Curiosidade: edifício em São Paulo é eleito um dos dez melhores do mundo

O empreendimento Vitra, que deverá ser lançado em 2013, foi considerado o 6º melhor prédio do mundo, junto com outras metrópoles tradicionais em construir belas edificações

Por Heraldo Marqueti Soares

SÃO PAULO – A construção na esquina das ruas Horácio Lafer e Lopes Neto, no Itaim Bibi nem ficou pronta e seu resultado já é reconhecido mundialmente. A revista norte-americana Worth listou o futuro edifício “Vitral” no ranking dos melhores prédios do mundo, na 6ª posição.

As práticas sustentáveis adotadas pelo projeto chamou a atenção dos especialistas no ranking. O projeto do prédio paulistano é do polonês Daniel Libeskind, responsável pela revitalização da área do “Marco Zero”, onde ficava o World Trade Center em Nova York.

Inclusive, é um edifício de Nova York que está no 1º lugar da pesquisa. O “One57” promete mudar a paisagem de Manhattan com seus 90 andares – o mais alto prédio residencial da metrópole norte-americana.

Confira a lista elaborada pela revista Worth:

Vitra

O Vitra em São Paulo está na lista junto com construções de cidades já tradicionais em magníficos edifícios, incluindo Toronto, Londres, Hong Kong e Copenhagen.

O novo empreendimento do Itaim Bibi terá 18 andares e está sendo construído com sistema de reutilização de águas. Todas as suas unidades já foram vendidas por valores que oscilaram entre R$ 9 milhões e R$ 20 milhões.

Segundo a revista, o arquiteto polonês Libeskind afirmou que o projeto do Vitra foi inspirado nas belezas naturais brasileiras e na ambição de São Paulo em tornar-se a “Manhattan do século XXI”.

INFOMONEY

___________________________________

1º LUGAR:  ONE57 – NEW YORK



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Arranha Céus, Prédios, Sustentabilidade

Tags:, ,

18 respostas

  1. Caro guiml, você mesmo disso: nos states, tem ar condicionado em tudo, por isso que é “quentinho”. Lá se consome UM TERÇO de toda a energia gasta no mundo, só isso.
    O prédio em que trabalhas não abre as janelas, OK? É energia gasta direto. É o tal de condicionamento artificial ATIVO – que implica gasto de energia.

    O sensato é pensar o edifício primeiramente para ter um condicionamento PASSIVO.
    Para isso é necessário barrar a radiação solar – não a luz – antes que ela entre através dos vidros, prever e incrementar VENTILAÇÃO CRUZADA, e através da configuração mais favorável priorizar a ILUMINAÇÃO NATURAL dos ambientes. Depois entram os condicionamentos artificiais, QUANDO e SE necessários.

    OK?

    Curtir

    • O ar condicionado é para o calor, Eduardo. O prédio onde eu moro foi construído em 1920, tem um sistema de aquecimento que utiliza os canos da água aquecida para aquecer o ambiente, o meu apartamento fica “quentinho” no inverno porque as aberturas são de metal bem vedado e não de madeira empenada como é o meu apartamento em Porto Alegre. OK? O prédio que eu trabalho não abre janelas, pois no verão, se abrisse janelas as pessoas ficariam molhadas de suor nos 40 graus célcius, e no inverno morreriam de frio nos -10 graus célcius, fora que no 34o andar, onde eu trabalho, uma janela aberta seria a maior idiotice do planeta em função do vento. Eu não estou quesitonando a tua pessoa, estou questionando as técnicas atuais de construção, o status quo. Parece que entendes as minhas mensagens como um ataque à tua pessoa, eu sinto muito por isso, pareces nervoso, pelo menos a tua escrita demonstra isso, sinto muito por essa discussão trivial como essa alterar o teu humor dessa forma…

      Curtir

  2. Bah esta revista não sabe nada sobre arquitetura. Só em São Paulo eu indicaria 10 edifícios melhores do que este.

    Curtir

  3. Certo, e como fazer um prédio 100% ecologico?
    100% de concreto?

    Favor especialistas, quero dicas…

    Curtir

    • Para a edificação:
      1- controlar a exposição à radiação solar, através de sacadas, brises e/ou massas vegetais;
      2- implementar ventilações cruzadas, ou o “vento encanado” da vovó.
      3- racionalizar a utilização da água, aproveitando os resíduos cinzas e pluviais para jardins e descargas;
      4- tratar as superfícies opacas com cores preferencialmente claras, para refletir a radiação solar;
      5- otimizar a iluminação natural dos ambientes;
      6- utilizar interruptores foto-elétricos/ de movimento para a iluminação artificial de áreas comuns, e utilizar lâmpadas energeticamente eficientes;

      Para a obra: priorizar a utilização de materiais que demandem o menor deslocamento e gasto energético em sua fabricação, e utilizar procedimentos não destrutivos e racionalizados;

      Para a cidade: que o projeto acrescente densidade ao local e que seja multifuncional, incentivando espaços de uso comercial no térreo ao longo dos passeios e usos comercial e residencial nos andares superiores, de modo a fixar população. Prever garagens, bicicletários, ambientação e mobiliário urbanos: bancos, mesas, muretas, vegetação, bebedouros…

      Curtir

      • Uma pergunta de leigo: ensinan nas faculdades de arquitetura do Brasil que no RS os prédios deveriam ter paredes insulfladas, as janelas deveriam ser feitas com materiais que não madeira (que empena o que ocasiona frestas), que os prédios poderiam ter um vestíbulo para isolar a temperatura externa da interna com o objetivo de economizar as toneladas de watts que gastamos com aquecimento artificial de ambientes? Ou só ensinam a deixar os prédios mais frios, visando os 3 meses do nosso verão?

        Curtir

      • Um morador me disse que o “Principe de Greenfield”, o primeiro green, nada disso funciona.

        O aquecedor, que é supostamente um boiler solar, não funciona, a descarga com aguas pluviais, idem. A conta seria mais barata com aquecimento a gás do que essas frescuras.

        E o condomínio, que seria de ~ R$200? Diz que beira sempre os R$900.

        Curtir

    • Otimizando a utilização de luz natural bloqueando o calor advindo da luz natural. Simples assim. 😉

      Curtir

  4. O One57 (nr 1 da lista) será o 1o arranha céu residencial de Manhattan.

    Curtir

  5. …enquanto isso na província cidade dos caixotes…
    P.Alegre com 1,4 milhões de habitantes.
    P.Alegre apenas um prédio com mais de 30 andares…kkk

    Curtir

  6. Eu ainda acho os predios em Chicago bem mais bonitos que os de NYC…

    Curtir

  7. Achei bonito o prédio de SP, até mais que o de NY. Mas faz sentido o que o Eduardo falou. Mas enfim, em geral o que as empresas buscam é PARECER ser ecológico, já ser de fato…

    Curtir

  8. Esse tal de Vitra é um engodo, um projetinho caça-níquel feito por um sujeito que como arquiteto é um excepcional marqueteiro. Chamar de prédio sustentável algo todo revertido em vidro é uma contradição: a carga térmica será elevadíssima, demandando altos gastos em energia para ar condicionado. As plantas então são de uma deselegância ímpar – falo do edifício no link: http://projetosemprograma.blogspot.com.br/2010/11/predadores.html

    Outra mostra da “competência” do cara está aqui mesmo no portoimagem, o tal de “Shofar Center”, que aos olhos de qualquer pessoa minimamente esclarecida seria uma piada, se não fosse financiado com $ público – diz que o terreno a prefeitura doou…

    PS: em uma lista dos melhores prédios do mundo, o primeiro seria o Chrysler Buliding.

    Curtir

    • Engraçado, eu trabalho em um prédio todo envidraçado nos EUA. Nos 3 meses (lembrando que o ano tem 12 desses) que faz calor intenso no verão eles baixam umas cortinas de material que barra toda a luz e mantém a temperatura baixa. Nos 9 meses restantes do ano a temperatura varia de agradável a gélido, aí o prédio conserva o calor natural do sol, o que é bom. Não sei qual a variação de temperatura em São Paulo, mas o prédio pode ser envidraçado e eficiente, basta ter um sistema de cortinas eficientes. Estamos em 2012, já temos conhecimento suficiente para ter um prédio envidraçado e econômico.

      Curtir

      • Sim, no verão eles deixam as luzes em intensidade mais fraca, desativam elevadores e escadas rolantes para economizar energia para deixar o prédio climatizado. Peguei ondas de calor de mais de 40.C (de verdade, não de “sensação térmica”) aqui e nunca teve 1 corte de luz, em função dessa gestão de energia eficiente, em uma cidade com mais de 10 milhões de habitantes, com mais de 40oC onde tudo, desde os vagões de metrô até o mais singelo mercado tem ar-condicionado, passando por escolas, repartições públicas, etc. Situação que não encontramos em São Paulo… A solução não é construir blocos de concretos gigantes ao estilo Niemeyer, mas fazer uma gestão eficiente de USO e CONSERVAÇÃO de energia.

        Curtir

  9. melhores prédios do mundo que ainda não existem?

    Curtir

    • Alguns são projetos, outros estão em construção. O de NY ja ta sendo construído… e SP não costuma lançar bons prédios assim e não concretizar…. mas creio que a avaliação foi feita em cima de projetos. Sem nenhum problema. O mundo não é Porto Alegre, graças a Deus…

      Curtir

  10. Estranho, são todos prédios altos, certo que essa pesquisa não vale nada, eles desviam ventos e matam passaros..
    haha

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: