Iniciada campanha para que o Centro de Eventos do RS seja no Morro Santa Teresa

Foi iniciada uns dias atrás, logo após o anúncio feito pelo Governo do Estado que o Arquiteto Oscar Niemeyer fará o projeto do Centro de Eventos do Rio Grande do Sul, a campanha, dentro do Facebook, para que o complexo seja no Morro Santa Teresa.

Segundo o Governo, o local para a construção ainda não está definido. Três áreas em Porto Alegre estão nos planos do governo do estado: o Morro Santa Tereza, a Doca Turística, nas proximidades da Arena do Grêmio, e o Centro Vida, na Zona Norte.

Por isso a importância desta campanha.

Leia aqui no Blog mais sobre isso, clicando aqui.

Participe, enviando o link deste post para seus amigos e/ou divulgando no próprio Facebook.

A iniciativa de criar a campanha foi do responsável por campanha semelhante do Cais Mauá, o Jorge Piqué. Gilberto Simon, do Porto Imagem, é co-administrador do grupo da campanha.

_________________

Morro Santa Teresa – Melhor local para o Centro de Eventos

Razões em favor do Morro de Santa Tereza para sede do novo Centro de Eventos do Rio Grande do Sul

1. É o local com mais visibilidade por parte das pessoas, pois estará no alto, visível desde longe.

2. Será na orla, próximo à Fundação Iberê, do arquiteto português Sisa, próximo ao projeto de revitalização da Orla, do Jaime Lerner, e não muito longe do projeto de revitalização do Cais Mauá dos arquitetos Vazquez e Lerner. Formando um conjunto com grande atrativo turístico em geral, e especialmente para os interessado em arquitetura.

3. Terá uma visão privilegiada da orla e do Guaíba desde o alto o que sem dúvida será um grande atrativo para a visita da própria população.

4. É o melhor local para oferecer uma opção de lazer para a população de Porto Alegre, com serviços de cafeteria, restaurante, bar, etc.

5. Como consequência toda a área do Morro Santa Tereza será revitalizada, um dos melhores pontos para avistar toda a cidade, formando um único conjunto.

6. Poderá estar próximo a linha hidroviária que ligará o Centro Histórico à Zona Sul.

7. Poderá ser parte da solução do problema das 5 vilas que existem em volta do Morro Santa Tereza, Prefeitura e Estado atuando em conjunto, dando formação profissional e melhores condições de trabalho à população.

8. Está muito próximo ao Estádio Beira-Rio, podendo se criar uma conexão entre as duas áreas, que se fortaleceriam mutuamente.

Link para o grupo no Facebook:

https://www.facebook.com/groups/477609732249799/

68 comentários em “Iniciada campanha para que o Centro de Eventos do RS seja no Morro Santa Teresa

  1. Poderia ser de qualquer arquiteto, ai eu seria afavor do projeto, mas do ON… tenho medo…

    Tudo é concreto branco, isso não combina em nada com o local….

    To pouco me lixando se ele tem nome ou não, o que eu quero é um projeto bonito, e essa area merece, é uma area privilegiada da cidade… ao menos que ele se ligue em detalhes como a vista para a cidade, o verde da região, o morro e o guaiba, pra não criar uma caixa branca com pequenas janelas…

  2. O prédio da Fundação Iberê é um dos orgulhos da arquitetura no Brasil. Esta semana no video que a Dilma levou para Londres divulgando o Brasil em 2016 apareceu com destaque… só nós que moramos aqui que não gostamos … Só visitando várias vezes é que entende porque é tão bom….

    • Acho que não há mais o que se discutir sobre a fundação iberê. Se tornou referência no mundo todo. Provavelmente um grande centro de eventos com aquela arquitetura que fez o Niemeyer icone no mundo todo, seja o toque definitivo para aquela região. Só vamos torcer para que seja fruto de outro lapso de genialidade do ON, e não seja algo estranhíssimo como aquela torre nova de Brasilia…

      OBS: Já to lá no face “engrossando” essa campanha!

    • Eu acho fantástico o Museu Iberê Camargo. Ele é muito melhor tecnicamente falando do que o MAC de Niterói (disco voador), por exemplo. O MAC é muito aberto e por ser assim, não pode receber exposições clássicas por causa do sol. Já o Ibere pode receber qualquer exposição. Justamente por que tem poucas janelas.

    • Ah, prefiro falar MUSEU IBERE e não FUNDAÇÃO. O termo fundação não reporta ao que é o local. E a Fundação tem sede no prédio, no mesmo em que funciona o Museu. Por isso, turisticamente falando, prefiro o termo MUSEU. Fundação pode ser qualquer coisa, de qualquer área. Porto Alegre é o único lugar onde chamam museu de fundação… pensa nisso Jorge.

    • ”…só nós que moramos aqui que não gostamos…”
      Fato marcante dos porto-alegrenses. E não apenas em relação ao Iberê Camargo. Há um certo desinteresse de grande parte da população pelas coisas boas da cidade, como se estas não valessem a pena exatamente por estarem em Porto Alegre. Eis um dos motivos pelos quais os posts mais negativos deste blog sobre POA sejam os mais comentados. Há certa apatia quase geral, e mesmo ignorância de alguns, que às vezes descamba para a iconoclastia barata, o desprezo cego por tudo a sua volta, como se dissessem: ‘’ah, coisa melhor que isso eu vejo fora, quando viajo; por qual motivo vou sair de casa, gastar tempo e dinheiro, me incomodar no trânsito, pra visitar esse museu (ou qualquer outra coisa) situado nesta cidade suja, feia e desinteressante’’? E noto um pouco dessa apatia nos meus pais, por exemplo, pessoas cultas, viajadas, esclarecidas e inteligentes, que, no entanto, jamais puseram os pés no museu Iberê Camargo (mesmo morando na zona sul). Interessante isso. É certo que essa indiferença existe em outras cidades também (há cariocas que jamais visitaram o Cristo Redentor ou o Teatro Municipal). Mas em POA esse aspecto é mais agressivo, amargo e melancólico.

  3. A localização no Morro seria uma boa, agora não sei a questão dele estar perto do estádio Beira-rio, gerando problema de trânsito naquela região da cidade, já problemática.

      • Pro tamanho daquela área dá tranquilamente pra fazer as 2 coisas: um Centro de Eeventos CERCADO por um parque.

        Acho que ficaria bem interessante… daria mais movimento ainda pro lugar.

      • O Sindicato dos Engenheiros do RS – Senge/RS e o Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB/RS, junto com outras entidades representativas da sociedade gaúcha fazem parte do movimento “O Morro é Nosso”, com muito orgulho. Em outras palavras, somos desse tipo de gente “desprezível”, que nem deveria existir, que deveria ser “varrida” do mapa … Por falar nisso, quando é que vão iniciar as obras da revitalização do Cais Mauá? Já faz tempo que houve imissão de posse do consórcio Porto Cais Mauá, mas eles não aparecem por lá, nem para mandar varrer os armazéns … Abandono por parte da iniciativa privada vale? Onde estão os 250 milhões de reais que seriam aportados ao projeto?

      • Sim, vocês são culpados por manter a cidade decadente, ao procurar impedir, por motivações claramente ideológicas, projetos que ajudariam no desenvolvimento da cidade.

    • Falta de laço nesse povo..
      Haha….

      Vou fazer uma casa no parcão e falar que o parcão é meu… em alguns anos mando cercar, vendo o terreno e fico rico..
      Barbada.. sahsahuasua

    • Daqui a pouco vai ter gente “abraçando” o morro. Bando de invasores que foram legalizados pela companheirada… Qualquer coisa para devolver o Santa Tereza à população da cidade é válida, especialmente o mirante!
      PS: meus pais residem legalmente no morro.

  4. Temos tantas carências……mas tantas….não precisamos de mais um Centro Cultural…..os que temos já são ociosos, pouquíssimos frequentadores, a própria casa de Culturam Mário Quintana com tantas carências e equipamentos obsoletos….roubos frequentes por falta de vigilância, torneiras estragadas, cinema defasado….o Santander Cultural que é bem equipado (exceto o cinema) quase sem frequentadores….enquanto isso, nosso sistema de transporte é um atraso, corredores que não se comunicam e que não vão até um fim adequado…e paroi por aqui…

  5. Ótima iniciativa! Sem dúvida, o melhor local por todos os motivos expostos no post!

    Sem falar que terão que investir em acessos ao local (transporte público, avenidas, etc). Já pensaram o centro de eventos integrado ao “possível” aeromóvel ZS? Fantástico, não?

    Não é um empreendimento para deixar escondido na ZN!!!

    Só tenho receio, como a maioria, quanto ao autor do projeto. Não aguento mais ver somente concreto! Respeito o trabalho do arquiteto Niemeyer, mas temos mais excelentes arquitetos! Queria ver algo novo, misturando a natureza com concreto, madeira, vidro e outros materiais. Algo moderno e majestoso.

    Por que não um concurso público internacional? Igual como fizeram para o museu do Amanhã no RJ? Que vença o melhor! A não ser que a justificativa seja “fugir” da licitação! Sabem como é? ;)

  6. Um centro de eventos que se preze deve ter:

    1- inúmeros e amplos espaços de reunião, para milhares de pessoas, modulados e articulados permitindo associação e ampliação;
    2- grande número de vagas de estacionamento;
    3- infra-estrutura de apoio: alimentação, hospedagem, acessibilidade.

    Portanto, não é coincidência que a maioria dos mesmos está localizada em zonas centrais, em terrenos planos, dotados de infra-estrutura adequada.
    Exemplo, Toronto e New Orleans.

    O morro Santa Teresa não reúne NENHUMA das condições necessárias para abrigar o programa de centro de eventos. É um local totalmente inadequado.

    Claro que toda aquela área merece um bom projeto e uma revitalização, mas com um programa que seja a ela pertinente.

    • Quem sabe não vira uma oportunidade de levarem toda a infraestrutura para o morro?

      E com uma valorização da area, retirar as favelas, casas em lugares irregulares e assim, afzer com que vire um lugar melhor?

      Mas pra isso, precisam chutar a bunda de um povinho pra não reclamarem de obras na area.

      • Por mais que tu não concordes, Guilherme, as pessoas que moram lá têm o direito (não moral, não por caridade, mas pela legislação) de permanecer, ou ser realocada para local próximo e participar desse processo. A boa notícia é que cabe tudo isso lá no morro: moradia popular, centro de eventos, parque ambiental, áreas de acesso livre e gratuito para toda a população e até um pedaço da FASE.

    • Eduardo, por que a necessidade de ser plano?
      Se for um projeto que preveja alguns desníveis do solo, ou mesmo a encosta do Morro Santa Teresa, em andares conforme a topografia, não poderia se fazer um projeto bem funcional pra um centro de eventos ?
      E em relação a ser área central, esta área do Santa Teresa / Menino Deus ao meu ver é pertíssimo do centro. Não seria um problema a localização neste aspecto.

      • Centro de eventos e convenções não é brincadeira para colocar em cima de morro. Tratam-se de múltiplos espaços com grande metragem quadrada.

        O de New Orleans, por exemplo, com cerca de 30 000 m2, se estende por um quilômetro ao longo da costa, junto ao centro e o famoso aquário municipal, cercado por infra qualificadíssima: dezenas de hotéis, restaurantes e plenamente atendido por transporte público de qualidade, e ainda é acessível a pé desde o centro e o quartier français ao lado.

        A área deve ser plana pois os espaços devem ser grandes e potencialmente interligáveis, coisa que a topografia acidentada impede.
        O local para um centro de eventos e mesmo convenções já existe, é o cais Mauá, os pavilhões seriam facilmente adaptáveis a auditórios e salões, e espaços maiores de exposição/ eventos na extremidade noroeste…mas resolveram fazer um shopping…

        Agora, se quiserem fazer mais uma besteira, assinada por um morto-vivo – o projeto será de seu escritório – fiquem à vontade.

        Ma fico muito surpreso com o silêncio do IAB, antes tão preocupado com concursos…será por afinidade política com o governo estadual?

      • “Ma fico muito surpreso com o silêncio do IAB, antes tão preocupado com concursos…será por afinidade política com o governo estadual?” – interessante colocação, pensando bem, faz sentido, pois sendo da prefeitura, encrencavam com tudo.

      • A questão técnica de construir, de encontrar espaço, eu não posso avaliar…naturalmente a equipe vai ver se é possível ou não no Santa Tereza. Se não for possível ..não é possível …ponto.

        Mas independentemente da questão técnica, o Santa Tereza seria o ideal para a cidade e para esse antigo problema sem solução.
        Talvez seja realmente mais dificil fazer num plano do que no Santa Tereza, mas não estamos falando em que o centro de eventos fique no topo do morro… Se falou na saibreira abandonada que está lá, uma área degradada, que se poderia aproveitar a escavação para fazer um nível subterrâneo com o estacionamento. Em cima, uma área ampla para grandes espaços.

        E em volta outras estruturas, diferenciadas, ou no mesmo plano da Padre Cacique ou em niveis mais altos, na parte mais alta se poderia colocar a cereja do bolo, pois ali se teria a melhor visão… A área é bem ampla, com muita vegetação. Aqui um mapa da área que pode ser utilizada (não edificada!), Se nota na área verde o formato de leque típico dos arrois com mata ciliar que descem os morros. Isso teria que ser intocado, mas pode se agragar a uma estrutura de centro de eventos e turístico, como um grande parque ecológico…eu acho que os diferentes niveis podem dar ritmo ao projeto, em vez de ser uma grande caixa branca onde está tudo dentro… Poderia estar de certa forma espalhado, com áreas de funçoes diferentes.
        Para alguns as dificuldades técnicas são obstáculos, para outros são desafios que levam a projetos de prestígio…se-for-possivel, claro…

        http://goo.gl/maps/typOb

      • Isso mesmo CC, Com Convicções… ;)
        mas não sou contra quem é CC, se for eficiente, honesto, mas não tenho nem tive cargo em nenhum governo (nem minha familia), ops… fui professor federal, é verdade, mas Com Concurso …

      • Gilberto, dei uma pesquisada rápida e encontrei esse centro de eventos nos E.U.A., o Deadwood Mountain Grand Events Center. Tem uma arquitetura rústica, concordo. Mas vejam a aplicação dele em um terreno muito menor e muito mais acidentado que o do morro Santa Tereza. Esse centro tem capacidade de eventos para 2.500 pessoas, com certeza é muito mais compacto que o centro que o governo estadual quer construir, mas enfim. Links: http://tinyurl.com/cdxn2cj e http://tinyurl.com/bogu9nx

      • Bacana Mateus. Valeu a pesquisa. Mas tenho a impressão, concordando contigo, que a área do morro que pode ser usada para o empreendimento é mais extensa do que esta das fotos. Creio que possa ser possivel um centro de eventos na área sim. Afinal não existe uma fórmula só para construção de um centro de eventos.

      • Hermes, se “não existe nenhuma chance de aprovação ambiental para um projeto desse tipo” no Santa Tereza, como vc diz, pq o Governador ofereceu esse lugar como uma das 3 possibilidades? Vc quer dizer que ele e a equipe técnica dele não entendem nada de leis ambientais, ou então que querem passar por cima dessas leis…? acho que não, não é? Abraço!

    • Concordo com o Eduardo, o Santa Teresa não é o local mais adequado para um Centro de Convenções. O ideal era construirem um teleférico mesmo para o Morro, a retirada e/ou urbanização (se possível) daquela vila, o estabelecimente de um Parque em parte da área e utilização comercial ou hoteleira do terreno em frente a padre Cacique. E, talvez um anfiteatro, usando como base aquela pedreira.

  7. O fato do governador Tarso ter garantido a moradia aos que estão na vila é melhor…
    http://www.omorroenosso.com.br/noticia98.html

    Haverá muito menos desconfiança em relação ao projeto. Esse projeto pode ter uma bela face social, 1) urbanizando as vilas, e o proprio arquiteto poderia contribuir, o que está na ideologia dele, 2) o centro necessitará de mão de obra na construção e no funcionamento, prefeitura e Estado juntos podem criar um programa de qualificação profissional para quem mora ali.

  8. O morro Sta Tereza é o melhor lugar pro Centro de Eventos. Um bom arquiteto tiraria um ótimo proveito do desnivel do terreno. Eu tenho medo de como irá ficar o projeto do Oscar Niemeyer, tem vários arquitetos melhores pra contratar. O Niemeyer já tem o do Memorial Prestes, o ideal é fazer um concurso.

  9. Concordo com todos os comentarios do Eduardo Galvão ….alem de morrer de medo de qq obra do(equipe) ON.

  10. Excelente debate pois o assunto é polêmico. Seria ótimo para Poa um Centro de Eventos mais perto pq o da Fiergs já um cáos chegar lá, sem eventos…. mas como se precisa de uma logistica para deslocamentos de Bus, Vans, Taxis, perueiros e afins, sem falar nos carros particulares, pergunto…. como ficaría o trânsito em dia de jogo no Inter e um grande evento no Parque de Eventos. Ah… nada contra, mas e aquela população toda ficaria como no Rio (viram a reportagem?) todo mundo querendo ser Guia Turístico ( o correto é Guia de Turismo!) e gerando o tumulto que está causando os “flanelinhas” agora regulamentados! Entrada por onde? José de Alencar? sem chance, Av. Beira Rio. invertendo a mão? lá pela Azenha? subindo por trás do morro, tirando a Fase? Não sou engenheira de trânsito mas sei que precisamos de espaço para deslocamentos de uma grande quantidade de veículos! Ah, Poa precisa URGENTEMENTE DE UM TERMINAL TURÍSTICO, alguém sugere algum espaço???

  11. O melhor lugar seria o ocioso Parque da Harmonia, afinal Acampamento Farroupilha é um evento não? Mas dentre as citadas, o Morro Santa Teresa é o melhor, e mais acessível, e a saibriera poderia ser uma espécia de pedreira Paulo Leminski, um palco para shows.

  12. O tarso convidou o Nyemeier pois ele é um comunista notório. Isto é, vai usar o estado pra fazer um agrado pro afeto dele e pra fomentar sua ideologia.

    “A direita quer manter este clima de poder, de injustiça social e de subserviência ao império norte-americano.”
    (OSCAR NIEMEYER)

    Não duvido que esse centro de eventos vire um pseudo memorial marxista ou que sirva apenas para “eventos” do MST ou fórum social mundial.

  13. Cade o IAB?? Cade o IAB???? Cade o IAB??
    Cade o IAB?? Cade o IAB???? Cade o IAB??
    Cade o IAB?? Cade o IAB???? Cade o IAB??
    Cade o IAB?? Cade o IAB???? Cade o IAB??

  14. Em 2008, Yukio Futagawa, considerado o fotógrafo de arquitetura mais importante do mundo, fundador da revista-referência “Global Architecture”, armou um encontro entre o “mestre” Oscar Niemeyer e o premiado arquiteto português Álvaro Siza, no Rio.

    “No encontro, Siza, que veio ao Brasil inaugurar seu projeto mais recente -a nova sede da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre-, elogiou a flexibilidade de Niemeyer, que consegue resolver todo um prédio com formas simples. Niemeyer retribuiu dizendo que se impressionava com a forma que Siza trabalhava o concreto.”

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1106200808.htm

    Futagawa depois escreveu um livro sobre Niemeyer, onde publicou essa entrevista com ele e com o Siza:
    http://bibliotecadearquitecto.blogspot.com.br/2009/05/oscar-niemeyer.html

    Imaginam ter no espaço de poucos metros, na nossa orla, duas obras desses dois arquitetos, mundialmente conhecidos, vizinhas uma da outra? Sería único..

  15. Algo assim, nao exatamente assim, óbvio, mas com esse conceito poderia ficar muito bom no santa tereza, sao 4 edificios de formas diferetes, com diferentes funções, e aqui além de estar em lugares diferentes, poderiam estar em planos diferentes também, e em torno de um belo parque ecológico, preservando a mata ciliar que tem ali no morro.

    Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer Asturias, Espanha

  16. Pode ser feito um belo trabalho de urbanização e preservação socioambiental no Morro Santa Teresa, de acordo com as ideias surgidas aqui nesses comentários. Estou torcendo para que alguém lá de cima nos ouça!

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s