Plano de ação do Arroio Dilúvio será apresentado em novembro

Documento conterá metas, cronogramas e atividades Foto: Cibele Carneiro/Divulgação PMPA

O plano de ação do Programa de Revitalização da Bacia do Arroio Dilúvio será apresentado em 25 de novembro, Dia do Guaíba. A definição da data ocorreu nesta quarta-feira, 21, durante reunião que teve as presenças do secretário municipal do Meio Ambiente e coordenador do projeto na prefeitura, Luiz Fernando Záchia, do diretor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Ufrgs, André Luiz Lopes da Silveira, da diretora do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais da PUCRS, Betina Blochtein; e Gerti Brum, também da universidade católica.

Conforme Silveira, o plano de ação, documento subsequente ao Marco Conceitual, conterá atividades, metas e cronogramas que traduzirão a estratégia de recuperação da bacia do Dilúvio, identificando estudos e levantamentos de dados a serem feitos e sua integração com ações e projetos em andamento. “O plano será o documento necessário e suficiente para embasar um termo de referência, norteador da realização do projeto básico. É nesta fase que devemos enxergar todas as lacunas e, por isso, é uma fase extensa”, explicou.

Para Betina, é fundamental um bom planejamento para que o projeto contemple as peculiaridades dos 15 quilômetos de extensão do arroio. “Pretendemos realizar nos próximos meses uma consulta pública via Internet, para que a população contribua com o projeto antes de fecharmos o plano de ação”, disse.

Záchia destacou a importância de construir o projeto de forma conjunta, reunindo sociedade, universidades e as prefeituras de Porto Alegre e Viamão. “Os problemas do Dilúvio são antigos e é preciso um pouco de paciência. Esta é a primeira vez que realizamos um trabalho integrado, que é complexo e extenso e ouvirá todos os atores envolvidos”, ressaltou.

Durante o encontro, ficou definido que será realizada em julho uma reunião com as prefeituras, para que as universidades apresentem o trabalho realizado até o momento. O grupo de trabalho das universidades vem se reunindo semanalmente na elaboração do plano de ação. Após esta etapa, serão elaborados o plano básico e o projeto executivo, que nortearão a execução do programa. A assinatura do protocolo de colaboração das universidades com as prefeituras ocorreu em dezembro de 2011. A intenção é recupar a bacia do arroio Dilúvio, por meio da implantação de sistemas técnicos e naturais de saneamento ambiental para a gestão de águas, acréscimo de áreas verdes no espaço urbano e retomada da funcionalidade da bacia.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Meio Ambiente, Revitalização do Arroio Dilúvio

Tags:,

2 respostas

  1. Quero só ver o que vai sair.
    Pode dar um bom up pra Ipiranga.

    Curtir

  2. Ótima notícia! Toda aquela região pode ser muito bonita e agradável!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: