Coerência nos detalhes

Uma das coisas que mais me irrita é como degringolamos dos planos antigos de arborização da cidade. Se hoje temos túneis verdes uniformes e alamedas de jacarandás, é porque se teve um cuidado especial de plantar fileiras de árvores da mesma espécie uma ao lado da outra.  Atualmente, quando morre uma árvore,  ou ela é atingida por um carro, ao invés de plantarem a mesmíssima espécie ali, planta-se outra coisa qualquer completamente diferente. Sei que isso não tem tanta importãncia no grande esquema das coisas, mas me irrita muito.

A Rua Santa Teresinha é uma ruazinha extremamente charmosa com velhos Jacarandás em ambos os lados. De repente, em um vão entre um Jacarandá e outro, há alguns meses plantaram duas… argh… palmeiras. Qual o sentido??? Porque quebrar a harmonia de uma ruazinha excepcionalmente linda com suas fileiras de Jacarandás floridos com duas palmeiras? Como não plantaram duas mudas de Jacarandás?

Clique para ampliar

Uma fileira harmoniosa de belos Jacarandás

Abruptamente corrompida por palmeiras…QUE??

Segundo caso. A rua André da Rocha, que possui uma fileira de Ipês. Em uma lacuna entre dois Ipês, me plantaram meses atrás dois Ficus. Ficus são árvores monstruosamente grandes que crescem crescem crescem e ocupam tudo ao redor. Como não se plantaram Ipês ali?

Posso citar outros exemplos como duas palmeiras plantadas num corredor de Jacarandás na Rua da República enfrente ao restaurante Via Imperatore.

Sei que esse assunto é de relativamente pouco interesse, mas são detalhes aqui e detalhes ali que fazem uma cidade ficar bonita. Ou podem imaginar o Champs Elysees tendo uma de suas árvores aleatoriamente substituidas por uma éspecie diferente? ;- )



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:

21 respostas

  1. também estou ficando preocupada-acho que a SMAM está às moscas- estão havendo atrocidades com nossas árvores!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: