Reforma do Beira-Rio avança após solução do impasse com construtora

Rebelo visita hoje o estádio colorado, que tem pelo menos 20% da obra executada INTERNACIONAL/DIVULGAÇÃO/JC

Depois da novela de quase dez meses para a retomada dos trabalhos de reforma do Estádio Beira-Rio, a estimativa é de que mais de 20% das obras tenham sido vencidas. A conclusão é projetada para dezembro de 2013, com investimento total de R$ 330 milhões – R$ 235 milhões a serem buscados em financiamento em análise no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes). Falta ainda demolir dois setores das arquibancadas inferiores, que ainda são usados para jogos do Internacional.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, vistoriara à execução no estádio hoje, a partir das 15h, quando também participará do Governo Escuta, respondendo a questões pela internet. No dia seguinte, Rebelo estará no Tá na Mesa, da Federasul, falando dos preparativos para a Copa das Confederações, em 2013, e o Mundial de 2014.

A construtora Andrade Gutierrez começou a executar o empreendimento há 85 dias, depois de um período tenso de negociações cirúrgicas sobre as cláusulas do contrato de 20 anos com o colorado. A demora foi associada a tentativas frustradas de encontrar investidores para bancar o empreendimento, cujos ganhos virão da exploração de espaços no estádio e entorno, como minisshopping.

Até o fim do ano, a empresa estima que cerca de 900 trabalhadores estarão envolvidos nas obras. O pico da execução deverá demandar 1,5 mil operários. Segundo a assessoria da empreiteira mineira, o empréstimo no Bndes ainda está sendo negociado, o que não compromete o cronograma. Já a inclusão do projeto nos benefícios do programa Recopa, do governo federal, com isenções fiscais, está em tratativas. O ritmo de trabalhos soma, por enquanto, dez horas diárias.

Depois de figurar até março entre as mais atrasadas no ranking dos 12 estádios-sedes, ao lado da arena de Curitiba, a reforma do Beira-Rio recuperou a moral. O ministro saiu nesta semana em defesa dos dois locais, lembrando que são reformas de estrutura. O secretário estadual de Esportes e Lazer, Kalil Sehbe, considera que ao andamento das obras deve ter leitura diferente de projetos de construção de novos empreendimentos. “O clube cumpre todos os cronogramas. Os 20% da reforma podem ser encarados como o dobro em relação a uma obra nova”, argumenta Sehbe.


Ministro afasta temor com atrasos

A dois anos do Mundial, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, ainda não vê motivos para se preocupar com eventuais atrasos nas obras da Copa. Aldo também se mostrou confiante de que os estados e municípios não vão criar empecilhos à Fifa. O texto sancionado da Lei Geral da Copa abre brecha para a aplicação de leis estaduais e municipais que tratam da proibição de bebidas alcoólicas nos estádios e da emissão de ingressos com descontos. A Fifa quer liberdade para definir os preços dos ingressos e a liberação de bebidas durante os jogos. O ministro voltou a dizer que os estádios não serão elefantes brancos, mesmo em cidades sem tradição no futebol, como Brasília e Cuiabá. Mas admitiu que o resultado dessa aposta – de que os estádios se converterão em arenas multiuso depois da Copa, com muitas outras atividades – será conhecido no futuro. Rebelo também minimizou a possibilidade de haver atrasos nas obras de mobilidade urbana. Segundo ele, as obras precisam ficar prontas a tempo dos jogos, mas não há necessidade de que elas sejam concluídas de imediato.

Patrícia Comunello – Jornal do Comércio



Categorias:COPA 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:,

5 respostas

  1. 70 mil lugares em um estádio localizado em Brasília… Na real, este estádio não deveria existir. Junto com Cuiabá e Natal são grandes elefantes brancos. Sou Colorado, mas creio que seria mais sensato a Arena do Grêmio sediar junto com o Beira-Rio os jogos da copa do que estes estádios que serão utilizados para nada no futuro… Aliás, a Copa não deveria ter vindo para o Brasil, mas isso é outra história…

    Curtir

  2. off topic: genial o ângulo da foto do banner de hoje: parece que temos um bairro histórico preservado à frente e a cidade mais moderna ao fundo. Pena que esses prédios históricos estejam cobertos por árvores e escondidos atrás de uma elevada.

    Curtir

    • Verdade.
      Pensa que cortar arvores em Porto Alegre é pior do que matar gente.

      Sobre o topico, ainda acho que essa enrolação toda é pro governo pegar uns bilhões com a desculpa de que as obras estavam atrasadas e precisavam correr.
      haha

      Essa grana provavelmente vai pras eleições.

      Curtir

  3. O toma-la-da’-ca’ da politica brasileira nos brinda com analfabetos funcionais como esse Aldo Rebelo no comando de um ministerio… um sujeito que nao teria condicoes de gerir um condominio, quanto mais um ministerio.

    Curtir

  4. A reforma do Beira-rio avança… no ritmo das obras da Copa.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: