Pular para o conteúdo

Prédio mais alto da América Latina divide os chilenos

11/05/2012

Com 64 andares e 300 metros de altura, edifício está sendo construído em Santiago do Chile

Da BBC

Projeção da Gran Torre Costanera (Foto: BBC)

Com 64 andares e 300 metros de altura, a Gran Torre Costanera de Santiago de Chile será o edifício mais alto da América Latina.

Mas especialistas advertem que o arranha-céus em vias de ser construído na capital do Chile poderá provocar um caos sem precedentes.

Considerado um ícone da da atual onda de desenvolvimento chilena, até mesmo a ex-presidente Michelle Bachelet classificou o edifício como um ‘símbolo do renascimento’.

Ao mesmo tempo, críticos afirmam que ele aumentará consideravelmente o trânsito na região.

Estudos do Ministério do Transporte chileno indicam que o tráfego de veículos na região poderá subir entre 30% e 50%, quando for inaugurado o shopping de seis andares que funcionará na torre.

O estabelecimento empregará mais de 5.200 pessoas e será o maior shopping center do país. As quatro torres do complexo de edifícios em torno do arranha-céus ocupam um espaço de 190 mil metros quadrados.

O Torre Costanera faz parte de um megaprojeto do magnata de origem alemã Horst Paulmann e sua construção foi retomada em dezembro de 2009, após ter sido interrompida por 11 meses devido à crise econômica mundial.

Projeção da Gran Torre Costanera (Foto: BBC)

Engarrafamentos

A expectativa dos que defendem o arranha-céus é de que ele vá conferir ainda mais importância à região conhecida como Sanhattan, o coração financeiro da capital chilena.

Mas alguns, como o engenheiro de transportes Louis de Grange, afirmam que o projeto agravará problemas já existentes. ”A região de Sanhattan está bastante saturada e provavelmente engarrafamentos na área irão se intensificar ainda mais”, comenta.

Além do trânsito de veículos, há também o temor de que o tráfego humano na região vá chegar a tal ponto que até mesmo sair do edifíco possa demorar até duas horas.

”Isso pode gerar uma mudança de comportamento e fazer com que as pessoas deixem de passar por aqui nos horários mais movimentados e optem por outras rotas e horários. Com a mudança do fluxo para outros locais, poderá haver (incremento) no tráfego em outros pontos da cidade, o que aumentará ainda mais a área de congestionamento”, disse à BBC o engenheiro Diego Edwards.

Edwards, professor da Escola de Engenharia de Logística e Transportes da Universidade Andrés Bello, estima que o edifício vá provocar também um congestionamento de pedestres, agravando uma situação já complicada nos horários de pico desde que o edifício Titanium – até então o mais alto do Chile – foi inaugurado, em maio de 2010.

Um comitê conjunto de autoridades de Santiago estabeleceu 28 medidas para tentar mitigar possíveis impactos no trânsito local. A maior parte delas diz respeito a mudanças no fluxo de tráfego na região, a sincronização de sinais de trânsito, a ampliação de avenidas e mudanças de itinerário.

‘Acredito que o impacto do Costanera será muito positivo. Temos que aprender a nos mover em cidades apertadas, tumultuadas e densas. É o que vemos em Nova York, na hora do almoço, por exemplo, quando todos saem para as ruas, sem incomodar uns aos outros. Não creio que haverá problemas”, defende o arquiteto Yves Besançon, que comanda o projeto do arranha-céus mais alto da América Latina.

Projeção da Gran Torre Costanera (Foto: BBC)

G1 – MUNDO

About these ads
16 Comentários leave one →
  1. Guilherme Link Permanente
    11/05/2012 10:14

    Mas até no Chile tem esse povo mala?
    Hahaha..

    A diferença é que la eles fazem e deu.

    E se a região é saturada, qual o problema de fazer com que as pessoas mudem de horario para passar por la?
    É até melhor… haha

    Ao menos la as coisas andam, o prédio vai sair, a cidade vai ficar mais bela, mais conhecida, vai ganhar com turismo e mais empregos gerados.

    Enquanto isso, na suposta capital da qualidade de vida no Brasil (alguns ainda sonham que somos tudo isso… haha), temos o esqueletão de quase 100 metros, a solução perfeita para o problema, a obra de arte cravada bem no centro, mas sem carros e pessoas trabalhando la..
    Alguns devem adorar… haha

    • julianastaudt Link Permanente
      11/05/2012 13:50

      Mais bela em que? É um prédio horroroso. Um elefante branco, em breve o arrependimento virá.

  2. 11/05/2012 11:22

    Tudo é viável e aceitável, desde que tenha qualidade e planejamento. Até o centro de Porto Alegre poderia receber um empreendimento desse porte mas é INDISPENSÁVEL um projeto que pense “num todo”, e não apenas “no terreno”.

  3. 11/05/2012 11:37

    Lindo o prédio! Não somente alto, mas com uma arquitetura arrojada. Santiago entra para o resto do mundo e deixa-nos no nosso isolamento. Me lembra um pouco este de LA: http://www.skyscrapersunset.com/skyscrapercity/la/71.jpg

  4. RicardoUK Link Permanente
    11/05/2012 11:43

    Santiago esta’ a anos-luz de qualquer cidade brasileira em todos os sentidos, nao da’ nem pra tentar qualquer comparacao.

  5. Luiz Felipe Link Permanente
    11/05/2012 11:57

    Eis o EDITORIAL do blog!!

  6. JULIÃO Link Permanente
    11/05/2012 12:16

    Se não querem lá, contruam ele aqui em Porto Alegre… A gente segura a bronca!

    • Guilherme Link Permanente
      11/05/2012 12:18

      Vou com o facão par rua, corto o pescoço de quem reclamar..
      haha

    • 11/05/2012 12:19

      Isso aí Julião!!!

  7. Felipe X Link Permanente
    11/05/2012 12:36

    Certo que o transito vai travar, no render dá pra ver inclusive que o recuo do terreno é mínimo. Eu eztou esperando zair o “nanico” trend, pois aposto que já será sufuciente para travar a Borges.

  8. Guilherme Link Permanente
    11/05/2012 13:09

    Faz anos que falam de transito travar e nunca trava…
    Até fica mais lento, mas falta muito pra chegar la..
    haha

    • Luiz Felipe Link Permanente
      11/05/2012 16:21

      nunca é?!
      espere a profecia!

  9. 11/05/2012 13:10

    “”Isso pode gerar uma mudança de comportamento e fazer com que as pessoas deixem de passar por aqui nos horários mais movimentados e optem por outras rotas e horários. Com a mudança do fluxo para outros locais, poderá haver (incremento) no tráfego em outros pontos da cidade, o que aumentará ainda mais a área de congestionamento”, disse à BBC o engenheiro Diego Edwards.”

    E eu que pensei que aumentando o fluxo de veículos aí, iria diminuir em outros pontos da cidade! Como sou burro!

    • 11/05/2012 13:35

      Se bem que tem uma lógica nisso: o empreendimento vai gerar muitos empregos, vai ser mais gente conseguindo comprar o seu carro e assim aumenta o número de carros circulando. Desta maneira, os carros que passarem por aí não vão deixar de passar por outros lugares, e não vão consequentemente diminuir o fluxo em outros locais.
      Como resolver essa questão? A resposta desses críticos é clara: é melhor não criar mais empregos e assim não existirão mais carros em circulação. Eu teria outra sugestão: estimular os empreendimentos mistos, assim mais gente vai morar próximo ao trabalho; aproveitar o aumento de arrecadação que trazem esses investimentos e construir metrôs e bondes modernos, incentivando a deixar o carro em casa e embelezando a cidade e também diminuindo a poluição de quebra.

  10. 11/05/2012 14:16

    Baaaaaita cidade…, como disse o RicardoUK, está a anos luz de qualquer cidade brasileira.

  11. julianastaudt Link Permanente
    11/05/2012 19:26

    Lá tem terremoto, não tem?

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.168 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: