Luigi garante segurança do Beira-Rio e diz que vai tentar sensibilizar a Justiça

Presidente do Inter considerou interdição injusta após clube “dar condições” para a Copa

Giovanni Luigi concedeu entrevista coletiva no Beira-Rio Crédito: Vinicius Roratto

Pela primeira vez desde a interdição do estádio, na última semana, o Inter manifestou-se oficialmente sobre o caso, na tarde desta terça. O presidente colorado, Giovanni Luigi, defendeu que as obras não oferecem risco aos torcedores em dias de jogo e garantiu que o clube irá recorrer da decisão. “Temos todas as condições de receber jogos aqui no Beira-Rio”, enfatizou o dirigente, que descartou pensar em planos B e que tenha recebido ofertas para que o time atue em outras arenas.

“Não é justo que, apesar de todo esse compromisso do clube e tudo isso que representa para o Estado e a cidade, nós sermos penalizados tendo as garantias da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros”, afirmou Luigi, referindo-se à Copa do Mundo. De acordo com ele, os dois órgãos de segurança vistoriam o Beira-Rio em todas as partidas e asseguram a segurança da reforma.

“Nós temos o maior respeito pelas instituições do Ministério Público (MP) e o Judiciário. Acatamos as decisões, no entanto, estaremos defendendo o Inter, buscando o entendimento e o diálogo”, salientou. “A casa do Inter é o estádio Beira-Rio e temos certeza que podemos sensibilizar o Judiciário”, acrescentou ele. “Vamos manter o diálogo e buscar o entendimento.”

Além dos laudos técnicos, Luigi defendeu que a torcida colorada é “ordeira” e que não houve registros de problemas relativos à segurança nos jogos do Gauchão e nas três partidas realizadas no Beira-Rio até agora no Brasileirão. “Nenhum de nós vai querer que se tenha qualquer risco à integridade do torcedor.”

Após a coletiva realizada na sala da presidência do Inter, Luigi conduziu os jornalistas à uma visita nas obras do Beira-Rio. Iniciada há pouco mais de três meses, a reforma está prevista para terminar em dezembro de 2013.

Luigi conduziu os jornalistas à uma visita nas obras do Beira-Rio Crédito: Vinicius Roratto

CORREIO DO POVO



Categorias:COPA 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:,

11 respostas

  1. Se a Brigada e Bombeiros liberam o estádio, qual o problema que o promotor socio de carteirinha do gremio ve?
    A unica tragedia que vejo eh o inter ganhando os jogos e os gremistas sofrendo mais um ano, só isso.

    Curtir

  2. Não precisa sensibilizar ninguem, é só dar um jeito nas “armas” que tem no estadio, ou vão fechar as portas até ficar pronto.

    Curtir

  3. Justiça não tem que ser sensível, Justiça tem que ser justa. e imparcial.

    Curtir

  4. Quero ver sensibilizar as famílias das vítimas de uma tragédia anunciada…

    Curtir

    • a direção acha que o Inter está sendo “penalizado”. devem preferir aguardar a PENA depos da tragédia (seguindo o ótimo raciocínio acima).

      Curtir

  5. Por favor!!! querem a copa no estádio, mas não querem deixar AG trabalhar, cada jogo
    a AG PARA, vai atrazar a REFORMA !! depois vão apurar e vai dar MATAÇÃO!!! O JUIZ TEM RAZÃO, A BRIGADA fica revistando os torcedores na entrada, para ver se tem arma, NÃO precisa mais, pois o estádio esta cheio de pedra e ferro., É MUITA CARA DE PAU ESSA DIRETORIA, dias á traz, não foi um dos torcedores do inter que agrediu o outro???própria torcida brigando,I SEGURANÇA??? IMAGINA SE DÁ UMA PAULEIRA, COMO GERALMENTE ACONTECE!! AÍ O PRESIDENTE VAI LÁ PARA APARTAR????BRINCADEIRA!!! FALTA DE RESPONSABILIDADE!!!!COM A SEGURANÇA DOS TORCEDORES,(crianças,mulheres,idósos,etc.) !!!!!! SERÁ QUE NÃO TEM RISCO DE DESABAMENTO DE ALGUM SETOR???, POIS, NO MOMENTO QUE COMEÇA UMA OBRA, A ESTRUTURA NÃO FICA ABALADA!!! O Ministério Público tem RAZÃO!!!!
    .

    Curtir

  6. Vao dar capacetes a todos os torcedores? Porque ele ta de capacete, e no meio do campo.

    Curtir

    • Talvez ele faça isso mesmo. Vai ser um “pacote” da segurança. Ao comprar um ingresso, o torcedor vai ganhar um capacete e vários santinhos para se proteger.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: