PUCRS retoma projeto de aeromóvel no Campus



Jornal Metro – Porto Alegre – 10/04/2012

PROPOSTA DE NOVO TRAJETO PARA A LINHA DA PUC

Achei muito boa esta proposta do leitor Lucas Feijó. Fica aqui como sugestão de um trajeto mais interessante que o proposto pela própria PUC:

OU, COM ESTAÇÃO PRÓXIMA DA IPIRANGA:



Categorias:Aeromóvel

Tags:,

25 respostas

  1. Absurdo,este aéromóvel é caro ,e feio,esta estrutura de concreto deixa a cidade ainda mais feia. Investimento alto pra uma soluçao parca. em outros lugares do mundo ele fica em parques e em lugares que nao foi feito pra resolver transito. tem muitos estudos na internet que mostram que nao é vantajoso e só acaba com a arquitetura da cidade. ja foi abandonado em vários lugares e aqui querem botar em prática.

    Curtir

  2. Fiz um projeto de linha que acho bem mais útil que a do projeto, segue na imagem:

    O principal objetivo no meu traçado é interligar os estacionamentos, pontos de transporte público e fluxo de pessoal do TecnoPuc.

    Curtir

    • Muito bom Lucas !!! Vou por na parte principal do post pra ficar mais visível.

      Curtir

    • Muito bom! Bem melhor!
      Eu só colocaria uma estação próximo a Ipiranga, pois tem muita gente pega ônibus que cruza pela PUC para ir para a Bento ou para a Ipiranga. Ha uma péssima distribuição das linhas de ônibus entre a Bento e a Ipiranga, ou você segue pela Bento ou segue pela Ipiranga, linhas que conectam as duas são raras.

      Curtir

    • É uma boa proposta! Só tem três questões que ainda faltariam:

      1) interligar com o ponto de ônibus da Ipiranga
      2) fechar mais as curvas onde não há edificações, para economizar comprimento
      3) estudar a possibilidade de ter dois veículos circulando; o traçado seria todo em via singela, mas haveria um ponto de ultrapassagem no meio do caminho

      Curtir

      • Eu pensei no traçado e no ângulo das curvas de acordo com meu conhecimento do terreno e com as imagens do google maps, acho que não teria como fazer o traçado mais direto. Sobre a parada da Ipiranga, eu tinha pensado nisso: http://i.imgur.com/3CUD1.jpg Mas acho que a diferença da distância não seria significativamente grande pra fazer mais uma curva e mais comprimento do traçado…
        O que acham?

        Curtir

  3. E tem que ver esses pilares aí com a tal da ciclovia.

    Curtir

    • O vão entre as vigas da via elevada variam de 10 a 30 metros. É simples: Só deslocar o pilar para fora do traçado.

      Curtir

  4. Não aguento mais ouvir falar de novas ideias de aeromóvel, enquanto nenhum existe. Cada vez que ouço ou leio AEROMÓVEL, morro um pouco por dentro. Espero que passe rápido o tempo pra pelo menos o do aeroporto começar e funcionar e essa agonia acabar.

    Curtir

  5. O pessoal não lê a notícia inteira e depois vem comentar… o texto é claro:
    “aprovou o projeto que prevê uma linha EXPERIMENTAL” (…)
    “A ideia é de que a linha sirva como LABORATÓRIO da tecnologia aeromóvel no país” (…)
    “a linha será alvo constante de testes”….

    Entenderam?
    Leiam antes de criticar 🙂

    Curtir

    • Eu sei que se trat de um laboratório. Mas também que servir como opção de mobilidade dentro do campus, porque do contrário só vai ajudar a envernizar a noção de “aeromóvel nunca saiu do papel” que o povo tem.

      Curtir

      • Pensei o mesmo… eu até achei que essa linha não ia ter mais com tantos anúncios de linha do aeromóvel pela cidade… afinal, na boa, se não vai ter paradas úteis para quem frequenta a puc, a pista usada para pesquisas poderia ficar até dentro de um galpão na universidade.

        Claro, muito provavelmente a PUC tem interesse em ter essa linha até por ostentação, mas a coester e a ufrgs…

        Curtir

    • Acho que o objetivo do projeto é mostrar o Aeromóvel para os futuros desenvolvedores de tecnologia e futuros formadores de opinião, ou seja estudantes de graduação.

      Curtir

  6. uhuul…

    Atravessar a passarela? Nunca mais
    \o/

    Curtir

  7. Vou te contar, aeromóvel em Porto Alegre pode ser utilizado para tudo, menos para ajudar a resolver o trânsito.

    Curtir

    • Claro, pois isso (ajudar a resolver o trânsito) é algo que quem fará serão os atrativos ônibus em corredores de ônibus travestidos de um hiper e revolucionário meio de locomoção chamado BRT. Já consigo imaginar milhares de pessoas seduzidas e hipnotizadas pelos BRT’s abandonando os seus carros para usá-los efusivamnte. E as que não se sensibilizarem com os BRT’s passarão a andar de bike em carreata com a massa crítica. Aí sim tudo estará resolvido e sobrará espaço até para as carroças os catadores de lixo trafegarem sossegadamente.

      Curtir

    • Você está sendo irônica né?

      Curtir

    • Hahaha só o Mateus entendeu o tom do meu comentário!
      Paulo Roberto: pra solucionar o trânsito de verdade, eu sou fã do aeromóvel, dos VLT’s e sistemas cicloviários. Esse BRT vai ser a cara do Fortunati, e isso não é um elogio.

      Curtir

  8. Confesso que eu não consigo visualizar um traçado viável e útil na PUC. Pensemos um pouco:

    Quais são os centros de interesse da PUC? Eu diria que o Hospital São Lucas, o Centro Esportivo, o TecnoPUC e aquela área mais densa de prédios (em frente ao prédio do Direito). Até aí tudo bem; parece relativamente fácil desenhar o traçado que passe nestes pontos – o traçado imaginado no post faz isso.

    O problema começa na hora de conectar estes pontos de interesses com os pontos por onde as pessoas entram no campus, que são vários: paradas de ônibus da Ipiranga (os dois lados), estacionamentos da Cristiano Fischer, estacionamento da Bento Gonçalves, paradas de ônibus da Bento Gonçalves. O traçado hipotético só atinge o estacionamento da Cristiano Fisher, o que me parece uma forma meio insuficiente de oferecer o serviço.

    Acho que o ouro da coisa seria priorizar o atendimento do ponto de ônibus da Ipiranga. Uma possibilidade seria construir uma estação paralela à passarela, conectada a ela.

    Curtir

    • Ao meu ver, o principal motivo da PUC inventar essa ideia milionária é pras pessoas usarem o estacionamento vazio do parque esportivo sem precisar caminhar muito até o outro lado do dilúvio. O principal problema hoje em dia lá é a falta de vagas de estacionamento, isso ajudaria um pouco.

      Curtir

    • Sim, eu vi que não tem parada no parque esportivo, mas veremos o projeto final.

      Curtir

    • Estudei na PUC.

      Pontos comuns:
      – Hospital
      – Parque esportivo
      – Estacionamento do 50
      – Biblioteca
      – Estacionamento do 41

      O resto? Vai caminhando.

      Curtir

  9. Sério? Sem uma única parada no meio do campus?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: