Copa: contratos de R$ 28 milhões serão assinados nesta quinta

Passagem de nível na Cristóvão dará maior fluidez do tráfego Foto: Divulgação/PMPA

Mais duas importantes obras que integram a matriz de responsabilidade da Prefeitura de Porto Alegre para a Copa do Mundo de 2014 avançam na Capital. Nesta quinta-feira, 9, serão assinados os contratos para execução da infraestrutura e pavimentação do corredor das avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva (Beira Rio) – trecho 4 e da execução da passagem de nível da avenida Cristóvão Colombo no cruzamento com a 3ª Perimetral. Serão investidos mais de R$ 28 milhões nas duas obras. Os atos de assinatura ocorrerão às 15h30 no gabinete da Procuradoria-Geral do Município (avenida Siqueira Campos, 1.300, 12º andar).

O Consórcio Beira Rio, composto pelas empresas Sultepa Construções e Comércio e Toniolo Busnello Túneis, Terraplenagens e Pavimentações S.A, venceu a licitação para a execução dessa etapa da obra da Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva (Beira Rio), último trecho entre a rótula com a avenida Aureliano Figueiredo Pinto e a rótula do Gasômetro. O prazo de execução é de 15 meses, e o investimento será de R$15.164.021,60.

A duplicação da Edvaldo Pereira Paiva (Beira Rio) e as obras na Padre Cacique são uma das principais intervenções necessárias para a Copa 2014, por estarem localizadadas na via de acesso principal ao estádio Beira Rio, sendo a principal ligação por transporte coletivo ao estádio. Além disso, a via conecta eixos viários importantes que dão acesso ao aeroporto, rodoviária e à rede hoteleira de Porto Alegre. Atualmente, circulam pela avenida Beira Rio 1.700 veículos no sentido bairro-Centro na hora-pico da manhã e 1.900 veículos no sentido centro-bairro na hora-pico da tarde.

Já a passagem de nível da Cristóvão Colombo, que tem prazo de execução de 12 meses, ficará sob a responsabilidade do Consórcio EPT, Serenge – Serki, a um custo de R$ 13.291.650,24. Com extensão aproximadamente de 200 metros e duas pistas de 9 metros de largura cada, a avenida Cristóvão Colombo será rebaixada em relação ao nível da 3ª Perimetral em aproximadamente 5,5 metros. Como se trata de uma obra subterrânea, haverá necessidade de escavações até 6 metros de profundidade.

Esse é um importante cruzamento viário de dois eixos de transporte coletivo com grande volume de veículos de passeio e veículos de carga. A intervenção trará benefícios diretos à população de Porto Alegre e Região Metropolitana, reduzindo o tempo de viagem em virtude do aumento da fluidez do tráfego e da velocidade média da circulação dos veículos, além da priorização do transporte coletivo, a partir da execução do prolongamento do corredor exclusivo.

OBRAS

Duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva e obras na avenida Padre Cacique

Extensão de 5,8 quilômetros (Gasômetro até o Viaduto da Pinheiro Borda)

  • Ciclovia
  • Estacionamento junto ao trecho 4
  • Ponte sobre o Arroio Dilúvio
  • Implantação de viaduto

Andamento:

Trechos 1 e 3 – Em obras. Trecho 2 – Obra Concluída. Trecho 4 – Em fase de contratação. Ponte sobre o Arroio Diluvio – Em Obras. Viaduto Pinheiro Borda – contrato assinado em 17 de julho

Total do projeto: R$126.151.176,30

Implantação de cinco Obras de Arte na 3ª Perimetral

Passagem Subterrânea Viária av. Ceará sob av. Farrapos

Passagem Subterrânea Viária rua Anita Garibaldi sob av. Carlos Gomes

Passagem Subterrânea Viária av. Cristóvão Colombo sob av. Dom Pedro II

Viaduto Rua Salvador França / av. Aparício Borges x av. Bento Gonçalves

Viaduto Av. Augusto Meyer / av. Carlos Gomes x av. Plínio Brasil Milano

Andamento:

Passagem Subterrânea Viária da Anita Garibaldi – Assinada ordem de início da obra. Viaduto Avenida Bento Gonçalves – Empresa contratada para execução da obra. Passagem Subterrânea Viária da Ceará sob a Avenida Farrapos e Passagem Subterrânea Viária da Cristóvão Colombo sob rua Dom Pedro II: Licitação homologada. Em fase de contratação. Passagem Subterrânea Viária da Plinio Brasil Milano: Projeto concluído, em fase de orçamentação.

Total do projeto: R$194.127.369,20

Prefeitura de Porto Alegre

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:,

48 respostas

  1. É isso que eu digo…pessoal cego de ódio contra o veículo monstro capitalista querendo fazer comparações com cidades como NY e Londres que tem 100 anos de construção contínua de metro…por favor, isso ofende a inteligência dos demais leitores.

    Fora que defendem o uso de transporte público, mas são contra as melhoras nas vias onde o mesmo transporte (leia-se ônibus) circula.

    Vá entender…

    Curtir

    • Viadutos não são construídos para resolver o fluxo dos ônibus. Uma solução muito mais barata para isso é criar faixas e corredores de ônibus. Existem inclusive sistemas eletrônicos que detectam quando um ônibus se aproxima de um sinal, para então abrí-lo e favorecer o ônibus.

      Corredores associados a esse sistema seriam muito mais eficientes para beneficiar o transporte coletivo do que viadutos, e muito mais baratos. Mas é claro, que aos nossos governantes não interessam obras baratas.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: