Prefeitura busca recursos para obras na entrada da cidade

Intervenções incluem pavimentação, drenagem, sinalização e esgoto Foto: Sérgio Almeida/Photo Agência/Divulgação PMPA

O prefeito José Fortunati solicitou ao governo federal nesta quarta-feira, 11, a liberação de emenda orçamentária no valor de R$ 30,5 milhões e, principalmente, a ampliação de investimentos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para importantes obras na entrada da cidade. Os recursos são fundamentais na preparação de Porto Alegre para os impactos gerados pela chegada da Rodovia do Parque (BR-448), pela futura segunda ponte do Guaíba e a construção da Arena do Grêmio.

O pedido foi encaminhado em três encontros realizados em Brasília. O primeiro, pela manhã, com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Jorge Ernesto Pinto Fraxe. O segundo, à tarde, com a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, e com o coordenador do PAC no Ministério do Planejamento, Maurício Muniz. E o terceiro, acompanhado da bancada gaúcha na câmara e da senadora Ana Amélia Lemos, com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro.

Os novos recursos se somariam aos R$ 15,3 milhões, referentes aos projetos da primeira fase do sistema viário da região, já encaminhados pela prefeitura à Caixa Econômica Federal em fevereiro deste ano. Para a realização desta fase inicial, o investimento será custeado em parte por emenda parlamentar, originalmente de R$ 20 milhões, mas que teve apenas R$ 8,7 milhões empenhados pela União. O município aplicará mais R$ 6 milhões como contrapartida. As intervenções incluem pavimentação, drenagem, sinalização e esgoto.

O diretor do DNIT reconheceu que o projeto da Rodovia do Parque não contemplou o grande impacto que esta obra irá gerar para a cidade. “Teremos ainda, no futuro, a chegada da nova ponte do Guaíba na região”, lembrou o diretor destacando que esta região da cidade encontra-se na área de influência da rodovia e que, portanto, comporta o apoio do governo federal.

Os projetos executivos para as obras solicitadas já foram protocolados no DNIT e aguardam definição. “Com os valores solicitados conseguiremos adequar a cidade de modo apropriado para receber o intenso fluxo de veículos que chegarão à Capital pela BR-448”, enfatizou o prefeito.

A ministra Miriam Belchior se comprometeu em avaliar possíveis fontes de recurso para viabilizar obras que reduzam os impactos e garantam fluxo adequado na saída da Rodovia do Parque. Sobre a liberação da emenda parlamentar de R$ 30,5 milhões, o ministro Aguinaldo Ribeiro manifestou estar sensível à questão e que irá, em conjunto com a ministra Miriam Belchior, aprofundar a análise para atender essa importante demanda da cidade. Para o coordenador da bancada gaúcha, Renato Molling, o encontro de hoje com ministro, prefeito e parlamentares demonstrou a união dos gaúchos para solucionar uma importante questão metropolitana.

Prefeitura



Categorias:Arena do Grêmio, Entrada da Cidade - PIEC, Grandes Projetos, Infraestrutura, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

2 respostas

  1. Pra mim o grande problema da entrada da cidade são as vilas e favelas, o resto é secundário. Manter pessoas em condições piores que em muitos lugares da África no lugar que marca a primeira impressão dos turistas que vêm a cidade é um absurdo.

    Curtir

    • Pois é, a questão é que essa pessoas estão fora de qualquer projeto do governo para construção de casa própria e normalmente só são beneficiadas com uma residência quando existe interesse em ocupar o terreno por uma obra público ou empreendimento privado.

      No meu entender, o Brasil precisa de um programa de construção de casas populares, talvez vinculado aos programas assistenciais do governo, em que os beneficiados seriam obrigados a participar de algum curso de formação de mão-de-obra para construção civil e a ocupar alguma das vagas do programa de construção de moradias populares, para receber a sua.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: