ARTIGO: Muquiranagem em estado sólido, por David Coimbra

O Rio Grande do Sul é um Estado muquirana.

O que não significa que todos os gaúchos sejam muquiranas, claro.

Muitos não são.

Mas há uma névoa de muquiranagem pairando entre a fronteira oeste histórica e as franjas procelosas do Oceano Atlântico, infiltrando- se, sobretudo, nos palácios do poder.

As pessoas olham e não acham a muquiranagem um defeito grave, mas é justamente essa característica que faz do Estado o que menos investe em educação, o que tem a masmorra mais desumana do país, o que oferece um dos 10 piores sistemas de tratamento da água do Brasil, o que apresenta um índice de 97% de reprovação num teste para professores, o que elege governantes que só conseguem administrar escorchando o contribuinte.

A muquiranagem é um problema sério porque dá à pessoa a justificativa para não fazer o melhor que pode.

O muquirana é isso: é aquele que bota material de segunda, que pretere a beleza pela economia, que confunde o popular com o barato, que considera luxo o que é sofisticado.

O muquirana nunca ousa, ele alega que existem outras prioridades.

O prefeito muquirana diz assim:  Eu não posso transformar essa orla em um local aprazível para as pessoas se divertirem, enquanto outras pessoas passam fome na vila.

Aí ele não transforma a orla em um local aprazível para as pessoas se divertirem, e as outras pessoas continuam passando fome na vila.

Não faço a ilustração por acaso.

É que está justamente ali, espalhado na orla do Guaíba, o maior exemplo de muquiranagem da cidade.

Nos anos 80, o então prefeito Collares rasgou num naco dessa orla a última obra pública não muquirana da Capital: aAvenida Beira- Rio.

Havia algumas propostas questionáveis no projeto, como a permissão de construção de arranha- céus, mas, no geral, era uma ótima ideia, muito mais abrangente do que se tornou.

Mesmo assim, Collares por pouco não foi derrubado da prefeitura.

Um dia, milhares de muquiranas foram para o local, um ermo repleto de touceiras, lixo e mendigos que se drogavam em meio às ratazanas.

Os muquiranas deram- se as mãos e, simbolicamente, abraçaram a orla, na tentativa de protegê- la do asfalto do capitalismo.

Gritavam que, por consciência ecológica, impediriam a derrubada da vegetação nativa ( a propósito: aquilo é um aterro).

Hoje, se você fizer um passeio pela Beira- Rio, constatará que ali está a mais bela avenida da cidade.

Abstenha- se de olhar para os quiosques bagaceiras do Gasômetro e para as peças de arte contemporânea plantadas nas imediações.

Veja as pessoas caminhando, correndo, passeando de bicicleta e até de patins, veja- as tomando chimarrão, admirando o espelho d¿água do rio- lago, fazendo exercícios, rindo e conversando.

Elas estão felizes.

Entre elas, os muquiranas.

Que não fizeram nada.

Muquiranas não fazem.

Nem deixam fazer.

Blog do David Coimbra, 08 de junho de 2012

____________________________

Bravo ! Assino embaixo, David.  Gilberto Simon.



Categorias:Artigos, ORLA

Tags:, , , , , , ,

35 respostas

  1. quer outro exemplo….A prefeitura tem plano para duplicar a Voluntários da Pátria, uma região imunda da cidade….Pois não é que já tem gente se mobilizando contra a obra porque vai precisar derrubar alguns prédios históricos da região ……prédio histórico o raio que o parta…..O que tem na voluntários que lembre o tempo de progresso daquela região…nada. Só um bando de prédio mofado, que hoje só servem como zona (casa de prostituição) mesmo, pensões de quinta, ou outros comércios insginificantes. É uma região entregue a marginalidade, mas mesmo assim já se levantam contra qualquer melhoria possível…

    Curtir

  2. Ele está certíssimo. Eu só mudaria o termo que ele usou para xiitismo mesmo, raiva, espírito contestador ao extremo, que não deixa as mudanças acontecerem, que é contra o progresso. Por isso, Porto Alegre está tão atrasada em relação ao resto do Brasil. Você sai e vê um país se transformando, se modernizando em obras, em novo hábitos. Enquanto isso, aqui a velha província se definha em velhas discussões do tempo do epa…Aqui em Porto Alegre, as pessoas não querem que as coisas mudem e só sabem reclamar que tem muito trânsito, banditismo….Mas claro que vai ter!! Se para fazer uma simples trincheira tá todo mundo berrando…..Crescimento da violência tbm vai ter, já que a cidade não gera oportunidades para as pessoas crescerem..Imagine um cais revitalizado quantos empregos não geraria, quantos impostos não gerariam para o município e o Estado, que poderia conseguir receita para aplicar os mínimos constitucionais exigidos em educação e saúde…..MAs não, meia dúzia de opiniáticos ecoxiitas não querem nada disso, querem continuar na bagaceirice que é o gasômetro, a orla imunda e feia do Guaíba (não o guaíba, mas o seu entorno sem nenhuma infraestrutura), o cais do Porto…..
    Reclamam que Poa não tem qualidade de vida, mas claro que não tem mesmo…não tem orla decente para passear po….Depois vão ao Rio, à Floripa e ficam maravilhados com o que veem por lá, mas aqui são os primeiros a votar contra o Portal, contra isso, contra aquilo…Enfim, Porto Alegre é a cidade dos contra tudo…Não adianta mais, a nós só cabe nos resignar e torcer para que uma geração futura pense diversamente. Enquanto isso, só cabe admirar e ver o progresso das outras cidades e estados e lamentar pela nossa profunda decadência..

    Curtir

    • hahahaha….te acalma meu, a coisa nao e’ tao ruim assim. E’ que o povo dai e’ escandaloso mesmo!! POA continua muito bem se comparada com a maioria das outras cidades do brasil. Claro a dificuldade de se fazer algo e’ imensa mas a coisa nao e’ tao catastrofica assim. E tens razao, isso que estamos passando e’ um ranco ideologico dos anos 60, acredito que com essa gente morrendo as coisas irao melhorar para todos.

      E outra, da para vcs pararem de serem tao dramaticos e porem a culpa em quem merece? Aculpa e’ da esquerda e dos esquerdistas, e nao de toda a populacao. Esses extremismos histericos sao mais vegonhosos do que qualquer outra coisa.

      Curtir

      • Phil acredito, que não é ‘ranço ideológico’! Vamos calcular: foram 20,3 anos medíocres (sob Regime Militar) multiplicado por 365 dias! Igual a mais de 7.400 dias, ou 177.600 horas! Minuto a minuto… Mentira no Rádio, Mentira na TV, Mentira nas Revistas, Mentira nos Jornais (nesta ordem)… Mentiras e Medo nas conversas… Não sou PT. PP, PPPP ou PPPPPP! Sou um brasileiro, geralmente, enojado pelo que vejo e ouço! A Direita nos fu*** e matou! Entrou a “Esquerda das Mãos Limpas” e a partir daí, a História é recente! TODOS conhecem os fatos… Com as redes sociais, vocês tem o MAIS FANTÁSTICO INSTRUMENTO de mudança! Exemplo maior, a eleição de Obama… Vamos nos UNIR! Viva o Rio Grande!

        Curtir

      • Ficar jogando a culpa na esquerda ou direita não leva a nada. O mundo não é binário… Incompetência e falta de caráter não são exclusividades de nenhum partido ou ideologia.
        O grupo EPL montou recentemente uma versão rasileira do diagrama de Nolan. Apesar de ser bem mais curto que a versão americana, recomendo a todos que dêem uma olhada: http://nolan.estudantespelaliberdade.com.br/

        Curtir

  3. Muito bom texto,concordo e muito com ele.

    Curtir

  4. Nunca curti muito o David Coimbra, mas quando li esse texto, vish, pedi desculpas pra ele em voz alta, mesmo que ele não tenha escutado.
    haha

    Baita texto.

    Curtir

  5. Ja postaram uma vez aqui no blog o video desse abraço. Um dos que estavam lá era o câncer do RS, o Olivio Dutra.

    A causa de Porto Alegre ter se tornado a Capital do Não foram os 16 anos de PT .

    E a outra causa para a capital ter se mediocrizado, provincianizado e tornado-se na Capital da Resistencia foram os PORTOALEGRENSES, pois fomos nós que votamos no PT, foram os gaúchos que votaram no Olivio, fomos nós que voltamos a botar de novo o PT no Piratini, somos nós que fazemos questão dd fazer fila nos abaixo-assinados para dizer NÃO a alguma coisa.
    Portoalegrenses têm apreço votam cronicamente nessa nossa esquerda.
    São os portoalegrenses que tem compulsão de ser sempre contra alguma coisa.

    S

    Curtir

  6. A última muquiranagem foi esta do bloqueio das obras da passagem de nível na Anita Garibaldi. Muquiranagem, chinelagem e politicagem, tudo ao mesmo tempo. Haja paciência com esta turma….

    Curtir

  7. Será que isso sinaliza uma mudança na linha editorial do Grupo Zero Hora ? Se sim, será positiva para o Rio Grande do Sul pela penetração que tem o Grupo na mídia gaúcha, e um revés para a sustentação do “Béria Onanista”…

    Curtir

  8. Confesso que não gosto muito do David Coimbra. Mas com esse texto ele subiu 90% no meu conceito.

    Curtir

    • Matheus, menos! Digamos, 5%… Já está de bom tamanho. Não esqueçamos que é um errebessista… E, o que vem deles, temos que parar para pensar!

      Curtir

  9. A Patria Rio-Grandense nao e’ muquirana. Muquiranas sao os amantes de Cuba que se proliferaram igual vermes pelo Rio Grande nos ultimos anos. Os muquiranas querem de volta os carros de 1940, a racao de comida e as prostitutas a 5 reais.

    Curtir

    • Boa, Ricardo! Eu nunca me senti muquirana. Porém, passei mais de 18 anos sem assistir a Globo, quando ela lançou e alçou a Presidente, o playboy das Alagoas!

      Curtir

  10. Estou pasmo!

    Fiquei com a boca aberta de ver alguém da RBS finalmente chutar a bun** do gaúchos! Chega daquela propaganda enganosa: “somos os melhores”.

    Fiquei pasmo também em saber que a orla, inicialmente, previa arranha-céus.

    Tenho certeza que os muquiranas citados pelo David irão acusá-lo de ter sido comprado pelas construtoras, pois eles sempre têm uma desculpa na ponta da língua.

    Curtir

  11. Ele tem razão, e é este pensamento quegerou as cidades mais horríveis da Europa, no leste, e está criando um monstrengo aqui no sul.

    Curtir

  12. O setor publico brasileiro inteiro e’ uma pilantragem. Nao me vem com essa que so’ no RS. SP e’ uma enorme economia, prq la tambem fazem essa “muquiranagens”? e Rio? Invez de acabar com as favelas, nao, constroem carro teleferico..etc…No RS a coisa publica foi cooptada pelos extremo esquerdistas que sao contra o crescimento economico, sao contra a modernizacao da infraestrutura, na mentalidade deles, quanto pior melhor, menas chances de crescimento ocorrer. E infelizmente nossa populacao nao tem condicoes mentais nem culturais para entender isso!! Eles se apegam emocionalmente a uma causa, e depois que esse elo emocional se cria, e’ quase impossivel removelos e fazer com que a pessoa passe ao raciocinio logico e racional. Na cabeca do esquerdista ele esta fazendo um grande trabalho mantendo a fome, miseria e atrazo, e’ material para populismo eleitoreiros que nao terminara numca. Existe tambem uma infantilidade, ou uma recusa a amadurecer, o brasileiro como um todo sofre da sindrome de peter-pan.

    Curtir

    • Qual a principal diversão? Assistir a Globo! Como culpá-los? É nossa realidade surrealista… E, aquela, esperta que é, investe na mediocridade.

      Curtir

  13. Assino embaixo!!!!

    Curtir

  14. No meu entender essa mediocridade na obras e serviços públicas também é consequência do corporativismo de sindicatos e entidades de classe, baseados notadamente em ideologias de esquerda, que se adonaram do Poder Público. Para essa gente o Estado existe para si próprio, tem fim em si mesmo e não para prestar bons serviços público e propiciar o desenvolvimento da sociedade.

    Curtir

    • Para atingir seus objetivos até a defesa de um meio ambiente equilibrado e outras causas nobres são usadas, convertida em mero argumento para justificar a paralisia do setor público e impedir o desenvolvimento privado.

      Para atingir seus objetivos exploram a miséria e a ignorância, justificando uma imensa carga tributária na busca pelo equilíbrio social, mas na verdade investem a ínfima parte dessa arrecadação em projetos que verdadeiramente resgatam cidadãos da indigência.

      Curtir

  15. Deveriamos preterir que nas vilas não passassem fome, do que ter uma orla aprazivel, os muquiranas também agem assim, primeiro eu, mesmo que seja a fome.

    Curtir

    • hoje em dia em boa parte do Brasil, ninguem passa fome, principalmente nas grandes cidades..

      Alias, é dificil, pode até ter no interior do interior de alguns estados, mas com tanto bolsa sei la o que, é dificil..

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: