Cidade Baixa discute horário de funcionamento dos bares

GT Cidade Baixa quer manter ampliação de horário dos bares Foto: Divulgação/PMPA

O Decreto 17.766, que ampliou o horário de funcionamento dos bares e restaurantes da Cidade Baixa em uma hora de domingo a quinta-feira, tem caráter experimental e vale só até esta terça-feira, 31. Para que os estabelecimentos continuem abertos até a 1h da madrugada, durante a semana, e até as 2h, nas sextas, sábados e vésperas de feriados, será necessário um novo decreto. É isso que será discutido com a comunidade na quarta-feira, 1º de agosto, em audiência pública que ocorre às 19h, na Igreja Sagrada Família (rua José do Patrocínio, 954).

Nesta terça, o Grupo de Trabalho (GT) formado para discutir a regulamentação das atividades noturnas na Cidade Baixa realizou a última reunião antes da audiência pública. O encontrou aconteceu na Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), que lidera o GT. Mais uma vez, todos os participantes, entre moradores, empresários, músicos, representantes das secretarias e departamentos da prefeitura que participam das ações integradas no bairro, da Brigada Militar e da Câmara Municipal, manifestaram o interesse de dar continuidade ao trabalho. Eles querem tornar definitivos os horários estabelecidos pelo Decreto 17.766.

Na audiência pública, serão apresentados os resultados dos três meses de experiência e o relatório das ações integradas de fiscalização e de orientação realizadas na Cidade Baixa nesse período. Depois, a comunidade deve decidir se o horário será ou não ampliado por prazo indeterminado. O titular da Smic, Omar Ferri Júnior, está otimista. “Eu não tenho dúvidas de que a situação da Cidade Baixa melhorou muito. Reduzimos os conflitos, os problemas, a criminalidade e as atividades irregulares, e conseguimos formalizar bares e casas noturnas que não tinham alvará. Estamos no caminho certo, e eu acho que o consenso deve ser mantido. Mas é uma decisão que cabe à comunidade”, acrescenta Ferri Júnior.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

4 respostas

  1. Coisas da Província! Vá para São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aireis, Londres, Paris, etc..Toda Metrópole possui vida noturna, e a vida da cidade não pode parar! O que necessitamos fazer é prover mais segurança, interditar aquele que trabalha de portas abertas e com barulho, A rua não é lugar para comércio nem de ambulantes! Onde estão, e foram expedidos os alvarás para isso? Também não é local para reunião de pessoas, e sim tráfego! Porque não se cumpre uma vida Metropolitana?

    Curtir

  2. Eu nunca consegui entender direito esses horários. Nenhum bar na cidade baixa vai poder ficar aberto após as 2h?
    Se eu sair da aula sexta de noite e quiser tomar uma cerveja com uns colegas vou ter que voltar para casa até as 2h? (sendo que já vou chegar por volta da meia noite)
    Me sinto com 15 anos de novo… ¬¬

    Curtir

  3. Essas audiencias publicas sempre acabam do mesmo jeito… a minoria barulhenta, os inuteis e os que tem bastante tempo livre, vao la’ e fazem valer suas vontades. Igual o que ocorreu no caso do Pontal.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: