Estabilização do prédio da Riachuelo em fase final

Intervenções de finalização da estabilização serão iniciadas nos próximos dias Foto: Adriana Corrêa/Divulgação PMPA

Está em fase de conclusão a estabilização estrutural do prédio da rua Riachuelo com a rua Marechal Floriano Peixoto. A obra é realizada pela Secretaria Municipal de Obras e Viação em função do prédio particular ter apresentado risco de queda por não receber manutenção por parte do proprietário. Nos próximos dias, serão iniciados os serviços de finalização da obra. As intervenções referentes a grampeamentos extras, proteções das instalações elétricas, fechamento das aberturas do andar térreo, reconstituição do piso da calçada, instalação de telas de proteção e de bandejas externas para a liberação do passeio devem ser realizadas em cerca de 60 dias.

Interrompido momentaneamente, o trânsito do local na rua Riachuelo e imediações, na área central da Capital, segue normalizado após a execução das intervenções iniciais da obra de estabilização estrutural, que exigiram interdição total das vias e do passeio da rua Riachuelo. “Com a estabilização inicial da parede da Riachuelo e o reforço da parede da Marechal, foi possível garantir que não havia mais risco eminente de queda, e portanto, de comprometimento à circulação com segurança de pedestres e de carros no local. Então executamos o recuo dos tapumes e seguimos com a obra na parte interna do prédio”, explica o titular de Obras e Viação, Cássio Trogildo.

Obras – Foram cerca de 30 contêineres de entulhos do interior do prédio. São moerões, pedras, tábuas e outros materiais condenados. A parte inicial dos grampeamentos e demais medidas de estabilização das paredes do lado da rua Riachuelo foram realizadas e, com o uso de guindaste, toda a estrutura remanescente do telhado comprometido foi removida. Entre as intervenções da obra, além da retirada dos materiais condenados e do escoramento estrutural, será instalada uma galeria no passeio público, para promover a liberação das calçadas com segurança.

Os trabalhos são executados pela empresa Itabira Engenharia, contratada emergencialmente pela prefeitura. Iniciada em 18 de fevereiro, a estabilização estrutural tem conclusão prevista para este mês. A prefeitura está investindo R$ 113.949,15, que serão cobrados do proprietário do prédio, responsável pela manutenção do imóvel.

Acompanhamento – Desde 1999, a Smov vem realizando vistorias periódicas, enviando notificações e multas ao proprietário. O último laudo contratado pela secretaria, em 3 de março de 2011, apontava a necessidade de reforços, embora não houvesse risco iminente. Na noite de 12 de fevereiro, vizinhos detectaram a queda de pedaços da construção. Imediatamente, foram acionados diversos órgãos da prefeitura, e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) bloqueou o trânsito no local. Na segunda-feira, 13, a Smov realizou nova vistoria e concluiu que não havia como atestar a segurança da estrutura, definindo pelo isolamento total da área para evitar qualquer risco à população.

Prefeitura



Categorias:Outros assuntos

5 respostas

  1. Acho que faz tempo que finalizaram a estabilizaçao, ao menos a rua já estava aberta há um tempinho.

    Gilberto, recebeste as fotos da ciclovia da Icaraí?

    Curtir

    • Eu estava viajando Felipe, e sem internet banda larga, o que dificulta manter o blog. Post com imagens demoram uma eternidade na velocidade Edge.. mas vou postar daqui a pouco. Valeu enviar !

      Curtir

    • Não Felipe, a finalização significa que o prédio não terá mais risco de desabar. Quando liberaram o trânsito na rua, significava que o desabamento não afetaria mais a rua. Mas ainda havia risco do prédio desabar. A obra necessária ainda não foi terminada.

      Curtir

  2. Como é que o proprietário deste prédio não acata a solicitação da Prefeitura de Porto Alegre para efetuar a manutenção em questão? É um desmando. Fazem o que querem. Vai ver o IPTU esta atrasado.

    Curtir

  3. Vão tirar os tapumes que cobrem toda a calçada?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: