Mais e mais somos minoria

Me deparei agora com uma foto de 4 novos altíssimos arranha-céus terminados em Madri, e não pude deixar de pensar como estamos ficando cada vez mais isolados no quesito de arranha-céus. Não há praticamente nenhuma cidade de mais de um milhão de habitantes no mundo que não tenha seu arranha-céu.  Como amante de skyscrapers, eu gostaria de saber como se muda a lei desta cidade que proíbe sua construção.  Será que ela está escrita na pedra, como um mandamento imutável de Deus?

clique para ampliar!

PS: Não quero encher a cidade de paredões à la Camboriu, mas gostaria de ver 1 ou 2 prédios de mais de 40 andares em algum ponto atrativo da cidade para dar-lhe um perfil mais característico.



Categorias:Arranha Céus, Outros assuntos

Tags:

107 respostas

  1. Fiz a disciplina de Urbanismo, com loteamentos. Pode me corrigir se eu estiver errado, mas quase toda a cidade hoje aceita 300 habitantes por hectare. Com 49680 hectares de área, cabería-se uma população de mais de 10 milhões de pessoas (num cálculo bem grosseiro). Ilusão colocar a culpa nas regras do governo para dizer que mora longe. O mercado que colocou você lá, porque se apropriou de vazios urbanos e deu-lhes preço que você não pode pagar. Simulei um loteamento de 12 habitantes com 230 hab/ha onde hoje moram 68 hab/ha… Altura por altura? Veja a carga de infra-estrutura em uma rua que precisará receber um prédio desses. Quer um símbolo? Os fulanos lá do Cais não aprovaram um “chifre de vidro” de 50 andares?

    Curtir

  2. Arranha-céus?

    Progresso não é sinônimo deles.

    Coisa de megalomaníacos, o maior pesadelo de qualquer bombeiro!

    Lembrem-se do Word Trade Center!

    Curtir

    • Qualquer cidade progressista do mundo tem suas catedrais modernas, que são nossos arranha-céus. Nós temos que ser o joaozinho do passo certo e ficar fora de tudo: Sim sim, Ricardo, você conseguiu dar mais ênfase ao titulo do meu post: mais e mais somos minoria.

      Curtir

      • Pois eu discordo Marcelo.
        Porto Alegre está com a maioria quer tu queira ou não. Teu título é falho.
        Um pouco de pesquisa não faz mal antes de escrever uma asneira dessa e querer que todo mundo engula. Pesquisa quantas cidades e quais são elas em importância de cada país e vê quais delas possuem esses arranha céus. A Espanha é rica e possui só em Madri. Somos minoria por não estar como Madri? Ou somos maioria por estarmos como outras milhares de cidades espanholas?
        Sou fã de arranha céu mas acho que eles precisam ter um propósito do que só estético ou porque tu gosta e tá infeliz porque Poa não tem.
        Pesquisa como surgem os arranha-céus nos grandes países? Eu pesquisei depois desse post e cada vez mais vi que Porto Alegre não tem perfil para isso. Se um Governador gostar de arranha céus, precisa incentivar outras coisas pra cidade possuí-los. Eles aparecerão normalmente se a cidade tiver vocação para isso. Senão, teremos blocões da Goldsztein com 70, 80 andares. Aí seria a própria visão do inferno!

        Curtir

        • Não, eles não aparecerão normalmente nem se algum dia POA tiver vocação para isso, pois o canetaço governamental é um veto efetivo e oficial à essa possbilidade e é isso que se questiona. Ninguém está feito criancinha pequena mimada esperneando porque que quer que dêem um jeito de construir arranha-céus, nem que seja para ficarem vazios, não é isso. Se questiona o fato de essa possibilidade de algum dia termos um sequer poder existir no papel, devido à um veto ditatorial, que não permite que o mercado decida se quer construir um ou não, pois já decidiram antidemocraticamente, interferindo na livre iniciativa, que não é permitido. garanto que a maioria da população sequer sabe se é contra ou a favor e que muitos ficam maravilhados ao vê-los no exterior e adorariam tê-los por aqui, só que apenas os que são contra eles é que tem vez nessa cidade, devido ao posicionamento oficial, que quer ser pseudopoliticamente correto.

          Curtir

  3. Gente, POA é mesmo uma cidade muita engraçaga mesmo, nem me espanto mais. Só aqui mesmo que a simples discussão sobre prédios de trinta, quarenta, cinquenta, que seja, sessenta andares, leva a pecha de “arranhacéus”. Arranha-céu é coisa perto dos 100 andares para cima, no mínimo uns 80 andares. Para mim o primeiro deles foi o Empire States e é daí para cima, o resto não faz nem cócegas no céu, muito menos arranhá-lo. Concordo que um prédio de 100 ou mais andares em POA seria sonhar, não é para a nossa geração isso, mas prédios de 40, 50 e quem sabe até 60 andares, isso é possível sim. Se Camboriú consegue, poderíamos ter. Não digo que devamos ter um paredão como eles tem, mas a cidade comporta e deve ter algumas pequenas áreas restritas em que eles sejam permitidos. Lembrando que pode-se obrigar a ter uma área livre/verde maior para compensar, fazendo com que dez prédios pequenos ocupem uma mesma quadra mas de maneira mais sustentável, com um prédios apenas maior no lugar desses dez que estariam espalhados e o restante do quarteirão todo verde, além de algumas contrapartidas.

    Penso que o Pontal seria um bom exemplo para isso. Seria muito melhor ter ali apenas um prédio de 60 ou 80 andares, que poderia virar um ícone arquitetônico da cidade, e todo o resto do pontal no seu entorno livre para a população curtir, ou quem sabe 2 torres de 30 ou 40 andares, do que 4 ou 6 prédios comuns de 20 andares ali a ocupar quase toda a área. O impacto negativo de um prédio maior e único ali seria bem menor do que o de vários menores, bem como o efeito positivo seria bem maior, com maiores áreas livres ao redor revertendo para a população, bem como com a criação de um ícone para a cidade, uma projeção de futuro. Vejam que há uma corrida pela construção do prédio mais alto porque isso representa o poderio econômico e construtivo de um lugar e de uma população, mostra pujança e capacidade de inovar e de empreender, dá um maior destaque.

    Curtir

  4. Graças a Deus até hoje nossa legislação não permite edifícios altos. Imagine se a gente tivesse uns espigões construídos pela rossi e Godsztein???
    A mentalidade no país está mudando. Fruto da nova ordem econômica. Se esta estabilidade continuar por anos a fio, o pensamento acompanhará. E aí sim, regiões seriam liberadas para espigões modernos fruto dessa nova mentalidade.
    Na hora que os governantes brasileiros se darem conta que ter arranha céus modernos impõe respeito perante as outras nações, aí isso será inclusive incentivado. E aí, pra nossa sorte, eles vão triunfar em meio a baixinhos e não sumir meio a outros que serão poucos mais baixo como em SP.

    Curtir

  5. Porto Alegre parece uma imensa Marau..

    Curtir

    • Muitos dos que combatem uma arquitetura nova na cidade se apegam a essa nostalgia. Vieram de pequenas cidades do interior e desejam obstinadamente que a capital reproduza, permanentemente, aquele clima bucólico das origens. Isso é bom, mas só retornando ao interior.

      Curtir

  6. O Brasil não tem tecnologia e mão de obra, volto a dizer. Não temos o costume, nem técnicos, nem engenheiros, nem fornecedores que saibam manejar aço para a construção de grandes arranha-céus, sendo que o concreto armado, largamente utilizando no Brasil, não possibilita a construção de prédios de mais de 200m de altura.

    Exemplificamente:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_arranha-c%C3%A9us_do_Brasil

    Como se percebe, nenhum prédio acima de 200m. Me desculpem, mas isso não é arranha-céu em qualquer outro lugar do mundo.

    Tanto é verdade que o Brasil não tem nenhum prédio nos 100 maiores do mundo:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Arranha-c%C3%A9u

    Bônus:

    Curtir

  7. Para fazer arranhacéus do nipe da foto o Brasil sequer tem tecnologia e muito menos mão de obra para tanto.

    Curtir

    • O Chile tem (estão construindo um belíssimo lá), e não somos inferiores a eles, até mesmo porque temos umas das principais maiores construtoras mundiais, responsáveis até mesmo por obras como a do último terminal do aeroporto internacional de Miami (Oderbretch).

      Curtir

      • Santiago tem!!!
        Mas, pesquisa a quarta ou quinta cidade de lá.
        SP e Rio também tem espigões.
        Poa é só a décima cidade.

        Curtir

        • Mas o Brasil é MUITO maior que o Chile, então se só Santiago tem lá, aqui poderia ter em 10, inclusive em POA. Lá em SP iria ter, mas a Marta não autorizou que erguessem um na cracolândia. Em SP há restrições grandes ainda, os arranhacéus de lá por isso não passam de quarentões, mas em POA as restrições são ainda maiores.

          Curtir

        • Se no Chile só tem em uma cidade, no Brasil poderia ter em 10, já que é muito maior. Em SP ainda só tem quarentões porque a legislação lá não permite mais que isso. A Marta Suplicy inclusive vetou a construção de um imenso (e tosco) na cracolândia.

          Curtir

      • No Chile, em Santiago, será o maior edifício da américa do sul… Mas é uma cidade economicamente poderosa no continente.

        Curtir

        • Não precisamos do maior edifício da américa do sul, nem memso do Brasil, mas precisamos que haja o zoneamento para que haja tal possibilidade em alguma área da cidade, para caso o mercado assim o deseje, bem como, PRINCIPALMENTE, precisamos que haja um zoneamento que permita-nos ter, nem que seja em pequenas áreas bem restritas, prédios de pelo menos 30, 40 ou 50 andares, o que é plenamente economicamente viável em POA. A Avenida Carlos Gomes é um exemplo. Comparam-na com a Avenida Paulista, mas ela é bem menos vertical que a referida avenida paulistana. Não há tantos terrenos ou casas para serem demolidas ali. Deveria se autorizar uma verticalidade maior, já que ali é o novo coração financeiro da cidade (diria até que ali é a nossa região da Berrini paulistana, que vem suplantando por lá em importância e destaque a Av. Paulista).

          Curtir

  8. Outra questão é se são rentáveis construções desse porte numa cidade como Porto Alegre. São construções caríssimas que exigem uma grande demanda de empresas pagando um aluguel bem caro pra se sustentarem.

    Sem uma base econômica não adianta. A City de Londres é um exemplo, fizeram todo um esforço pra atrair o capital financeiro junto com a construção do bairro de arranha-céus.

    Curtir

  9. Não sinto nenhuma falta de arranha-céus nesse estilo modernoso, mas se insistem, não sendo no meu bairro nada contra.

    De qualquer forma, nas áreas em desenvolvimento poderia se permitir a construção de prédios mais altos pra concentrar mais, especialmente nas principais vias e perto do metrô.

    Curtir

  10. Oi sou de Juiz de fora (MG) como brasileiro me procupo com todas as cidade do Brasil em geral, por isso sempre venho aqui saber noticias de Poa, como faço com varias outras cidades do Brasil, ficando muito feliz com o crescimento de todas as cidades do meu País. Estive em Poa em 2005 acho a cidade uma das mas bonitas do Brasil…Porto Alegre tem sim seus problemas com sujeira e desleixo com o patrimonio historico da cidade. Mas acho que ela ainda assim continua sendo uma das cidades mas bonita do país, com um estilo proprio dentro do Brasil. Poa tem um “ar” meio Motevideo ou Buenos Aires kkkk…. e não é só eu que penso isso. Muito de vocês deve conhecer e participar do Forum do skyscraperlife e devem saber como Porto Alegre e elogiada pelos latinos ( menos os mexicanos invejosos).

    Latin American Forums (skyscraperlife.com)
    Cidades Vs Cidades

    Porto Alegre Vs Rosario (Argentina)

    http://www.skyscraperlife.com/city-versus-city/17002-porto-alegre-brasil-vs-rosario-argentina.html

    Porto Alegre Vs Medellin (Colômbia)

    http://www.skyscraperlife.com/city-versus-city/56414-porto-alegre-brasil-vs-medellin-colombia.html

    Porto Alegre Vs Montevideo (Uruguai)

    http://www.skyscraperlife.com/city-versus-city/19980-porto-alegre-vs-montevideo.html

    Porto Alegre Vs Asunción (Paraguai) Vs Montevideo (Uruguai) Vs Rosario (Argentina)

    http://www.skyscraperlife.com/city-versus-city/33077-porto-alegre-bra-vs-asuncion-par-vs-montevideo-uru-vs-rosario-arg-16.html

    Acho que esses arranha-céus não combinaram Madri, a cidade tem um estilo muito diferente, ficaria muito melhor em SP ou NY…Porto Alegre não precisa de predios assim,
    acho que uns predios como o de Puerto Madero cairia muito melhor.

    Puerto Madero

    PORTO ALEGRE é D+ Abraço

    Curtir

    • Com a plantação maciça de palmeirinhas (leia-se, os onipresentes Jerivás) à la Aracajú, não estão fazendo nada para que ela se pareça com uma metrópole platina.

      Curtir

      • Que preconceito com Aracaju (e desinformação também, já que no nordeste há coqueiros e, não, palmeiras). As palmeiras estão mais para Los Angeles, Cidade do México e Nice do que para Aracaju.

        Curtir

        • Não estou me referindo às palmeiras californianas, Paulo, que acho bárbaras, mas a essas palmeirinhas com estilo interior do nordeste (leia-se, os onipresentes Jerivás) que todo mundo está plantando e nada mais.

          Curtir

  11. Bom, deixei um baita comentário que não apareceu aqui.
    Mas resumindo,comentei que dei uma baita volta por toda Alemanha e não vi arranha céus como esses no país que eu considero perfeito.
    Só existe em Frankfurt e mesmo assim, são poucos perto do que imaginei que seria. Quis visitar Frankfurt só pra ver os arranha céus.
    Pra mim essa ânsia por arranha céu é síndrome de pequenice, de pau pequeno.
    Babei pela Alemanha. Pelo transporte público. Troco 100 desses arranha céus de Madri pelo sistema de Trams deles (os bondes).
    Circulei por cidades incríveis, que funcionam perfeitamente, com sistema de transporte perfeito. Ruas onde motoristas, pedestres e ciclistas SE RESPEITAM. (e não como aqui que uns radicias só querem que respeitem o ciclista quando esse normalmente não respeita nem os motoristas e nem os pedestres).
    Não acho que Porto Alegre precisa de arranha céus. Porto Alegre não é uma cidade que concentra o dinheiro do país. São Paulo precisa disso, mostrar imponência.
    Frankfurt é a cidade que tem isso porque é a capital financeira do país, uma potência econômica. EM Berlim eu lembro de tre visto 2 arranha céus e só tinham altura. Minto, o do Sony Center até que era bem bonito. Mas ficava insignificante perante o resto do prédio, mais baixo que concentrava toda a parte que podíamos desfrutar. Eu queria prédios como esse menor do Sony Center, não o arranha céu. Eu queria esse aqui, o Humboldt Box: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/6890191986/sizes/l/in/set-72157629717840955/
    Porto Alegre precisa de arquitetura moderna e bonita e não espigões. Espigão é coisa de cidades que concentram o poderio econômico de um país. Tirando as grandes cidades dos EUA e China, nos outros países eles se concentram nas cidades que centralizam as finanças do país. E Porto Alegre, definitivamente, está longe de ser essa cidade no país. Então, ao invés de sermos a cidade o “pau grande”, vamos ser a cidade do transporte público perfeito? Das praças, dos parques, da qualidade de vida? Isso sim Porto Alegre tem muito potencial e vocação.

    Curtir

    • Ter prédios altos não é impedimento para termos (ou pelo menos querermos ter) um bom transporte público também. E nos EUA, por exemplo, são inúmeras as cidades com skyline com trintões, quarentões e cinquentões. Não nos faria mal dois ou três, ainda mais se isso vier cheio de poupudas contrapartidas, até mesmo de investimento em transporte público. Lá nos EUA praticamente todos os estados tem algumas cidades com alguns prédios mais altos destacados no skyline e isso não as fez virar uma Camboriú. E quanto à suposta síndrome se, fosse real, a contrario sensu então estaria eu obrigado a defender os baixinhos, já que tive a graça de nascer privineliago nesse quesito.

      Curtir

      • EU citei que Eua e China são poucos países em que mais cidades concentram espigões.
        Mas, usando os EUA como referência, cada estado é uma potência. Se cada estado fosse um país, a maioria deles seria tão rico ou até mais quanto uma potência européia.
        O Brasil tá longe de ser isso. Só São Paulo e Rio podem isso no país. Concentrma as riquezas. Mas nada impede que Poa tenha prédios como o que eu postei o link mais acima. E outros também. Mas pra ter espigões, precisa de dinheiro concetrado. Em todas essas cidades cheia de espigões os mesmos ficam em áreas destinadas para bancos e outros escritórios que movimentam negócios. Aqui no estado, só o Banrisul é o banco que centraliza o dinheiro aqui. Os outros bancos tem suas sedes ou em SP ou Rio. No dia que Porto Alegre virar uma cidade que concentra o dinheiro, poderia e deveria ter vários espelhadões altões. EM tempos, eu adoro esse tipo de prédio, mas entendo que eles não são colocados nas cidades porque o prefeito brinca de cityville ou outro joguinho de montar cidades. As coisas acontecem naturalmente já que essas cidades tem vocação para os grandes negócios.

        Curtir

        • E ninguém está aqui batendo o pé dizendo que simplesmente quer porque quer que construam. Queremos apenas que não haja impedimentos ou menos restrições para que o mercado possa construí-los em alguma parte ao menos da cidade quando assim desejarem. E ter prédios de 40 andares não são só para cidades financeiras, POA pode ter os seus sim, é como o Gilberto falou, em vez de 3 torres, afz uma maior. Gasta-se mais com as fundações de um prédio mais alto, mas compensa-se com a aquisição de um único terrreno.

          Curtir

    • Com todo o respeito, Andervaz, mas… bla bla bla
      Todas as cidades do mundo hoje tem pelo menos um grupinho de prédios altos: os arranha-ceus hoje são com antigamente as catedrais na Europa e as Mesquitas no Oriente e os castelos na Idade Média. São o que marca a silueta de uma grande cidade. Nossa silueta (skyline) é uma silueta dos anos 60 e 70.

      Curtir

      • Não concordo.
        De novo vou citar a Alemanha que considerei o país perfeito e reafirmo o que eu disse.
        As que tinham “um ou outro prédio” mais moderno e alto, não era muito mais alto que os 20 andares da média da Carlos Gomes.
        Não é blabláblá. Não ´ebrincadiera de fazendinha e cityvulle que a gente pensa “ai, tá faltando um prediozinho aqui na minha cidadezinha, vou colocar”. Tudo tem um porquê.
        Em tempos, eu adoro arranha-céus. Modifiquei muito minha viagem agora atrás deles na europa e foi difícil achar, viu.
        Eu também queria uns arranha céus em Poa. Mas com motivo. Queria que Poa centralizasse as finanças do país, que fosse a cidade do dinheiro. Aí sim, além dos arranha céus, todo o “pacote” vinha junto.
        A propósito, recebi uns portugueses e um alemão recentemente. Eles comentaram que Poa tinha “prédios altos”. Depois que eu fui lá, entendi o que eles estavam falando.

        Curtir

        • Bom, aí sim é sonhar, POA nunxa centralizará as finanças do país enquanto São Paulo existir, infelizmente. Mais fácil erguerem aquele prédio mais alto de Dubai (e do mundo) em POA do que isso acontecer. Se POA só puder ganhar prédios altos nessa condição, estamos fadados a morrermos em meio aos blocões Rossi e Goldzstein.

          Curtir

        • Andervaz, não tem como comparar a Alemanha, que tem uma arquitetura absurdamente LINDA construida pelos maiores mestres e gênios da Idade Média, com a arquitetura feiosa à la caixotes anos 50 e 60 que impera em Porto Alegre. Mas mesmo assim, em Frankfurt eles tem belíssimas torres, que já vi de perto também, que complementam a arquitetura antiga da cidade.

          Curtir

      • Outra comparação, só para ficarmos no âmbito da Espanha já que você citou.
        Barcelona, a segunda cidade, tem quase 5 milhões de habitantes e tem apenas um spigão considerável, alto e bonito (no litoral tem 2 altões residenciais muito toscos, parecem aqueles ali em frente ao Marinha).
        Depois, na ordem das maiores cidades espanholas, (sem contar Madri e Barcelona) há Valência, Sevilha e Saragoça. Umas pouco maiores e outras pouco menores que Poa. Dá uma pesquisada nos “espigões” dessas cidades. Simplesmente não tem. Mas em Valência há edifícios maravilhosos, verdadeiras pérolas da arquitetura moderna. Porto Alegre é só a décima cidade do Brasil em tamanho, mas na proporção, eu colocaria ela como a “Sevilha bracileira”. Ou melhor, deveria ser. Porque tem seus prédios históricos e muita arquitetura de vanguarda. Mas nenhum espigão. Porque simplesmente a cidade nao tem vocação para isso. Assim como Porto Alegre não tem.
        É muito fácil comparar com as cidades centralizadoras das finanças desses países de primeiro mundo. Porque não copara Poa com Valência então, ao invés de Madri? Porto Alegre leva de relho de valência, mas pelo menos a comparação é um pouco mais justa no que se refere a cidade dentro do contexto do país, em importância, tamanho e outras coisas.
        Agora só falta colocar fotos de DUBAI e ficar detonando Porto Alegre. Dubai nesses quesito humilha qualquer cidade do mundo. Mas, os petrodolares foram utilizados pra dar esse aspecto pra cidade. Isso sim foi como o Cityville. A Cidade foi pensada pra isso mas porque os árabes queriam mesmo mostrar esse poderio econômico. Mas isso tem um preço. A maioria desses prédios estão com salas vazias mesmo os multibionários árabes fazendo de tudo pra atrair negócios e empresários para lá.

        Curtir

        • POA não tem vocação para isso porque não a deixam ter. Deixemos que o mercado diga se ela tem ou não e, não, um canetaço vetativo governamental. Na europa é menos comuns esses prédios porque são cidades milenares, com estruturas (ruas e etc) estreitas, tudo pensado numa época em que isso era inimaginável, fora ainda a uma certa resist~encia e preconceito com o novo em muitos lugares por lá.

          Curtir

        • Marcelo, se não dá pra comparar a Alemanha, dá pra comparar com a Espanha? Também não dá.
          Mas só estou comparando porque vc começou comparando Madri com Poa. O que eu acho um absurdo. Então, vamos ficar no âmbito dos países latinos, que é mais sensato. E não nas capitais e sim com cidades com a mesma importância para seus países sem ser capitais como Rosário, Guadalajara, Medellin, Viña del Mar, etc?
          Essa é minha crítica com esse teu post. E com outros posts teus. A comparação é sempre com o que há de mais rico e melhor nos países. Porto Alegre não é rica e nem melhor, é só a décima cidade do país.
          Claro que temos que pensar alto, mas, ao invés desses teus posts que sempre detonam com arrogância a cidade, não dá pra usar como exemplo e citar possíveis soluções para o debate? Se eu fosse algum político influente em mobilidade urbana na cidade, se visse um post teu ia dar de ombros e ignorar porque não tem conteúdo, só reclamaçãozinha. Em compensação, aqui mesmos nos comentários há gente que TAMBÉM gostaria de ter edifícios assim (assim como eu também gostaria porque sou fã desde pequeno) só que dá argumentos ou sugestões de como as coisas podem ser feitas.

          Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: