Iniciam obras do novo trecho da ciclovia da Ipiranga

Prefeito (C) lançou campanha Conviver para Viver Melhor Foto: Ricardo Giusti/PMPA

A prefeitura deu início nesta quarta-feira, 20, às obras de mais um trecho da Ciclovia da Ipiranga, entre a Edvaldo Pereira Paiva (Beira Rio) e a Érico Veríssimo. A nova etapa totaliza 1,4 quilômetros e será executada como contrapartida do Praia de Belas Shopping. Na ocasião, também ocorreu o lançamento da campanha Conviver para Viver Melhor.

Serão 120 dias de obras. A execução seguirá normas técnicas utilizadas na construção do trecho entre a Azenha e a Érico Veríssimo. O novo trecho será construído na margem localizada no sentido Centro/bairro. “Nunca se construiu tanto espaços de ciclovias em Porto Alegre como agora, seguindo o que foi estabelecido a partir do Plano Diretor Cicloviário, que foi discutido com toda a sociedade, na Câmara Municipal, em audiências públicas”, disse o prefeito José Fortunati, afirmando que até 2014 teremos cerca de 50 quilômetros de ciclovias na Capital.

O prefeito ressaltou que as ações são fruto da parceria-público privada, como este novo trecho de 1,4 quilômetros da Ciclovia da Ipiranga, apoio do Praia de Belas Shopping (Grupo Iguatemi). De acordo com o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, nos cinco primeiros meses deste ano já houve uma redução de 30% em vítimas fatais no trânsito da Capital. “Isso é um avanço neste processo de mudança de cultura para um trânsito mais seguro”.

“Nosso grupo está empenhado em participar deste processo de construção de espaços para que as pessoas pratiquem esporte, sejam mais felizes”, disse o diretor regional de operações do Grupo Iguatemi, Sérgio Zukov.

Conviver para viver melhor – A prefeitura também deu início à campanha por uma melhor qualidade nas relações do trânsito. Além de busdoors, no transporte coletivo, e outdoors espalhados em pontos diversos da Capital, agentes de educação para o trânsito da EPTC distribuirão folhetos à população com a mensagem “Conviver para Viver Melhor”.

O foco da campanha está na convivência entre ciclistas e motoristas como chave para um trânsito mais humano e seguro para todos. As abordagens buscarão estimular uma circulação mais segura e com maior civilidade, destacando a bicicleta como um importate meio de transporte por beneficiar a saúde, não poluir o meio ambiente, diminuir os congestionamentos e qualificar a mobilidade. “A campanha incentiva uma maior civilidade e cordialidade nas relações do trânsito, que está menos violento, mesmo com o aumento da frota”, ressaltou Fortunati.

Para Cappellari, a campanha é um novo passo na luta diária da sociedade para uma circulação com menos conflitos. “A questão do respeito à bicicleta é uma das nossas prioridades na circulação. As ciclovias e ciclofaixas estão sendo construídas, mas o ciclista deve ser respeitado em qualquer espaço das vias. Este respeito tem que ser de todos para todos, pedestres, ciclistas, motociclistas, entre os condutores em geral”, disse. A iniciativa está integrada ao movimento Porto Alegre: Eu curto. Eu cuido.

Ciclovia Ipiranga – A obra, em toda a extensão da avenida Ipiranga, prevê um total de 9,4 quilômetros de ciclovia entre a Edvaldo Pereira Paiva e a Antônio de Carvalho. O primeiro trecho foi entregue à população em 7 de maio. Estão concluídos 416 metros entre Érico Veríssimo e a Azenha, executados pelo Grupo Zaffari.

Contrapartida Praia de Belas – Da Edvaldo Pereira Paiva até Érico Veríssimo

Contrapartida Grupo Zaffari – Da Érico Veríssimo até Antônio de Carvalho

Ciclovias na Capital – Dentro do projetado pelo Plano Diretor Cicloviário, além da revitalização da Ciclovia de Ipanema, já foram entregues à população a Ciclovia da Diário de Notícias, com 2,1 quilômetros, 416 metros da Ciclovia da Ipiranga, entre a Érico Veríssimo e a Azenha, e a Ciclofaixa da Icaraí, com 1,7 quilômetros. Já concluída, a Ciclovia da Restinga, de 4,6 quilômetros, deverá ser inaugurada nos próximos dias. Além disso, a construção da Ciclovia da Sertório, de 12 quilômetros, está em fase de licitação.

Com recursos do PAC/Copa, deverão ser construídas as seguintes ciclovias: Tronco (5,6 quilômetros), Edvaldo Pereira Paiva (6,3 quilômetros) , Voluntários da Pátria (3,5 quilômetros) e Severos Dullius (1,6 quilômetros). Previsão de outras ciclovias: Padre Cacique, Mauá, Vicente Monteggia, Edgar Pires de Castro e Vicente Monteggia, com projetos em andamento.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Bicicleta, ciclovias

Tags:, ,

8 respostas

  1. OBS GUARDA CORPOS… Teclado automático me engana o as vezes

    Curtir

  2. Tirado do correio do povo:

    “Em meio aos discursos, um integrante da Associação dos Ciclistas de Porto Alegre reclamou da falta de resposta a um pedido feito pela entidade à EPTC. “Queremos ter acesso ao projeto da ciclovia para contribuir e ainda estamos esperando”, disse o advogado Pablo Weiss, que é presidente da associação. Ele entregou um protocolo da solicitação para Fortunati, que agendou uma reunião dele com técnicos da prefeitura para esta quinta-feira, às 18h.”

    Para saber mais sobre a demora de 1 mes para a associação de ciclistas ter acesso ao projeto é só ler o post:

    http://www.acpa.org.br/?p=178

    Curtir

    • A ultima vez que deram piti sobre a ciclovia, foi sobre o para corpos, fizeram como queriam e agora estão reclamando novamente.
      haha

      Curtir

      • Só pra informar que a prefeitura/Zaffari não ouviram nem o projetista do projeto básico (que tb é ciclista). Para saber mais da uma lida no site do POABikers (principalmente o comentário de quem fez o projeto básico):

        http://www.poabikers.com.br/?p=661

        E para relembrar o fato que ocorreu em janeiro, a EPTC tentou fazer prototipo de guarda-corpo (que obviamente toda a sociedade foi contra). A partir dessa reação o prefeito pediu pro IAB-RS fazer um concurso de ideia. Ganha a ideia desse guarda-corpo. Depois o grupo Zaffari contratou o arquiteto para fazer o projeto e depois comprou e instalou o guarda-corpo.

        Resumindo, até hoje não teve nenhuma ajuda dos ciclistas. O motivo é óbvio (até o projetista sabe que ciclovia no talude não vai funcionar).

        Curtir

  3. A construção das ciclovias em Porto Alegre me lembra esse comercial aqui:

    Curtir

  4. 120 dias para completar 1.4 quilômetros. Estamos no final de Junho. Vai terminar no final de Setembro. Aí sobra Outubro, Novembro e Dezembro para completar o resto (Contrapartida Grupo Zaffari – Da Érico Veríssimo até Antônio de Carvalho). É isso? Quantos quilômetros faltariam pra completar nesses últimos 3 meses?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: