Pensando em Arquitetura

Levei um susto ao ver as recentes propostas de novas construções em Porto Alegre, particularmente hotéis. Nossa cidade está entupida à exaustão de velhos caixotes irrelevantes, feios, cinzentos da década de 50-70 que dificilmente serão renovados ou demolidos. Então é EXTREMAMENTE importante que as novas construções, PRINCIPALMENTE no centro da cidade, sejam relevantes, sejam bonitas, sejam marcos e sejam contemporâneas do século XXI. Exatamente o contrário acontece. Por exemplo, o novo hotel Ibis sendo construido no centro.  Mais uma oportunidade dourada perdida.

Acho que a administração municipal tem que ter uma política ativa de incentivar, julgar, coordenar (sei lá que verbo usar) a construção desses grandes projetos arquitetônicos nas raras oportunidades de erguermos novos marcos urbanísticos na cidade.  Não basta ser um novo prédio, tem que ser arquitetonicamente significante.

Abaixo, o  futuro hotel Cosmopolitan Porto Alegre e shopping na Cristóvão. Também outro projeto que JAMAIS deveria ter sido aprovado e saido da gaveta.

Pelo mundo todo, pipocam projetos arquitetônicos bárbaros, em cidades pequenas e grandes, da pequena Guimarães em Portugal a Istambul – por sinal esta tem se tornado referência mundial em arquitetura arrojada, mil anos à frente de São Paulo.

Abaixo, alguns poucos exemplos de prédios não altos em construção no mundo. Mas há centenas deles pela internet, à exaustão.

Qual o problema com nossos arquitetos? Com nossos empresários? Porto Alegre não é Shangai, mas não é Cochabamba também.

Clique nas imagens para ampliar. (A maioria dos projetos abaixo está sendo construido, mas na fase inicial, por isso não coloquei fotos das contruções, à exceção do primeiro, de Baku)

Baku:

Cracóvia, Polônia:

Um restaurante flutuante no Puerto Madero em BA:

A pequena Guimarães, em Portugal:

Istambul:

Izmira, na Turquia, um exemplo de hotel que queria para o centro de Porto Alegre: NÃO é alto, mas arquitetonicamente significativo.

Prédios arrojados no cais de Oslo:

Esses exemplos não são para agradar a todos, e muitos gostarão de um e não de outro. Mas este não é o objetivo. O objetivo é questionar a mediocridade das construções em Porto Alegre, PRINCIPALMENTE no centro da cidade, e porque estamos mais uma vez na berlinda do mundo em termos de ousadia, modernidade, criação, inovação e outros ãos.

E como estão os projetos da orla do Guaíba, do cais do porto, do pontal? A ponte do Guaíba, será um novo marco nacional da cidade e ponto turístico? E a ponte sobre o arroio Dilúvio, será o que?  Como estão os projetos? Quando sairão do papel? Que pé estão?  Abaixo, um projeto de cais para Istambul:

(clique, as imagens são grandes)

Porto Alegre não é Istambul, mas acho extremamente importante que os arquitetos, os conselhos, os empresários, os investidores, os políticos e os cidadãos pensantes desta cidade se mobilizem para que Porto Alegre comece a caminhar – o que tem lentamente acontecido nos últimos anos- para o futuro, que a cidade deixe de lado seu conservadorismo, sua mesmice, sua inércia e comece a ousar, a pedir mais, a não se contentar com o mediano e o possível.



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:,

60 respostas

  1. Acho que falta planejamento, beleza e ousadia na arquitetura local. Já altura, não me sensibiliza.

    Curtir

  2. como diz o david coimbra…gente mesquinha…capital dos caixotes

    Curtir

  3. Atenção MST, está havendo ocupação irregular do solo em P.Alegre,
    Estão desperdiçando terrenos em P.Alegre com as construções de prédios com 12 andares,
    É um absurdo, será que o MST já sabe disso????
    Sim o plano diretor bobinho de P.Alegre prefere expandir do que verticalizar ao limitar a altura dos prédios.
    Viva P.Alegre tem apenas 1 prédio com mais de 30 andares …kkkk

    Curtir

    • Até Camboriu tem prédios mais altos. Porto Alegre espelha-se em Montevideo… Lá pelo menos o trânsito é otimo e não fosse o antigo… (claro que tem uns prédios moderninhos bonitos, mas apenas bonitos)

      Curtir

  4. Alguem aqui já viu o prédio da Anhanguera na zona Sul. O hotel Ibis é lindissimo perto da Anhanhanguera. O prédio da faculdade parece um presídio de tão feio.

    Curtir

  5. Qualquer novidade aqui os TAURAS dizem: “O quieizinventam”, ou, “mas inventam moda…”. É duro.

    Curtir

  6. Caro Marcelo,
    compreendo seu anseio pela busca de qualificação dos nossos espaços urbanos desta capital que tanto prezamos, mas definitivamente submeter os projetos arquitetônicos a uma avaliação dos órgãos públicos sobre o que é “belo” ou “não” é algo completamente absurdo e que lhe caberia uma maior atenção sobre o assunto para poder abordar este tema.
    Particularmente, não acho que os órgãos públicos venham tendo êxito nesta área e pelo contrário. São eles, em grande parte, responsáveis por restrições das mais diversas (e muitas vezes incoerentes) quando pensamos em obras. O mesmo vale para os órgãos do patrimônio histórico que em muitos casos preferem que as edificações “morram” de velhas à receberem novos usos e intervenções.
    Como um exemplo disto, pergunto: Porquê realizar aquelas enormes estruturas/obras de arte em frente ao prédio histórico do Mercado Público? Onde fica a preservação visual dos elementos preservados?
    Graças aos nossos maravilhosos políticos e órgãos defensores que em pleno ano de 2012 ainda “desfrutamos” de uma orla completamente abandonada e impedida de grandes investimentos.
    Sinceramente, não acho que os órgãos públicos tenham condições de regrar o que é belo ou não. Nem uma ciclovia conseguiram executar direito. Uma vergonha a ciclovia da Ipiranga.
    Os órgãos públicos deveriam se aproximar mais e ouvir mais entidades como o IAB e por meio delas realizarem mais concursos públicos. Aí sim, seria possível avaliações mais criteriosas.

    Sds,
    Maurício Aurvalle.

    Curtir

  7. Eu nao consigo entender arquitetos.
    Uma hora tao xingando predios “blocos”, outra hora estao num orgasmo coletivo por um prédio bloco como este:

    Acho um peido com giratória. Nada como ser engenheiro.

    Curtir

    • Nossa, que prédio horrível! Até o Ibis é menos feio!

      Curtir

    • Arquitetos, assim como publicitarios, sao, em grande medida, prisioneiros de seus egos e vaidades. Fazem eventos de premios e mais premios, vao pra Cannes e sabe-se la’ onde mais para se masturbarem coletivamente. Muitos sao deslumbrados, se acham artistas, usam calcas xadrez com camisa rosa choque e acham que estao lancando moda, se preocupam demais com a forma e pouco com o conteudo. Alguns predios demonstram isso, no caso dos arquitetos.

      Curtir

    • O Edifício Mirador foi muito criticado pelos arquitetos em geral.

      Curtir

    • Fiz um trabalho de faculdade e tive que refazer este edifício no sketchup, ele é bastante comentando pelo conceito, não pela forma, pois ali são várias torres, com entradas independentes amontoadas, dando a forma de um edifício só, onde existe um grande pátio no topo que todos edifícios tem acesso, mas ninguém acha bonito não! É só o conceito mesmo…

      Curtir

    • Concordo com você Jaclecler.

      Eu na minha modesta opinião, continuo preferindo os neos…rss.

      Curtir

    • Terrível….

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: