Inaugura hoje em Porto Alegre um centro para desvendar os mistérios do cérebro

Centro de neurociência da PUCRS trabalhará de forma multidisciplinar em cruzada que tentará mapear o funcionamento cerebral

O pesquisador Jaderson Costa não deixa por menos. Primeiro diretor do Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer), empreendimento que a PUC-RS inaugura nesta quarta-feira, ele acredita que o centro terá a missão de desvendar os mistérios do cérebro. “Com o que temos aqui, podemos mapear o funcionamento cerebral. É uma coisa meio de ficção científica, uma verdadeira cruzada interdisciplinar”, exalta-se Jaderson.

A estrutura do InsCer, conta, está baseada na integração entre diferentes áreas do conhecimento – de químicos a profissionais da linguística –, para que o trabalho não fique restrito a tratar doenças, mas também as antecipe, previna e entenda. “Se tu pões pessoas de backgrounds diferentes para tentar entender o cérebro, isso é muito produtivo. O médico tem uma visão, mas o físico tem outra: ele pode aportar recursos e ver os fenômenos de uma forma diferente do biólogo, por exemplo. Isso é complementaridade”, entende. Em tempos de aumento da expectativa de vida, o InsCer tem entre seus objetivos o aprofundamento em doenças neurodegenerativas, que se tornam mais frequentes à medida em que a idade avança – como Alzheimer e Parkinson.

Foram cinco anos de planejamento e busca por recursos. Depois, um ano de construção do prédio e, há seis meses, a equipe trabalha com licenciamentos e testes de equipamentos. “Tudo começou em 2007. Tínhamos uma área de neurociências bem desenvolvida dentro do Instituto de Pesquisas Biomédicas, além de um setor de neurologia muito desenvolvido no Hospital São Lucas. E ainda contávamos com o parque tecnológico da PUC”, relembra Jaderson.

Neste contexto, o Instituto do Cérebro surge como uma solução para a limitação física que impedia a atração de profissionais de outras áreas. “Vamos congregar físicos, químicos, farmacêuticos, engenheiros, médicos, biólogos e até um profissional de letras, da linguística. Ele estuda o processo de memorização e os estímulos do cérebro e o visualiza funcionando durante a fala. Precisávamos criar um espaço para propiciar o encontro e a interação entre esses profissionais”, afirma Jaderson.

Revista Amanhã – Por Pedro Pereira (Título original: No Sul, um centro para desvendar os mistérios do cérebro)



Categorias:Ciência e Tecnologia, Saúde

Tags:, , , , ,

19 respostas

  1. A proposito: ótima notícia.

    Curtir

  2. Essa foto parerece de filme.. haha

    Mas muito bom..

    Curtir

  3. Pelas negativações, há muitos PTzões lendo os comentários, mas só na moita. Por que não se manifestam, não mostram a cara?

    Curtir

    • Pq eles nao tem argumentação coerente, pois são petistas ou porque estão de acordo com a bandalheira ou pq sao burros mesmo!

      Curtir

  4. Boa iniciativa, e so’ deus sabe que o brasil e’ um lugar perfeito para este tipo de pesquisa. A comecar com pesquisas sobre oque se passa nas cabecas de quem vota em Tarso, Dilma, Manuela, Raul pont etc…etc…e prq tanta burocracia para tudo!!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: