Linha T2 (finalmente) muda trajeto para agilizar viagens

A partir destesábado, 7, a linhas de ônibus T2 e T2A terão seus trajetos modificados para agilizar o tempo das viagens, acessando diretamente a avenida Dom Pedro II (Terceira Perimetral), a partir da Couto de Magalhães.

Com essa medida, elaborada pelo planejamento de transportes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), será eliminado o laço de quadra que as linhas realizavam para acessar a Terceira Perimetral. “Os pontos de parada seguirão próximos. As linhas ganharão em tempo de viagem, beneficiando cerca de 28 mil usuários por dia”, afirma Flávio Tomelero, gerente de transportes da EPTC.

Uma nova sinaleira será implantada no cruzamento da Couto de Magalhães com a Dom Pedro II, para propiciar o acesso da linha diretamente ao corredor de ônibus da Terceira Perimetral.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

Parece que FINALMENTE alguém começou a pensar no transporte coletivo nesta cidade. Este tipo de problema é comum em várias linhas de ônibus, que precisam fazer malabarismos em suas rotas para contornar restrições locais de tráfego. Isto implica em PERDA DE DE TEMPO para os passageiros e diminui a qualidade do serviço. No caso ora em tela, no traçado antigo, o ônibus tinha que percorrer 775 metros entre ruas estreitas e residenciais, parando várias vezes em semáforos e preferenciais, para depois ainda ter que entrar no tráfego comum da Perimetral, sujeito a engarrafamentos, para só então finalmente ter acesso ao corredor. É claro que tacanhos reclamarão que esta alteração requeriu uma sinaleira nova na perimetral, mas ignoram eles que sinaleiras em um sentido só são trivialmente sincronizáveis.

São vários os exemplos de linhas que poderiam ter este tipo de tratamento, exemplifico algumas:

1) T6 – hoje dá uma volta na quadra pra ir da Protásio para Silva Só; poderia ter um semáforo permitindo ir direto do corredor para a alça de acesso.
2) T7 – hoje dá uma voltinha pavorosa naquela quadra perto do barranco para ir da Protásio para a Lucas de Oliveira/Nilópolis; poderia ter um semáforo permitindo acesso direto à Lucas de Oliveira.

Todas estas alterações seriam feitas utilizando semáforos diferenciados, que só seriam ativados na presença dos ônibus da linha beneficiada, de forma que o ritmo normal das sinaleiras seria mantido quando o ônibus não está por perto. Tecnologia pra isso já existe.

proposta de alteração para linha T-7 Sul-Norte

proposta de alteração para linha T-7 Sul-Norte

proposta de fluxo para o T-6 Norte-Sul da Protásio para Silva Só

proposta de fluxo para o T-6 Norte-Sul da Protásio para Silva Só



Categorias:Infraestrutura, Meios de Transporte / Trânsito, Outros assuntos

Tags:, , , , , , , , ,

20 respostas

  1. Essa proposta de alteração do trajeto do T6 até poderia ser viável. Basta construir uma alça de acesso sob o viaduto da Mariante/Silva Só. O raio de curva teria um tamanho bom para ônibus articulados poderem fazer esse caminho.
    Já no T7, essa conversão à esquerda da Protásio para a Lucas de Oliveira não ajudaria muito, iria complicar o trânsito na região.
    Uma alteração que poderia haver no trajeto do T7 é no sentido Norte-Sul, na região dos bairros Cristo Redentor e Passo d’Areia. A linha segue pela Assis Brasil até o viaduto Obirici e depois faz uma bela duma volta pra passar no Hospital Conceição e então pegar a João Wallig. Se quiseres ir da ZN até a Praia de Belas ou Cidade Baixa de T7, tem de ter tempo sobrando…

    Curtir

    • Se por “alça” você quis dizer viaduto, não é essa minha proposta. Eu faria isso apenas com semáforos sob o viaduto, com a fase da conversão sendo acionada somente na presença do ônibus da linha beneficiada.

      Curtir

  2. A proposta do T6 não faz sentido, por dois motivos, o primeiro é o motivo citado pelo Mateus de trancar o fluxo do corredor da Protásio embaixo de viaduto, e o outro, é que existe outra linha que faz a mesma alça só que no sentido contrário, que é o T8. Vais ter que desprestigiar uma linha em relação à outra de também grande demanda, ou então fazer uma sinaleira de 3 tempos, o que é inviável. Abs

    Curtir

    • Como expliquei acima, o mecanismo só funcionaria na presença dos ônibus. Na média, seria acionado uma vez a cada dez minutos. Nada tão absurdo assim, ainda mais se considerarmos que bloqueariam apenas um lado da avenida de cada vez, algo que é facilmente sincronizável.

      Tua observação com relação ao T-8 é pertinente, de fato me esqueci desta linha. A solução, entretanto, seria a mesma: um semáforo dedicado para esta linha, acionado por presença, que fecharia a Protásio Bairro-Centro e os dois sentidos do corredor para permitir o ingresso do ônibus. Não há, de forma alguma, um conflito com o semáforo dedicado ao T-6, uma vez que, na maioria das vezes, os ônibus chegariam em momentos distintos no local. Mesmo assim, caso ocorra de chegarem juntos, libera um de cada vez e segue o baile.

      Aliás, tem uma outra linha que faz conversão ridícula neste viaduto: o 525 Rio Branco/Anita, que precisa entrar para o Norte na Silva Só; para isso, ele vira para o Sul, vai quase até a Ipiranga, pega aquele retorno e sobe a Silva Só de novo. Poderia ser agraciado com o mesmo mecanismo.

      Curtir

      • Justa a preocupação, são 3 linhas fazendo conversões ridículas em sentidos diferentes no mesmo cruzamento. Tlvz até pra se pensar numa sinaleira convencional ali, que pudesse ser aproveitada por pedestres tb, já que a Protásio é uma via totalmente esgotada. E lembrando, aquilo ali vai piorar e muito se resolverem aprovar o Bourbon do Força e Luz

        Curtir

  3. A alteração proposta para as linhas T6 e T7, a meu ver, seriam improdutivas, porque o fato de haver uma sinaleira (para possibilitar a conversão direta pelos ônibus) atrasaria os demais coletivos e os carros, que teriam que esperar pelo ingresso do T6 e T7 nas respectivas vias.

    Além do mais, a alteração da linha do T6 inviabilizaria a existência do viaduto lá existente…

    Curtir

    • Eu achei que tinha ficado claro no meu post, mas explico novamente: na minha proposta, a fase extra dedicada ao ônibus só funcionaria quando um ônibus da linha beneficiada se aproximar do cruzamento.

      Seria instalada uma máquina que detecta o ônibus um pouco antes do cruzamento; esta máquina se comunicaria com o semáforo para ativar a fase dedicada. Se tudo estiver bem sincronizado, o ônibus poderia até nem parar antes da conversão, permitindo que ele livre o cruzamento mais rápido.

      Na pior das hipóteses, a fase dos carros parou 10 segundos a mais. Eu prefiro mil vezes parar meia dúzia de carros por dez segundos a fazer um ônibus com 40 pessoas ou mais perder um ou dois minutos dando a volta na quadra.

      Curtir

  4. A tua proposta de trajeto do T6 eu discordo pelo simples fato de que criaria mais um cruzamento embaixo de viaduto. Insensato como a sinaleira abaixo do viaduto leonel brizola na entrada da cidade, que “talvez algum dia em um futuro distante” seja resolvido com algum tunel… Mas por enquanto é uma grande bobagem.

    Curtir

    • São situações completamente diferentes, não dá pra comparar!

      No viaduto Leonel Brizola, temos o cruzamento de duas grandes avenidas com bastante movimento embaixo do viaduto. Não há como trabalhar os tempos das sinais de forma a priorizar um ou outro fluxo, pois ambos tem dimensões semelhantes.

      Na minha proposta, teríamos um semáforo entre um fluxo intenso e um fluxo bem mais raro. Um ônibus do T-6 passa o quê, a cada 10 minutos? Se utilizarmos tecnologia de transponder, podemos configurar o cruzamento ficar verde para a Protásio Centro-Bairro o tempo inteiro, fechando apenas quando um ônibus da linha T-6 chega no cruzamento

      Curtir

      • Pô, mobus, está pedindo para o pessoal dos transportes da prefeitura pensar, não seja tão cruel assim.

        Curtir

      • Bom, toda proposta é válida na minha opinião, mas eu creio sinceramente que nesse caso não é uma boa idéia. Aquela rua ao lado do viaduto, a que tu te refere para ser utilizada como acesso pelo T6 fica constantemente trancada pelo fluxo que vem da osvaldo/protasio acessar a silva só. Isso obrigaria o T6 ficar no corredor esperando para acessar, e acabaria por bloquear o transito. Seria uma baita confusão…

        Curtir

        • Isso pode ser resolvido com um redesenho geométrico deste acesso. Poderia ser instalada uma ilha nele, separando de um lado os carros que vem da Protásio para a Silva Só e do outro o T-6 que veio desta sinaleira.

          Curtir

  5. Nos EUA há uma corrente atual de criar abaixo-assinados pelo facebook para questões de atendimento ao consumidor como taxas de banco, transporte público, etc. Lá eles conseguiram muitas mudanças recolhendo um grande número de assinaturas. Isso é real, deu certo mesmo.
    Por isso eu proponho ao blog, que cada vez mais tem um alcance muito grande na população, que fizessemos projetos de opções nas linhas de ônibus que hoje são um caos. Poderiamos recolher várias assinaturas e entregar a prefeitura.
    Eu acho que muitas vezes falta comunicação, já que os políticos nem sabem o que é andar de ônibus.
    Que tal, pessoal do blog?

    Curtir

    • Concordo, mas muitas vezes as pessoas não se interessam ou acham que não vai levar em nada, mas temos, sim, que fazer a voz da internet chegar ao governo!

      Curtir

  6. Bom, já que estamos falando de linhas de ônibus, gostaria de por em foco o T5. Essa linha parece que sempre vem de casalsinho, é impressionante! No site da Carris diz que o tempo de espera deve ser de no máximo 8 minutos, seg a sex. Mas é muuuuito normal esperar-se 30 minutos por ele. E parece que sempre quando ele vem, vem com outro colado atras. Eu já vi TRES T5 andando um atrás do outro. Essa linha também fica andando por ruas pequenas, como a Garibaldi e Santana, sempre com um congestionamento infernal.
    É um absurdo um onibus quase quatriplicar o tempo máximo estimado!

    Curtir

    • Bernardo já notei a mesma coisa com T5, aguns dias atrás, eu esperava ele no Shopping Praia de Belas, fiquei 20 min. esperando quando chegou o ônibus, não deu 1 min. e chegou outro junto, enquanto o meu lotou o de trás saiu vazio, e não é a primeira vez qua noto isto.

      Curtir

    • Ta parecendo Canoas, aqui é normal ficar 30 min na parada e vir 4 ônibus colados, fazendo a limpa nas paradas… O ruim é que se perder um, certamente vai se atrasar para o compromisso…

      Curtir

    • Pior que é bem assim! Canso de ver os T5s enfileirados…

      Curtir

    • Outro dia vieram 3 carros do T11, no caso dois articulados e um normal. Total falta de organização, ainda mais pra uma linha que usa um corredor quase deserto.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: