Doux Frangosul suspende atividades no Rio Grande do Sul

Decisão será mantida até o fim da negociação com novo investidor

A Doux Frangosul suspendeu o alojamento de aves e paralisou as atividades em plantas fabris no Estado. A entrega de pintos e ração aos criadores será interrompida até o fim das negociações entre a multinacional francesa e um novo investidor, o que deve dar desfecho à novela de atrasos de pagamento que se arrasta desde 2008. Fonte ligada à direção da empresa no RS informa que já foi assinado um memorando de intenções entre a Doux e o investidor, e que as negociações devem ser finalizadas em 90 dias. Informações extraoficiais indicam que a parte interessada seria o Grupo JBS-Friboi. Procurada, a JBS disse que “não comenta especulações”.

Em Passo Fundo, a unidade de abate está fechada desde o dia 4, informa o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação. Segundo a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação, o mesmo ocorre em Montenegro, que opera só o setor de embutidos.

O presidente da Federaçao dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag), Elton Weber, disse estar na expectativa para que o acordo se concretize, o que seria um alívio para produtores. Luiz Orth, de Bom Princípio, é um exemplo de quem aguarda pelo fim do impasse. Com pagamento de lotes atrasado há setes meses, o equivalente a R$ 30 mil, o produtor já recorreu a empréstimos para pagar as contas. Ele deixou de alojar aves há 40 dias para reduzir os gastos, após ver parte dos animais morrerem de fome. “Se não sair pagamento nos próximos meses, não sei o que vou fazer.” A Fetag vai aguardar até o final da semana para avaliar o que pode ser feito. “É uma vela no fim do túnel. Estamos apostando para que tudo se resolva.”

Nesta segunda-feira, teve fim o drama de parte dos 400 integrados de suínos da empresa. Depois de seis meses de atraso, eles começaram a receber a segunda e última parcela prevista. Os depósitos dos valores devidos foram feitos nas contas dos suinocultores em nome da Brasil Foods – BRF. A informação extraoficial é que o pagamento veio após um contrato de gaveta entre Doux e BRF, já que esta enfrentaria impedimentos do Cade para novas aquisições. O assunto é tratado com sigilo,pois o contrato assinado com os suinocultores possui cláusula que os impede de comentar o assunto com a imprensa.

Correio do Povo



Categorias:Economia Estadual

Tags:

8 respostas

  1. Não bastasse a falta de pagamento dos integrados, muitos dependentes apenas da avicultura, a empresa nunca se preocupou com os animais,deixando-os sem ração por horas e dias. Cadê o bem estar animal, os direitos desses animais que sofreram com a falta de alimento…..É uma vergonha……está mais do que na hora de fechar as portas…que venha um novo grupo competente e que acima de tudo preze pela alimentação e bem estar animal.

    Curtir

  2. Vergonha essa Frangosul, tenho parentes no interior que investiram muito dinheiro na construção de aviários. Dinheiro que passaram a vida guardando e agora estão a tempos se receber, tendo que ir ao banco pedir empréstimos para não passar fome.
    E é foda lembrar que alguém ta ganhando muito em cima disso…

    Curtir

  3. Será que vamos importar frangos da China agora??? Brincadeirinha! Deus me livre e guarde! Já basta o tal do peixe panda! Hahaha!

    Curtir

  4. A Doux roubou dos sofridos agricultores brasileiros, levou produto para fora e o dinheiro ficou na França, igual a Borregard no passado. Deve ter ganho benefícios fiscais e empréstimo do governo, quero dizer dinheiro nosso e trabalho dos agricultores. A mídia fica neutra, e não procura os diretores deste butiquim. É um roubo legalizado do suor de quem trabalha. Se me devem eu busco no inferno os ladrões do meu trabalho. Aí o Tarso Genro vai fical em cima do muro, com aquele conversinha bunda mole , ele é um verdadeiro sabonete.

    Curtir

  5. Bem, essa doux já estava virada numa falcatrua só, nem dá pra ficar triste…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: