Alfândega das fontes secas – atualizada

Caminhei ontem pela reformada Praça da Alfândega com um amigo de Passo Fundo, e nos maravilhamos com as fontes secas cercando a estátua equestre e avistamos também uma outra fonte (de poeira) que tinha um cano preto seco saindo por cima. Depois de anos de restauro e milhares de reais, continuamos honrando o título internacional de cidade das fontes secas. Parabéns!

Por outro lado – desculpe, este post terá mais reclamações do que coisas positivas…- o “paisagismo” da praça parece estar pronto. Salvo um círculo que avistei perto do Memorial do RS, e um canteiro de azaleias, o design paisagístico é do velho estilo: muitas plantas tropicais escuras e pouquíssimas flores. Desapontador!

Podiam ter plantado buganvileas, elas são deslumbrantes e vejo pouquíssimas plantadas na cidade!

Para não dizer que tudo está errado, notei que o sol conseguiu entrar mais na praça, graças ao levantamento da copa das árvores – que poderia ter sido mais radical.

Balanço geral: para um trabalho que levou mais de 3 anos, o resultado está medíocre. Se as fontes começarem a borbulhar, se  elas forem iluminadas à noite junto com a estátua, se os prédios imponentes à volta forem iluminados cenicamente, ai então poderemos festejar. Por enquanto está, ao meu ver, meia-boca.

Clique para ampliar

Falando nisso, há um espaço amplo entre a praça e o Santander Cultural que está pedindo uma grande escultura, uma fonte, um chafariz, ou alguma grande obra de arte. Artistas, alguma sugestão?

Clique para ampliá-la!



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:,

20 respostas

  1. Esta é uma das praças mais bonitas do mundo.

    Curtir

  2. O que é aquela coisa vermelha no meio da praça, não me digam que é obra de arte?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: