Metrô: modelagem financeira será definida na próxima semana

A definição sobre a modelagem financeira do metrô de Porto Alegre por parte do governo federal ocorrerá até o final da próxima semana. A garantia foi dada pelo secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz, ao prefeito José Fortunati, na manhã desta quarta-feira, 27, em Brasília.

Conforme Muniz, restaria apenas o aval final dos ministros das Cidades, do Planejamento e da Fazenda. “A licitação do metrô da Capital depende deste anúncio”, enfatizou o prefeito, que não recebeu indicações sobre as diretrizes que serão selecionadas pela União para o repasse dos recursos federais. O prefeito lembrou que as equipes da prefeitura, do governo estadual e parceiros já trabalham de modo integrado no recentemente inaugurado Escritório do MetrôPoa para agilizar os estudos e projetos necessários.

Orçado em R$ 2,4 bilhões, o projeto prevê investimento de R$ 600 milhões da prefeitura, R$ 300 milhões do governo do Estado e R$ 1 bilhão da União. O montante inclui ainda R$ 265 milhões em isenções de tributos municipais e estaduais e R$ 323 milhões originários de financiamento privado.

Projeto – A primeira fase da linha do metrô, estimada em 15 km e 13 estações, compreende as avenidas Assis Brasil, Brasiliano de Moraes, Benjamin Constant, Cairú, Farrapos, rua Voluntários da Pátria, Largo Glênio Peres e av. Borges de Medeiros. O projeto considera uma tecnologia de transporte segregada do sistema viário, chamada de “Metrô Leve”, apontada como a melhor escolha para atendimento da demanda de Porto Alegre.

A operação da linha do metrô atenderá diariamente a um público médio de 310 mil passageiros, ampliando a oferta de transporte atual, reduzindo a utilização do transporte individual, incentivando a utilização do transporte público. Serão 25 composições (trens), formadas cada uma por quatro carros que transportam em média 270 pessoas cada um.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Metro Linha 2

Tags:,

9 respostas

  1. Custo de 2,4 Bi, para só 15 Km. Está certo??? Cada Km, custa 160 milhões.

    Curtir

  2. Ou é dejavu ou eu já li essa noticia… Ou seja: Estão empurrando com a barriga como tudo que se faz No nosso país. Acho que meus filhos verão esse metrô sendo finalizado.

    Curtir

  3. Esse bilhão a ser repassado pela união é mixaria! Em uma cantada em tempo recorde a redução do IPI para automóveis 1000 já representa um bilhão.

    Agora para passarem um bilhão para transporte público é uma lenda!

    Curtir

    • Esse PAC da mobilidade urbana, lançado recentemente, de 20 bilhões de reais que é uma mixaria. Deveria ser de 200 bilhões, já que será executado em, no mínimo, 10 anos.

      Aliás esses PACs todos são só marketing, já apenas reunem num nome obras e projetos que já existem, e não existe aceleração alguma. A ideia do governo, além de conquistar o apoio da população complemetamente alienada, e incentivar que a iniciativa privada, acreditando no auemnto do crescimento, faço os investimentos necessário para o país crescer. Mas ninguém está mais caindo nessa jogada.

      Curtir

  4. Vai longe essa novela… Como tudo em Porto Alegre.

    Curtir

  5. Engraçado que a União fala tanto (da boca pra fora) em aumentar os investimentos públicos, para incentivar o crescimento econômico, mas não consegue fechar a conta da modelagem financeira de uma linha de metrô de uma grande cidade brasileira.

    Curtir

    • Eu tenho esse mesmo pensamento, não conseguem dar contas das obras que foram anunciadas a anos e mesmo assim não param de falar em novos investimentos.
      Por que ao invés de um novo PAC, com novas obras, não criam um programa para deslanchar as que já estão previstas e não começam nunca?

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: