Porto Alegre instala placas nos lugares onde houve tortura

 Até o fim do ano, pedestres que passarem em frente ao palácio da Polícia Civil, em Porto Alegre, poderão se deparar com uma placa da prefeitura com inscrições como “Aqui houve tortura”.

O município e a ONG Movimento Justiça e Direitos Humanos assinaram ontem convênio para sinalizar locais da cidade que abrigaram crimes cometidos por agentes do regime militar (1964-1985).

Um presídio desativado e uma praça que sediou uma unidade militar também deverão receber sinalização. No atual palácio da polícia, funcionou o Dops (Departamento de Ordem Política e Social), um dos órgãos da repressão.

O movimento também quer colocar placas em frente a dois quartéis do Exército ainda em funcionamento. O convênio prevê que o município bancará os custos dos memoriais, enquanto a entidade, liderada pelo ativista Jair Krischke, ficará responsável pela pesquisa histórica.

O prefeito José Fortunati (PDT) afirmou que a iniciativa permitirá que o povo “conheça o que aconteceu nos anos de chumbo” em um momento em que a Comissão da Verdade acaba de ser instaurada pelo governo federal.

Para Krischke, o projeto, batizado de “Marcas da Memória”, se contrapõe à iniciativa dos militares de dar o nome de presidentes do regime a equipamentos públicos.

O projeto de identificação foi inspirado em ações realizadas no Uruguai e na Argentina. Ativistas produziram até catálogos com centros de repressão militar em Buenos Aires e em Montevidéu.

Há duas semanas, militantes de esquerda encenaram torturas em frente a uma casa usada pelo Dops em Porto Alegre e colaram adesivos com inscrições como “Aqui nessa rua pessoas foram torturadas e mortas”. O local também está na lista dos que deverão ser sinalizados.

FOLHA.COM

FELIPE BÄCHTOLD

DE PORTO ALEGRE



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

27 respostas

  1. “Há duas semanas, militantes de esquerda encenaram torturas em frente a uma casa usada pelo Dops em Porto Alegre e colaram adesivos com inscrições como “Aqui nessa rua pessoas foram torturadas e mortas”. O local também está na lista dos que deverão ser sinalizados.”

    Engraçado é que estes “militantes de esquerda” fazem olho branco para a tortura comunista socialista de esquerda, Stalin, Mao, Fidel e toda turma do leste europeu e da Coréia do Norte, mais de 100milhões mortos por discordar das idéias do estado ditador, aí pode? Ahhh eles não eram ditadores eles eram “líderes ” fala sério que ainda se de mídia para estes tipos.

    Curtir

    • Essa é a dupla moral comunista. Quando estão no poder, geram o mesmíssimo terror que juravam combater quando estavam na oposição.
      Como a “revolução” é boa em sua essência, vale tudo pra chegar nela. Tudo será perdoado.

      Curtir

  2. Como de hábito estamos sempre olhando para trás no RS.

    Curtir

  3. Sim me parece que que na fila do SUS em toda as cidades brazileiras vão colocar uma placa tambem. AQUI A TORTURA É CONSTANTE, OBRIGADO BRAZIL!
    UM PAIS DE TOLOS.

    Curtir

  4. Poderiam instalar placas com o nome das ruas, seria muito mais útil para a sociedade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: