Brasil 2014: estádios e arquitetura para exportação

Seminário profissional no dia 23 discutirá preparação de empresas brasileiras para o mercado mundial

Da redação – São Paulo

Depois de enfrentar os projetos das grandes arenas de futebol para 2014 e todo o planejamento dos equipamentos esportivos para a Olimpíada de 2016, além de terminais de aeroportos, metrôs e outros sistemas de mobilidade urbana, os arquitetos brasileiros querem agora levar essa expertise para outros países.

O Brasil tem cerca de 9.200 escritórios de arquitetura, cujo mercado é estimado em cerca de R$ 1 bilhão anualmente. Num cenário internacional marcado pela crise econômica que afeta as principais economias desenvolvidas, o mercado brasileiro e os cerca de R$ 1,7 trilhão a serem investidos em obras de infraestrutura no país até 2016 acirram a competição dos escritórios locais com os grandes e médios escritórios de arquitetura mundiais. Nesse contexto, os escritórios brasileiros de arquitetura começam a se preparar para disputar mercados, nopaís e no exterior.

Para isso, membros de associações brasileiras de arquitetura reúnem-se no dia 23 de outubro, em São Paulo, num encontro com arquitetos estrangeiros. O objetivo é intercambiar experiências com profissionais da Espanha, EUA e Colômbia, com a meta de exportar serviços de consultoria e projetos a países da América Latina, África e Oriente Médio. O workshop é organizado pela AsBEA (Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura), com apoio da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

Obras do estádio Castelão, em Fortaleza: expertise para exportação (crédito: Secopa/CE)

Associações brasileiras e internacionais

Além da AsBEA, estarão representados o IAB (Instituto Brasileiro de Arquitetos) e o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo). Da Espanha, virão os arquitetos Lluís Comeron, diretor do Colégio de Arquitectos de Catalunya; e Fermin Vazquez, do escritório b720 (Barcelona). A experiência da Colômbia será apresentada pela arquiteta Ximena Samper, do escritório German Samper, de Bogotá. Dos Estados Unidos virá o arquiteto RK Stewart – ex presidente do AIA (The American Institute of Architects).

Segundo o presidente da AsBEA, o arquiteto Eduardo Sampaio Nardelli, a articulação promovida nestes encontros é o primeiro passo para os escritórios de arquitetura se capacitarem para uma atuação global, tanto para exportação de serviços de arquitetura quanto para receber parceiros internacionais.

O encontro acontece na ocasião do Seminário Internacional AsBEA: Honorário, Autoria e Contratos: a realidade brasileira e global, no dia 23 de outubro, em São Paulo. O próximo seminário acontecerá em novembro e terá como tema os Sistemas de Aprovação de Projetos: Eficiência, Transparência e Responsabilidade.

Mais informações no site da AsBEA

PORTAL 2014



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:, ,

2 respostas

  1. Hummm, acho que não…

    Curtir

  2. planejamento??

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: