Governo gaúcho oferece renúncia fiscal total para fábricas de semi-condutores, inclusive estrangeiras

Inimigos jurados de qualquer tipo de renúncia fiscal, os petistas gaúchos parecem ter mudado radicalmente de ideia, conforme se percebe pela notícia a seguir. Em governos como os de Brito, Rigotto e Yeda, concessões deste tipo foram alvejadas com pedradas políticas selgavens por parte do PT, PCdoB e seus Partidos satélites, como PSOL e PSTU. Eles “compraram” o argumento de Brito, Rigotto e Yeda, segundo o qual evitar a renúncia fiscal para setores como o beneficiado agora, implicaria em grave perda de competitividade diante de indústrias de outros locais que gozam do benefício e por isto podem oferecer condições de preços e prazos mais vantajosas. Este é um princípio econômico completamente neoliberal e não tem nada a ver com os princípios socialistas, mesmo os socialistas de mercado, como é o caso da China.

O governo do Rio Grande do Sul vai zerar o ICMS para empresas de semicondutores instaladas no estado, tanto nos insumos (nos quais o imposto chega a 12%) quanto nos produtos finais (onde hoje a taxa é de 4%). A ação integra a política industrial gaúcha, anunciada na última quarta-feira (28) pelo governador do estado.

A medida beneficiará operações já instaladas no RS, como o Ceitec, ou em fase de implantação, como a fábrica da HT Micron.

O Rio Grande do Sul disputa com Minas Gerais a vinda da Nanium, fabricante portuguesa de semicondutores que acaba de abrir operação no Brasil e anunciou intenções de construir uma planta de R$ 200 milhões, sem localização ainda definida.

Polibio Braga



Categorias:Outros assuntos

7 respostas

  1. Nessa brincadeira nós RS e Guaíba perdemos a Ford culpa desta esquerda retrógoda.

    Curtir

  2. O governo do Rio Grande, custa caro e para baixar os impostos, teria que acabar com a mamata de muita gente. Tem que cortar na própria carne. Se uma empresário gasta igual ao estado, quebrar rapidamente.

    Curtir

  3. Chega a dar medo uma noticia dessas…

    2012 chegando?

    Curtir

  4. Pô Políbio! Fica frio, senão a birra é grande.

    Curtir

  5. pois e’… com os petralhas nos sonhamos com a Ford + sabe-se la’ quantas centenas de empresas que viriam junto e acordamos com a Manitowoc…

    Curtir

  6. Ainda bem que eles estão com a cabeça mais aberta nos dias de hoje. Vamos torcer para que traga resultado positivos ao Rio Grande!!

    Curtir

  7. Ainda estão tentando correr atrás do tempo e investimentos perdidos e apagar a imagem (nacional) provocada com a saída da Ford.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: