TAP quer voo diário entre Porto Alegre e Lisboa

Segundo Carvalho, ainda não há data para ampliar a frequência da rota FREDY VIEIRA/JC

Exatos 12 meses após implementar a linha aérea que liga Porto Alegre a Lisboa sem escalas, a TAP anunciou a intenção de aumentar a frequência de voos entre as duas capitais. “Antes disso, é preciso que cresça a demanda e que se estude a disponibilidade de máquinas”, ponderou ontem o diretor-geral da empresa para a América do Sul, Mário Carvalho. Ele afirmou que não há previsão de data, mas a ideia é transformar os atuais quatro voos semanais da linha direta para a Europa a partir da Capital em operações diárias.

“Temos confiança que alcançaremos este objetivo. Gradativamente, estamos aumentando a frequência”, frisou Carvalho, lembrando que inicialmente a operação disponibilizava apenas três voos semanais. Atualmente, o valor da passagem promocional de ida e volta para Lisboa é de US$ 950,00. Desde o início de junho deste ano a empresa opera com nova rota, ligando Porto Alegre a Berlim, com escala em Lisboa.

O executivo da TAP aproveitou para reforçar a importância de que entidades representantes do trade turístico local e governos municipal e estadual trabalhem na divulgação do território gaúcho na Europa e formatem produtos para o mercado de eventos. O prefeito José Fortunati lembrou os esforços que Estado, município e entidades de turismo têm dispensado no sentido de divulgar a Capital e o Rio Grande do Sul no exterior. “Este tem sido um desafio constante”, disse o prefeito, observando que até 2010 o Rio Grande do Sul sequer fazia parte do material publicitário da Embratur e do Ministério do Turismo distribuído fora do País. Isso talvez explique porque dos 83 mil passageiros transportados pela rota direta entre Porto Alegre e Lisboa no primeiro ano da operação, a grande maioria (65 mil) foram brasileiros.

Segundo os dados da TAP, a taxa média de ocupação dos voos foi de 81%. Foram 190 aterrissagens e 190 decolagens no aeroporto Salgado Filho. “Os resultados deste ano mostram o acerto da TAP em concretizar este voo. É impressionante o carinho que o turista gaúcho tem por Portugal e com que alegria escolhe este voo como entrada para a Europa”, disse Carvalho. Os voos da linha direta para Portugal transportaram ainda 950 toneladas de cargas de importação para as indústrias automobilística, química, farmacêutica, eletroeletrônica, entre outras, e 300 toneladas de produtos de exportação, oriundos dos setores calçadistas, de curtume, de eletrônica, de autopeças e de pescado.

O Brasil é o segundo mercado da TAP, respondendo por 36% do faturamento e 16% dos passageiros transportados. Em 2011, a companhia transportou cerca de 9,7 milhões de passageiros através de dez voos entre o Brasil e a Europa, partindo de Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Fortaleza, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Ao todo, a empresa disponibiliza 74 voos semanais entre Brasil, Europa e África.

Jornal do Comércio – Adriana Lampert



Categorias:Aviação, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:,

14 respostas

  1. se privatizarem a TAP, Porto Alegre é uma das rotas que caem….

    Curtir

  2. A TAP quer aumentar os voos POA-LIS, mas não tem aviões disponíveis e este ano fica como esta. A TAP está em vias privatização, e a crise na Europa afetam a ampliação os voos.

    Curtir

  3. Perdão, A330-200: 268 assentos (24C244Y).

    Curtir

    • Bom então além da carga, resta saber que tipo de passageiro usa mais estes voos. Se houver incremento de passageiros em negócios se calhar era de apostar mais nos high yields e daí a vantagem do A340 que tem mais lugares em business. O incremento da pista seria também uma maneira de livrar os A330 de restrições nos voos de longo curso operando desde POA em certas alturas do ano (além de proporcionar sempre mais segurança e conforto).

      Curtir

  4. TAP:
    A330-200: 268 assentos (24C224Y)
    A340-300: 274 assentos (36C238Y)

    A diferença entre as aeronaves nem é quanto ao numero de passageiros, mas sim, ao porão de carga.

    Curtir

  5. A pista ja possui 45m de largura.

    Curtir

  6. isso ai galera, isso mostra que o sul do pais é um territorio forte, prova disso é a porcentagem dos voos da tap, da copa airlines, enfim, espero que as outras cias aereas veem esses numeros e tbm venham para o sul, mas logico que pra isso nosso aeroporto precisa andar,e para isso todos precisam se ajudar,

    parabens TAP e COPA AIRLINES que teus voos sobrevoem nosso territorio por muitos anos

    abraço

    Curtir

    • Seria urgente pelo menos aumentar a pista em comprimento e já agora em largura visto que o minimo em qualquer parte do mundo são os habituais 45 metros. A TAP poderia assim usar os A340 em alturas de pico sem necessidade de arriscar logo + 1 frequência. Também resolveria o problema quando algum A330 está em manutenção. Essa solução costuma ser usada para Salvador, BH, Fortaleza e até Campinas.

      Curtir

  7. Talvez.. quando a TAP receber os A350

    Curtir

  8. Dalhe Tap…

    Curtir

  9. Pelo menos esta companhia aérea teve a coragem de investir numa rota direta para o extremo sul do Brasil, coisa que se fossemos depender de políticos para tomar esta decisão e ainda mais para botar a boca no trombone com relação à insanidade que é a concentração de vôos internacionais em um só aeroporto do país (Guarulhos), jamais aconteceria. Agora ficam fazendo “festa” e se promovendo à custa da empresa. A descentralização dos vôos internacionais já deveria ter sido feita há pelo menos uns 20 anos atrás. O Brasil deveria ter ao menos um “hub” de distribuição em cada região. Assim, um no sul (Porto Alegre), dois no sudeste (São Paulo e Rio), um no centro-oeste (Brasília), um ou dois no nordeste (Recife e ou Salvador) e um na região norte (Manaus). E isto deveria ser uma decisão política. Por quê deixaram chegar no caos que é hoje o aeroporto de São Paulo, distribuindo passageiros para tudo que é lado do país sem necessidade? Espero que daqui pra frente as coisas mudem, ao invés de aumentar a concentração. A solução mais prática é descentralizar, como em qualquer país civilizado do mundo.

    Curtir

    • Ótimo! Mas isso exige um mínimo de competência, e infelizmente a Infraero ainda não dispõe disso.

      Curtir

  10. A ideia da TAP em tornar diário já é um ponto positivo, porém, penso que a demanda ainda é para 4 voos semanais. Agora no verão europeu aposto que a percentagem de ocupação de assentos vai beirar novamente os 268 assentos (100%), mas ainda sem aumentar para 5x semanais.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: