Duplicação da Voluntários: Prefeitura busca solução para o Centro Cenotécnico

No projeto de duplicação da avenida Voluntários da Pátria, está prevista a remoção de mais de 100 imóveis, em virtude das obras de mobilidade urbana. O Centro Cenotécnico do Rio Grande do Sul está entre os imóveis que serão desocupados para a execução das obras. A Prefeitura de Porto Alegre, em conjunto com o Governo do Estado, está empenhada em buscar a melhor e mais rápida solução para a situação deste espaço de referência da cultural e da comunidade artística gaúcha.

Conforme o secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Urbano Schmitt, não será realizada nenhuma ação e não existe nenhum risco de se avançar no processo sem uma solução conjunta entre a prefeitura, governo e Centro Cenotécnico. As secretarias municipais da Fazenda e Gestão e as estaduais da Administração e da Cultura estão fazendo um estudo detalhado para encontrar uma solução adequada a todos os artistas que utilizam o local. “Entre as alternativas encontradas estão sendo avaliadas algumas alternativas, como, por exempo, a possibilidade de uso de outros pavilhões no entorno do espaço cultural, de ser aproveitada outra área do Estado próximo ao local ou, ainda, encontrar outros locais apropriados para receber o Centro Cenotécnico”, esclareceu Schmitt.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

12 respostas

  1. Aqueles prédios antigos que estão ali no começo da Voluntários, poderiam muito bem serem transformados em galerias de arte, são espaços consideráveis, bem perto do centro e de vários hotéis que ficam em frente da rodoviária. Em Londres fizeram isso com prédios antigos. O primeiro mundo aproveita tudo antes de demolir e transforma a cidade para que o povo a utilize, os carros que fiquem em segundo plano.

    Curtir

  2. O projeto prevê seis faixas de trânsito para automóveis, totalizando 18 metros de largura. Para as bicicletas, uma faixa vermelha de 2,5 metros que ocupa quase todo o passeio público, onde os ciclistas teriam que se disputar espaço com os pedestres e desviar de paradas de ônibus e contêineres de lixo.
    Exatamente o oposto do preconizado no Plano Diretor da Cidade, onde pedestres, bicicletas e ônibus devem ser prioridade. Mas esta administração usa os impostos que todos pagam em benefício de uma minoria que se desloca de automóvel.

    Curtir

  3. No metro do dia 4 de julho fala sobre isso:
    http://www.readmetro.com/en/brazil/portoalegre/20120704/

    Aparentemente o pessoal do centro está sendo razoável, ou seja, se derem outro espaço tá valendo. Sem sinais de alguém contra a derrubada na reportagem.

    Curtir

    • Legal é o pessoal se queixando da derrubada dos galpões pra dar espaço “para o motor”. Aham, a cidade vai perder horrores nesse caso haha.

      Curtir

    • Achei que a solução seria o deslocamento da crosta terrestre, não sei porque ainda buscam soluções mais complicadas.

      Curtir

    • Naquela avenida tem algumas dezenas de galpões com arquitetura de relevância histórica, inclusive algumas obras do Theo Wiederspahn. Lógico que uma intervenção ali é urgente, mas tem que se ter muito cuidado ao “fuçar” nessa região.

      Curtir

      • Principalmente em relação ao Theo estou contigo, por isso a dúvida em relação a este prédio específico. Honestamente suspeito que não tem nada demais.

        Curtir

  4. Por mim, façam o que tiver que fazer, essa região é triste… absurdamente triste… eu prefiro que não derrubem, mas se é a unica opção…. por que ta louco, não tem nem o que comentar, a sensação que eu tenho ao passar por essa região, é que é só encostar em alguma parede ja vou pegar uma dst ou me viciar em crack… é horrivel.

    A voluntarios não tem meio que um lado mais com empresas que de pra derrubar muros?
    Sei la, não conheço toda a via, nem a altura em que falam…

    Curtir

  5. Não achei foto deste prédio, alguém sabe onde tem? Me pergunto se ele tem importância histórica, por que prédio desocupado é o que não falta na região.

    Curtir

    • Felipe, vou te dar uma informação preliminar que tenho: foi feito há bastante tempo um inventário de todos os prédios do 4º distrito, mais de 2 mil prédios foram listados, para futuro tombamento. Este tombamento nunca aconteceu. O que aconteceu após este período foi uma revisão deste inventário. Me parece que diminuiu pela metade o número de prédios com interesse histórico. Creio que se els vão demolir estes mais de 100 prédios, eles estão entre os que não possuem interesse. Mas vou me informar com uma das pessoas que foi responsável por este inventário e trarei para o Blog.

      Curtir

    • Não é pela importância histórica, mas pelo uso econômico que ele tem para a classe artística. O que temem não é a derrubada do prédio, mas a perda do espaço. Ele fica dentro daquele terreno do estado, do lado da rodoviária, antiga RFFSA, que hoje tem a Secretaria de Segurança.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: