Índice de conclusão das obras de expansão da trensurb chega a 84,36%

Entre últimos avanços, destaca-se o início da instalação da cobertura na Estação Fenac.

As obras de expansão da Linha 1 da Trensurb até Novo Hamburgo chegaram a 84,36% de conclusão, aponta o 40º relatório de medição emitido pela Coordenação de Planejamento da empresa, que supervisiona os trabalhos. O índice geral foi recalculado, a partir de agosto, devido à suplementação orçamentária aprovada pelo governo federal para a realização de serviços e obras complementares à expansão.

A primeira etapa da expansão, que compreende 4,9 quilômetros de via elevada, duas estações (Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, em Novo Hamburgo), duas pontes (metroferroviária e rodoviária), já apresenta as obras civis finalizadas. Seguem os serviços operacionais nas áreas de rede aérea, abastecimento de energia, sinalização e bilhetagem. Os testes dinâmicos, com deslocamento simultâneo de dois trens na via, já estão sendo realizados no local.

Com 4,4 quilômetros de via elevada e três estações (Industrial, Fenac e Novo Hamburgo), a segunda etapa, que segue até o centro de Novo Hamburgo, tem os avanços mais significativos do último período, entre eles: a montagem e lançamento de cabos da rede aérea entre as estações Industrial e Fenac; o início da instalação da cobertura na Estação Fenac; início da execução das vigas-travessas na Estação Novo Hamburgo; e, no trecho final da via, logo após a estação, a conclusão do estaqueamento e início da execução dos blocos de fundação.

A expansão até Novo Hamburgo

O empreendimento prevê, no total, mais 9,3 quilômetros de Linha 1, atingindo 43 quilômetros de extensão, de Porto Alegre a Novo Hamburgo. Todo o trecho será estruturado em via elevada e comportará cinco novas estações – Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, Industrial, Fenac e Novo Hamburgo, no município hamburguense. O Consórcio Nova Via – constituído pelas empresas Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez, Toniolo/Busnello e T’Trans – é o responsável pela execução da obra. O projeto é orçado em R$ 939,6 milhões.

Foto: Marco Pecker, da Trensurb
Trensurb

===
A conclusão desta obra não estava anunciada para final de março?

Daniel Serafim 



Categorias:Metro Linha 1, Outros assuntos

Tags:

5 respostas

  1. Estão enrolando porque sabem que os velhos trens Hitachi Kawasaki 1984 (que já estão virados num chapeu velho) não conseguirão aguentar fazer a viagem entre Noia e POA…

    Curtir

  2. A 1ª parte era pra ser entregue ano passado. Aí anunciaram para março, depois para abril. No dia 2 de abril já passaram pra mais 1 mês, dizendo que vão entregar em maio. Isso é uma SACANAGEM. Eles tão dizendo que os testes estão atrasando, mas será que os caras são tão incopetentes que não sabem se precisarão de 1 mês ou 4 meses pra fazer todos os testes??? É pura ENROLAÇÃO. Aposto que estão esperando uma visita de ministro ou da presidente, pra fazer uma festa….bla bla bla… politicagem…. Não tem mesmo: SOMOS feitos de PALHAÇOS TODOS os dias.

    Curtir

    • Olha cara, apesar de todos cálculos e de toda minúcia dos projetos, os testes tem que acontecer sim. Depois dá um acidente aí é culpa de quem não testou e pq foi feito às pressas.

      Curtir

  3. Pelo menos vai ser em via elevada, menos segregação entre os dois lados dos trilhos, como em Canoas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: