Beira-Rio inicia nova etapa da reforma

Marquise será removida em 45 dias; trabalhos seguem em andamento na arquibancada inferior

Quadrante do Beira-Rio recebe peças pré-moldadas (crédito: Internacional/Divulgação)

O reforma do Beira-Rio entrou em nova fase de obras nesta semana. Após 121 dias de trabalhos, a marquise começou a ser retirada. O processo deve durar 45 dias e será realizado em etapas, pois a equipe do Internacional continua jogando no estádio.

Segundo o clube, a laje maior será cortada e içada para a parte externa do Beira-Rio por meio de um guindaste. No solo, o concreto será triturado e o material resultante será utilizado na própria obra. O mesmo procedimento será feito na laje menor, com a interdição da avenida Padre Cacique. Três metros da atual estrutura continuarão intactos e servirão como base para os camarotes do estádio.

Além disso, continuam os trabalhos nas arquibancadas inferiores, que foram divididos em quatro setores. No quadrante 1, a Andrade Gutierrez, construtora responsável pela obra, está concluindo a instalação das peças pré-moldadas. As mesmas estruturas também serão montadas no quadrante 4.

No setor 2, ainda ocorre a demolição e retirada de entulhos. No quadrante 3, a construtora executa reforços nos camarotes. O trabalho, segundo o clube, é feito com estacas tipo “hélice contínua”. A concretagem também ocorre no piso da parte interna do Beira-Rio.

No entorno do estádio, a construtora está executando as fundações para as novas torres de circulação. O estádio tem apenas o anel superior liberado para os torcedores. Com isso, a capacidade foi reduzida para 25 mil espectadores. Depois da conclusão da reforma, prevista para dezembro de 2013, o Beira-Rio poderá receber até 60,8 mil pessoas.

Orçado em R$ 330 milhões e fora da Copa das Confederações em 2013, a arena será palco de cinco jogos do Mundial 2014: nos dias 15, 18, 22 e 25 de junho em confrontos válidos pela primeira fase do torneio, além de um jogo de oitavas de final, no dia 30 de junho.

PORTAL 2014

____________________________

Foto enviada pelo leitor Carlos:



Categorias:COPA 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:, ,

7 respostas

  1. Na parte superior não tem entulho que poderiam servir de munição em uma confusão. Por isso não tem por que interditar a parte superior.

    Curtir

  2. Não entendi, o Inter liberou a arquibancada superior do Beira-rio, porque ali não haveria obras nesse momento, mas estão demolindo a cobertura da superior – isso não é obra?

    Curtir

    • Eu pensei a mesma coisa. Eu se fosse colorado não pisava mais no Beira-Rio até terminar a obra. Imagina se desaba alguma estrutura da marquise ali… o pessoal ta sem noção mesmo. Será que ninguém se deu conta disso ?

      Curtir

      • Isso é coisa da ignorância! ENGENHARIA é para isso. Fazer as coisas com segurança. Quanto mais partes retiradas da marquise, menos carga, menos risco. A superior do Olímpico apresentou risco, colocaram cadeiras para normatizar e está lá até hoje! Simples, para profissionais da área. Aliás, cada um na sua, não é mesmo?!

        Curtir

  3. E queriam fechar o est’adio….

    Curtir

  4. Parece que tá andando a obra! Pena que sempre seja assim, sempre uma polêmica gigante antecede as obras em todos setores em nosso país…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: