União vai liberar verba para o metrô de Porto Alegre só após término da obra

Prefeito José Fortunati reuniu-se com ministra do Planejamento nesta quarta-feira

Uma notícia boa e a outra nem tanto, fazem parte do saldo da reunião nesta quarta-feira em Brasília entre o prefeito José Fortunati e a ministra do Planejamento, Mirian Belchior, para tratar da pauta metrô de Porto Alegre. A parte boa é a oficialização das obras do PAC Mobilidade Grandes Cidades pela União no próximo dia 19 com publicação de portaria. O metrô está incluído nesse PAC e a sua oficialização possibilitará à prefeitura continuar trâmites para viabilizar a implantação do metrô, orçado em R$ 2,4 bilhões.

O lado ruim é a modelagem financeira do empreendimento que será executado via Parceria Público-Privada (PPP). Proposta do governo apresentada no encontro prevê o repasse dos R$ 1 bilhão, via Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), à obra somente após seu término e não durante os trabalhos, como estava previsto. Para Fortunati a decisão não é a melhor, mas não inviabiliza a obra.

A União depositará parcelas dos valores de cada etapa da obra em uma conta na Caixa Federal vinculada à prefeitura. O município não terá acesso aos recursos, mas eles serão corrigidos. Segundo o governo essa remuneração compensará ao final da obra, qualquer elevação de custos. “Vamos fazer os cálculos necessários, avaliar a proposta e realizar novo encontro na próxima segunda-feira para avançar na negociação”, disse.

Em dezembro do ano passado, Fortunati havia previsto o início das obras do metrô para o começo de 2013. Pelo projeto, o metrô de Porto Alegre terá 14,8 quilômetros de extensão, ligando a Rua da Praia à Fiergs, na zona Norte. Estão previstas 13 estações e o trajeto será percorrido em aproximadamente em 30 minutos.

Correio do Povo

___________________________

Não entendi esta !  Então a Prefeitura terá que dar um jeito de pagar a obra toda e depois será ressarcida ?



Categorias:Metro Linha 2

Tags:, , ,

23 respostas

  1. Isto tem nome e sobre-nome! Boicote e Sabotagem!

    Mais uma vez excluem o Rio Grande do Sul do progresso!

    Políticos, sempre eles!

    Curtir

  2. Gente, eu não aguento mais esse Federalismo fajuto do Brasil.

    Acho que essa deve ser a maior luta, a partir de agora.

    Chega de centralismo!

    Chega do Império de Brasília!

    (Me lembrei agora que Brasil a fora existem obras “doadas” pelos imperador D. Pedro II no século XIX , ou seja 150 anos depois tudo funciona dá mesma forma: pagamos impostos escorchantes a União, esperando que algum dia ela nos “doe” as obras públicas que precisamos)

    Curtir

    • Na visao do Brasil o RGS e’ uma anomalia, o problema sao os rio-grandenses que acham que ser brasileiro e’ algo positivo, pois eu moro fora a 30 anos e posso lhes dizer que NAO, NAO E’ NEM NUMCA FOI ALGO POSITIVO. Mas se criticar o brasil e’ prq sao bairristas, provincianos, racistas e o tipico bla bla bla. Acreditem, mais provinciano e atrazado que braileiro so’ o afganistao e paises do tipo onde nao permitem pensamentos oficializados. O pensamento oficial do brasil: 1. e’ o pais mais feliz do mundo (prq nao do universo?) 2) brasil e’ carnaval e praia 3) o axe’, funk e pagode sao os hinos nao oficiais. Sim o futuro sera dourado!!! hahaha

      Curtir

      • *digo pensamentos NAO oficializados!

        Curtir

      • Ou seja, a União nos explora por causa da nossa DESUNIÃO. Enquanto houver por aqui um grupo que acha mais importante apoiar seus correligionários de Brasília do que os interesses locais, nossas demandas sempre ficarão em segundo plano.

        Curtir

  3. Falem a verdade:
    Vcs realmente acham que essa “meia linha” de metro vai estar pronta em 7 anos??

    Curtir

    • Acho que 7 anos é o prazo mínimo, mas como esse empreendimento será um concessão a iniciativa privada, creio que o consórcio que construir a linha é o maior interessado em construir rapidamente, para logo começar a obter retorno.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: