Relato de leitor: Passe Antecipado – Tri

Relato feito pelo leitor Felipe X, sobre os passes antecipados e VT – Cartão TRI

Ontem, dia 17/set, fui me informar como faço para fazer carga no meu cartão TRI pois minha empresa atual não me dá vale transporte. Pelo site oficial (tripoa.com.br) fiquei com a impressão que passagem antecipada só poderia ser comprada presencialmente nos postos, o que achei estranho. Resolvi então contatar via e-mail perguntando como eu fazia para comprar passagem antecipada pela internet. Segue a resposta que recebi hoje:

“Bom dia, Felipe.

Pelo site não é possível adquirir passagem antecipada. Para o pagamento e a recarga dos créditos de passagem antecipada é necessário ir a algum dos seguintes locais:

– Central de Passagens da EPTC, na Rua Uruguai, 45 – Centro (segunda à sexta, das 9h às 17h).

– ATP, na Av. Protásio Alves, 3885 – Petrópolis (segunda à sexta, das 8h30 às 17h30).

– No Posto Móvel da ATP (consulte os endereços e datas em:
http://www.tripoa.com.br/files/calendario_posto_movel_2012.pdf).

Esclarecemos que ao se cadastrar no site do TRI (http://www.tripoa.com.br/vale_transporte) como empregador pessoa física ou jurídica é possível fazer o pedido de créditos de vale-transporte pela internet e realizar o pagamento através de boleto bancário. Em até quatro dias úteis após a confirmação do pagamento, a recarga é feita nos ônibus ou no trem, quando o passageiro aproxima o cartão do validador.

Se surgirem dúvidas, também é possível solicitar auxílio através do Serviço de Atendimento ao Cliente do TRI, telefone (51) 3027.9959.”

_________________

Peraí, deixa eu ver se entendi: para comprar online eu devo me passar por “empregador pessoa física” e dizer que contratei eu mesmo? E só posso comprar VT e não passagem antecipada?

Entrei no site e fiz o tal cadastro. Depois de preencher os dados recebo a seguinte mensagem:

Inclusão efetuada com sucesso. Aguarde e-mail do Tri, em até 48h, com a liberação do seu cadastro.

O que é a tecnologia hein, 48h para realizar um cadastro, mas enfim, vamos para as implicações práticas. Quando anunciaram a implantação do TRI nas lotações de POA, foi dito que elas aceitariam apenas passagem antecipada, não VT. Ou seja, para usar o cartão nelas será necessário ir até um dos pontos de troca da cidade para comprar créditos. Mais uma vez, deixa eu ver se entendi: um serviço coletivo, mais caro e usado por quem quer conforto no transporte vai obrigar os passageiros a ir em um dos dois postos de venda ou na unidade móvel? Moro na zona sul, uma vez fui no posto da EPTC da Tristeza e me informaram que ali eles só vendem para estudantes.

Como se não bastasse, um colega de trabalho me comentou que leva aproximadamente três dias para os créditos serem debitados no cartão. Ou seja, daqui uma semana vou ter meus créditos.

Não vou nem entrar no mérito que não ganhamos desconto por comprar passagem antecipada, que quando a tarifa aumenta nossos créditos no cartão perdem o valor… a lista é interminável.

Felipe



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , , ,

71 respostas

  1. Nós brasileiros temos que valorizar mais o nosso salário. Temos renda de terceiro
    mundo mas gastamos mais que no primeiro. Eu vejo estas pessoas na lotação felizes,
    passando o cartão TRI. Estão pagando adiantado por um serviço e nem recebem
    desconto. É TRI lucrativo para a máfia do transporte público. Nos países de primeiro
    mundo se ganha desconto na passagem antecipada. Brasil. um país de tolos!

    Curtir

  2. Os créditos recarregados antes de um reajuste da tarifa ficam em um compartimento do cartão, e vão sendo descontados com o valor antigo por até 60 dias do aumento da passagem, se estes não acabarem antes. Caso passem os 60 dias e os créditos no valor antigo ainda não se esgotarem, eles automaticamente passarão para o outro compartimento, do valor atual da passagem. Exemplo: o último reajuste foi de R$ 2,70 para R$ 2,85; no último dia útil antes do aumento, recarregou-se “x” reais em créditos de PA, e no 60º dia após, ainda havia saldo de R$ 50,00, o que equivalia a 18,52 passagens de ônibus na época; no dia seguinte, as passagens já seriam descontadas pelo valor unitário de R$ 2,85; o saldo no cartão já correspondia a 17,54 passagens. Entende o que ocorre?
    E quando o saldo do TRI fica com menos de 1 passagem, ele ainda deixa ser descontado ficando o valor negativo (mas quando o saldo fica zero, ele já não deixa mais passar). No exemplo acima, 17,54 passagens podem ser feitas 18 viagens de ônibus (o saldo então fica equivalente a -0,46 tarifas) até a recarga seguinte.
    Sei bastante de busologia e de matemática também! 🙂

    Curtir

    • Correção: no aparelho do TRI, não aparece a quantidade de passagens de ônibus mas sim o valor em reais: nesse exemplo acima, o saldo negativo seria R$ -1,30.

      Curtir

  3. Falo mais só para esclarecimento, pois nem moro mais em Poa e nem li tudo ai em cima. O cartão funciona com dois espaços para crédito, quanto tu tem créditos e aumenta a passagem, e ainda assim recarrega, tu mantém teus créditos velhos num compartimento e os novos em outro. Quando tu passa na roleta, tu desconta o valor antigo até que se esvazie o compartimento, passando então ao outro que cobra o valor atualizado.
    Concordo que tem problemas o sistema e muitas vezes preferia pagar mais do que ter que enfrentar a fila no posto do centro. Mas quando ao valor cobrado, não é tão injusto. Só não lembro o que acontece quando fica com meia passagem, se ele zera o cartão, ou tu fica com saldo negativo a descontar na próxima recarga. O que nos dois casos , não lesa o usuário.
    Mas a recarga sim, esta, é uma droga. :/

    Curtir

  4. Em são Paulo, recarrego o cartao unico em qualquer loterica, posto de recollhimento E INTERNET.
    Só em POA é essa merda. Pra recarregar, tenho que sair do trabalho.

    Curtir

  5. Para todos. Os que gostam de automóveis, os que gostam de bicicletas, os que gostam de motos, os que gostam de velocidade e os que gostam de não poluir, me parece que o veículo que pode satisfazer em parte a todos está sendo projetado, vejam em:
    http://www.cimm.com.br/portal/noticia/exibir_noticia/9438-lancado-o-primeiro-veiculo-com-giroestabilizacao-do-mundo?

    Curtir

    • Muito legal, Rogério. Pena que vejo coisas mirabolantes assim desde pequeno e não as vejo chegar às lojas. Ao menos não aqui nas províncias do 3º mundo.

      Curtir

  6. O mais incrível e que da para comprar um carro pela internet, mais carregar meu tri escolar não .

    Curtir

  7. Imagino que muitos não gostem de números, mas aí vai um artigo (com referências):

    http://vadebici.wordpress.com/2012/09/18/como-o-carro-mata-a-cidade-e-as-pessoas/

    Curtir

    • Eu perdi meu tempo lendo esse artigo, e, nossa, só uma palavra para resumí-lo: um lixo. E quem o fez precisa de atendimento psiquiátrico urgentemente.

      Curtir

  8. Sabem por que o cara nao pode pagar pela internet e tem que pegar um boleto no banrisul?

    Simples: pra forçar o cara a abrir conta no banrisul.

    Curtir

  9. Estou vivendo na Suécia atualmente e assim o é:
    Não se compra passagem no ônibus, ou seja, o motorista não lida com dinheiro algum. Não tem cobrador, tu passa o teu cartão “TRI” na maquininha e ela responde quase instantaneamente; ou entrega o teu tiquete pro motorista carimbar.

    Recarga do cartão:
    Celular, lojas de conveniência, máquinas nos terminais (ou estações de metrô, pois é integrado), lojas da empresa publica de transporte (tipo aquela loja da Rua Uruguai, mas muito muito muito menor) que se localizam nas estações de metrô mais movimentadas. Tudo por dinheiro ou cartão de crédito.

    Algumas fotos que tirei com o celular:
    Parada típica: um banco, um abrigo para o vento e chuva, um mapa da região em papel, informações sobre o sistema de transporte em papel, horários do ônibus em papel, adesivo colado com as linhas que passam ali (direita).
    http://imageshack.us/photo/my-images/822/cam00113.jpg/

    Neste caso, também tinha um painel eletrônico mostrando o tempo que faltava pros ônibus chegarem. Mas nem todas as paradas tem.

    Neste caso também tinha um paraciclo para o pessoal que deixa a bike ali e pega o ônibus:
    http://imageshack.us/photo/my-images/221/cam00131.jpg/

    Por último uma imagem de dentro do ônibus:

    Há paradas que não tem abrigo, mas neste caso, continua havendo horários dos ônibus que os ônibus passam ali em papel, dentro de um plástico, e uma placa de metal com as linhas que passam ali.

    obs: As paradas são praticamente iguais que em Portugal, onde passei um tempo também. Ou seja, não é porque é escandinávia que é assim.
    obs2: o sistema que descrevi foi só para ilustrar, pois não devemos importar soluções, somente nos inspirarmos nelas para construir de acordo com a nossa realidade.

    Curtir

  10. Podiam usar a grana que sobra agora com o custo das passagens falsificadas que eles não tem mais que arcar. As empresas argumentavam que isso encarecia a passagem para o cidadão. Pois bem, esse custo não existe mais e mesmo assim a passagem aumentou.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: