Brasileiros gastam cinco vezes mais com transporte privado que público

Combustível é um dos fatores de altos gastos para os proprietários de automóveis particulares. (Foto: Marcio Fernandes/AE)

Moradores de áreas urbanas brasileiras comprometem, em média, 15,23% de sua renda com transporte urbano, aponta estudo divulgado nesta quinta-feira (20) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Isso equivale a um gasto de R$ 544,08 em uma família com renda média de R$ 3.571,38.

De acordo com o levantamento, o aumento da renda dos brasileiros nos últimos anos levou a um maior gasto com transporte privado ou individual (carro e moto particulares, por exemplo).

As despesas nesse tipo de transporte são, em média, de R$ 451,56, o que equivale a 12,65% da renda média familiar, valor cinco vezes maior que o gasto com transporte público (R$ 92,22 ou 2,58% da renda familiar).

O estudo considera despesa com transporte particular a aquisição de veículos, manutenção, combustível, documentação e seguro, além de gasto com estacionamento e pedágio.

Já os gastos com transporte público incluem aqueles com passagem de ônibus (urbanos ou metropolitanos e fretamento), transporte alternativo (vans e peruas), táxi e mototaxi, transporte escolar, transporte ferroviário e hidroviário.

O levantamento foi feito com base em dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2009.

By Maria Fernanda Cavalcanti

Por Fábio Amato. Publicado no G1 em 20/09/2012.

TheCityFixBrasil



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

13 respostas

  1. Acho que em geral, no Brasil inteiro o custo com carro e principalmente com moto sai mais em conta do que transporte publico.

    A maioria das cidades tem passagens caras….

    Curtir

    • Exato. Muito se fala no mundo todo em “tornar mais atrativo” o transporte público, mas conhecendo como as coisas são aqui no Brasil, vão criar pedágios nos centros das cidades, encarecer ao máximo o custo de se ter um carro/moto, mas não vão melhorar o transporte público, pelo menos de forma satisfatória.

      Curtir

  2. Só isso?
    Pensei que fosse bem mais…

    Fazer o que né?
    Primeiro o amor pelo carro, segundo, o transporte publico podre, terceiro, a violencia urbana, quarto, o preço do transporte publico, quinto, o tempo levado pelo transporte publico, sexto, o conforto…

    Para mudar isso, vão precisar mudar muita coisa e fazer com que o transporte publico realmente faça vale a pena, por que mesmo com os preços dos carros, o custo da manutenção (as peças dos carros no Brasil custam absurdos), mais combustivel caro, não vai ser qualquer frescura que vai fazer com que o povo mude de idéia.

    Queiram ou não, no Brasil, um carro ou moto vale muito a pena.

    Curtir

    • Isso é bem verdade… tinha até comerciais de moto mostrando que a prestação mais a gasolina saia mais barato que ônibus.

      Curtir

      • Sim, depois de um tempo se ferrando nos ônibus lotados e demorados, que não atendem a cidade toda, tu se indigna e compra um carro/moto…. mesmo que o custo seja o dobro (o que no nosso caso daqui do RS nem sempre é).

        Curtir

  3. E isso que o custo transporte público em Porto Alegre, por exemplo, é equivalente à Alemanha ou Suécia.

    Curtir

    • A qualidade será que é equivalente?
      Tenho carro, mas pego ônibus no minimo 2x por semana por questão financeira. Para me deslocar do trabalho para a universidade consigo chegar antes de ônibus.
      Porém convivo diariamente com coletivos incrivelmente lotados, horários inconstantes e a noite motoristas no minimo irresponsáveis.
      Isso sem levar em conta as condições das paradas, principalmente em dias de chuva.
      Em fim as condições do transporte coletivo em Porto Alegre não conseguem ser uma alternativa atraente ao individual infelizmente, mesmo cobrando essa tarifa “europeia”.

      Curtir

      • Tarifa européia? Nossa tarifa é MUITO mais cara que a da Europa.

        Aqui, pago R$ 2.85 e temos um salário mínimo de R$ 622.
        Na cidade que eu morava, a tarifa individual atualmente está €1.90 e, apesar de não haver um salário mínimo estabelecido, é difícil achar alguém que ganhe menos de €1000 por mês líquidos. E olha que lá sempre tinha opção de tíquetes semanais, mensais e semestrais, que eram BEM mais baratos.

        Curtir

        • €1.90 é caro. Em Stuttgart, que é uma cidade bem cara, o mínimo era €0.80 (região central), depois aumentava para €1.10 em duas regiões.

          * Valores de uns 3 anos atrás.

          Curtir

          • Bom, eu morava numa biboca né.

            Stuttgart é a cidade mais foda em termos de transporte público. Os bondes são fenomenais. E olha que é uma cidade de sedia três montadoras de veículos. Tudo isso com menos da metade dos Habitantes de Porto Alegre.

            Curtir

        • Pois eh…
          Aqui no blog mesmo já apareceu o que cidades pelo mundo estão fazendo para melhor o fluxo de veículos e o transporte coletivo.
          Porto Alegre não pratica nenhuma delas…
          Será quase impossível modificar esse percentual no curto prazo.
          Infelizmente para todos!!!

          Curtir

  4. Porque será né?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: