruins-da-agua-na-capital-3716298.html

    Esse tópico poderia receber um ‘up’ com mais informações sobre as causas.

    Curtir

  3. As vendas de água mineral no meu bairro aumentaram muito em função desse problema na água do DMAE!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: