Casco da P-55 entra no dique seco

Ingresso da estrutura objetiva sua união com o convés. O término da construção está previsto para o 1 trimestre de 2013

Ontem, porta-batel (que fecha o dique) foi retirado para entrada do casco Crédito: LEANDRO CARVALHO / ESPECIAL / CP

O casco da plataforma P-55, que estava atracado no cais Sul do dique seco do Estaleiro Rio Grande (ERG1) desde 16 de janeiro, já está no interior do dique desde ontem. O ingresso na estrutura objetiva sua união com o convés, operação denominada mating, e faz parte do processo iniciado semana passada. Durante o procedimento, o convés, cujo peso é de 17 mil toneladas, foi içado até a altura de 15,4 metros em relação ao fundo do dique. No final de semana, o dique seco foi inundado, recebendo 642 milhões de litros de água; e ontem, o porta-batel (que fecha o dique) foi retirado para entrada do casco da P-55.

A ação realizada ontem teve início por volta das 5h da madrugada. O canal de acesso ao porto foi interditado para a navegação. Às 7h, o porta-batel, deslocado por dois rebocadores, começou a ser movimentado e por volta das 8h30min já estava fora da entrada do dique. Às 10h10min, manobrado por seis rebocadores, o casco da plataforma, que pesa 25 mil toneladas, já se afastava do cais. Três horas depois, estava dentro do dique. Ainda à tarde, foi feita a amarração do casco, que foi posicionado na frente do convés, e o porta-batel começou a ser recolocado em sua posição, para fechar o dique.

Nesta terça-feira, se as condições climáticas permitirem, o convés deverá ser içado em mais 27 metros. Feito isso, amanhã, o casco poderá ser colocado embaixo do convés. Depois, ele será assentado sobre o casco, concluindo o mating da P-55.

A operação de içamento é feita por meio de um sistema de elevação composto de 12 macacos hidráulicos em ação simultânea. Após o mating, será retirada toda a água do dique seco para fixação das estruturas e instalação de módulos sobre o convés.

A previsão de término da construção da P-55 é para o primeiro trimestre de 2013. A P-55 é uma unidade do tipo semissubmersível, que atuará no Campo de Roncador, localizado na Bacia de Campos, onde ficará ancorada em profundidade de 1.800 metros e terá, no total 18 poços a ela ligados. Essa plataforma é destinada à produção de 180 mil barris de óleo por dia e, junto com o petróleo, deverá produzir 4,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Em sua construção, no total, serão investidos de 1,5 a 2 bilhões de dólares.

Correio do Povo



Categorias:Polo Naval de Rio Grande

Tags:,

%d blogueiros gostam disto: