Reviravolta e polêmica envolvendo fábrica chinesa de caminhões: indústria que vai para Camaquã não é a Dongfeng

Por essa, ninguém esperava. Segundo reportagem exclusiva da Agência RBS e publicada nos jornais Zero Hora e Diário de Santa Maria, a gigante montadora chinesa de veículos Dongfeng Motor teria enviado um documento ao Palácio Piratini e à Embaixada da China no Brasil para informar que a montadora que vai se instalar em Camaquã não tem nada a ver com a Dongfeng. E mais: a Shiyan Yunlihong, que vai para Camaquã e que chegou a visitar Santa Maria, estaria usando o nome da Dongfeng de forma indevida, segundo esse documento atribuído à Dongfeng.

Na verdade, foi descoberto agora que a fabricante chinesa que vai se instalar em Camaquã se chama Shiyan Yunlihong e teria só 120 funcionários na China, e não 121 mil empregados como foi divulgado pelas autoridades gaúchas envolvidas na negociação. Não se sabe como a confusão começou, mas no próprio site do governo do Estado, há uma notícia oficial do Palácio Piratini dizendo que a “…Shiyan Yunlihong é um dos braços da Dongfeng”. Ou seja, Tarso Genro assinou um protocolo de intenções com uma empresa, mas talvez pensando que era outra, bem maior. No seu site, a Shiyan também se apresenta como usuária da marca Dongfeng.

A Shiyan Yunlihong divulgou nota para dizer que não sabe como essa confusão começou e negou que estivesse negociando em nome da Dongfeng.

É difícil julgar o caso sem saber em detalhes como surgiu esse enrosco, mas ficam muitas dúvidas: Será que o governo do Estado e as prefeituras de Santa Maria e Camaquã sabiam mesmo com quem estavam negociando? Se o governo do Estado teria mesmo começado as negociações durante a visita de Tarso à China, será que sabia que empresa realmente era essa? Será que todos foram enganados? Ou foi apenas uma confusão por causa de nomes?

Clique AQUI e leia a íntegra da reportagem.

Clique AQUI e leia o quadro com os números de cada empresa

Clique AQUI e veja o que dizem Schirmer e o assessor do governo do Estado

Blog do Deni Zolin, 28 de abril de 2012.

CHINESES:  Negócio com quem?

Secretário de Santa Maria diz que negociou com Dongfeng

Durante as negociações com a fábrica chinesa de caminhões Shiyan Yunlihong, o secretário de Desenvolvimento Econômico do de Santa Maria, Luiz Alberto Flores, sustenta que a empresa GBL Ásia, com escritório em São Leopoldo e que assessorava a comitiva estrangeira, apresentou os asiáticos em Santa Maria como se fossem ligados à montadora Dongfeng:

– A GBL apresentou os chineses como se eles tivessem ligação com a Dongfeng. Mas, em nenhum momento, os chineses (da Shiyan) negaram ou disseram que eram da Dongfeng.

Ao manter o plano da Shiyan de ir para Camaquã, a GBL Ásia quer provar que uma carta atribuída à Dongfeng Motor desautorizando o negócio em nome da Dongfeng não passa de um mal-entendido (entenda a polêmica no quadro ao lado). Uma das três gigantes chinesas do setor, a Dongfeng forneceria peças à Shiyan. A GBL contesta dados publicados sobre a Shiyan apresentados no site alibaba, com sede na China, e afirma que a Shiyan não tem só 120 funcionários, como consta no portal. Ela diz que a Shiyan não tem site oficial. Mas, na página do Ministério do Comércio chinês (ccne.mofcom.gov.cn), a referência para contato com a Shiyan é o endereço no alibaba. Nos cartões de visita dos chineses da Shiyan, também consta o mesmo site do alibaba.

Diário de Santa Maria, 01 de maio de 2012



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

19 respostas

  1. daqui 2 anos a fabrica estará gerando milhares de empregos, daí ninguem mais comentara, sera que nem comentarista de futebol nunca erra

    Curtir

  2. Pô!

    Curtir

  3. Sonhamos com a Ford e acordamos com a Shiyan Yunlihong e seus 120 funcionarios lol. Valeu PT!

    Curtir

  4. Negócio da China!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: