Porto Alegre investe em revitalização de calçadas

A prefeitura da cidade criou o projeto Minha Calçada, como parte do programa “Eu Curto Eu Cuido”

Prefeitura quer revitalizar espaços urbanos créditos: Guilherme Santos/PMPA

Em maio, mostramos como a falta de espaços adequados para os pedestres nas ruas de Porto Alegre pode ser perigosa e incômoda. Pessoas começaram a usar a ciclovia para caminhadas e protestos na internet apontaram que muita coisa ainda precisa ser feita. Na tentativa de transformar esse panorama, a prefeitura da cidade criou o projeto Minha Calçada, como parte do programa “Eu Curto Eu Cuido”, com o objetivo de revitalizar estes espaços urbanos.

A prefeitura tem a responsabilidade de recuperar calçadas de prédios e parques públicos, além de mobilizar moradores e empresários a cuidarem dos passeios em frente a suas residências e empreendimentos. “Em relação aos particulares, primeiro é feito um levantamento da situação das calçadas, endereço por endereço, e disponibilizado na Internet, após é dado um prazo de 60 dias para o conserto. Transcorrido o prazo, é feita uma verificação, quem arrumou ganha um selo de reconhecimento e quem não o fez recebe uma correspondência dando mais 30 dias sob pena de multa”, explica Ana Maria Pellini, coordenadora do Gabinete de Articulação Institucional (GAI) da prefeitura.

Desde outubro de 2011, o projeto vem sendo implementado em etapas, bairro a bairro, a partir do Centro Histórico. Além da região central, o Minha Calçada já passou por ruas dos seguintes bairros até agora: Cidade Baixa; Bom Fim; Moinhos de Vento; Floresta; Santana e Menino Deus. Veja a atuação por mês no mapa abaixo:

De acordo com informações da prefeitura, nesta primeira etapa de vistorias, apenas 20% das calçadas estavam em boas condições, contra 80% necessitando de reparos. Atualmente, os números se inverteram e 80% dos passeios monitorados já estão em estado adequado. Além disso, foram registradas menos de 200 multas até agora para quase 10 mil endereços vistoriados. “Isso mostra a adesão da comunidade porto-alegrense à iniciativa”, diz Ana Maria Pellini.

Saiba a situação das calçadas em sua rua, clicando aqui.

Baixe aqui o guia feito pela prefeitura com dicas de como construir e manter uma calçada segura e de qualidade para todos.

mobilize.org.br

Autor: Maria Fernanda Cavalcanti | Postado em: 24 de julho de 2012 | Fonte: The City Fix Brasil



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, calçadas

Tags:, ,

13 respostas

  1. Uma coisa que a Prefeitura podia melhorar é a questão daqueles gramadinhos na borda do meio-fio, que frequentemente viraram em areia; assim como aquelas arvores que praticamente estão concretadas, com cimento “até o talo”.

    Curtir

  2. Tive que reformar minha calçada graças ao programa. No fim, era uma coisa que eu vinha adiando há algum tempo e acabei sendo obrigada a “acelerar” graças ao Minha Calçada. Mas posso ver como minha rua ficou mais bonita e agradável de se caminhar (ainda mais para nós, mulheres, que andamos de salto por aí!) depois que fizeram a vistoria por aqui!

    Curtir

  3. Veja a beleza do calçamento de PoA no passado

    Veja as formas geométricas… para que usar basalto preto em tudo?

    Curtir

  4. Quase todo dia eu torço o pé aqui no centro… mas o pior é que não é em calçada ruim, é numa calçada na 7 de setembro que tem um angulo muito inclinado, eu realmente não consigo caminhar direito nela, e sempre tem uma hora que acabo torcendo, é uma desgraça..
    haha

    Por sorte estão reformando o piso em volta do mercado, la eu sempre tomava um banho quando chovia, sempre pelo acumulo de água sobre as pedras soltas.

    Curtir

  5. Uma “estabacada” numa calçada da Mal Floriano com direito a juntamento de pessoas e um taxi me levando para o Pronto Socorro, me fez fazer Fisio por quase 2 anos no MDeus, pelo problema de tornozelo. Motivo, claro, a calçada em desnível e as pedras soltas, pisei, uma levantou e eu fui….

    Curtir

    • Acho que caberia um processo contra o dono do imóvel por deixar a calçada nesse estado. Não só pelo dinheiro, mas também pela pressão que pode causar nos donos de outros prédios para consertarem antes que aconteça isso com outras pessoas.

      Curtir

  6. Tambem notei uma grande melhora nas calçadas, e vejo muitas outras em reformas.

    Curtir

  7. Uma coisa que nunca consegui entender é: por que que a maioria das praças não tem calçada? É quase sempre aquele areião que na primeira chuva fica um lixo. A mesma coisa acontece em toda a volta da Redenção. Alguém sabe explicar?

    Curtir

    • A explicação está na velha desculpa da necessidade de não impermeabilizar do solo e causar enchentes.

      Curtir

      • Mas é uma desculpa furadíssima, convenhamos. Ninguém aqui fala em colocar calçamento em toda área das praças/parques, apenas no entorno, no lugar equivalente às calçadas propriamente ditas…

        Curtir

  8. As calçadas da Cidade Baixa melhoraram bastante, mas ainda tem os espertinhos que deram uma tapiada com cimento e era isso. A calçada do pão dos pobres na Rua da República é uma vergonha e pelo jeito vai ficar assim mesmo.

    Curtir

  9. Babaquice também ter preferência a concreto em vez de basalto, como se não soubessem que a grande maioria da cidade é basalto. Conhecimento mínimo de urbanismo e padronização.

    Curtir

  10. As calçadas da cidade melhoraram significativamente com esse programa, estou adorando o resultado. Ironicamente, onde o progresso é mais lento e os resultados menos aparantes são as calçadas da prefeitura, ao redor de praças e em frente a órgãos municipais. Só não gostei da regra que não permite grama em calçadas de zonas comerciais. Por isso o canteiro central das nossas avenidas é virado em barro?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: