TAP aposta em voo diário entre Porto Alegre e Lisboa

TAP voa quatro vezes por semana POA – Lisboa. Foto: José Arthur Eidt – Palegreoavivo

Mesmo sem fixar datas, o diretor da TAP no Brasil, Mário Carvalho, aposta em voos diários entre Porto Alegre e Lisboa baseado na avaliação positiva da rota. Atualmente, são quatro horários semanais. No primeiro ano, a taxa média de ocupação foi de 81%, com 83 mil passageiros transportados. Apesar da crise econômica europeia e o aumento do preço dos combustíveis, Carvalho considera positivo o atual cenário do mercado de aviação nacional. A TAP, que passa por processo de privatização, tem investido fora do eixo Rio-São Paulo. Hoje, a companhia portuguesa oferece ligações diretas entre o Brasil e a Europa a partir de dez cidades, totalizando 70 frequências semanais. O executivo faz críticas à capacidade de atendimento dos aeroportos brasileiros, mas acredita que as concessões à iniciativa privada, anunciadas pelo governo federal, devem melhorar a situação dos terminais.

Jornal do Comércio – Qual avaliação é possível ser feita do mercado de aviação no Brasil tendo em vista a crise econômica mundial?

Mário Carvalho – O mercado de viagens está um pouco menos acelerado neste ano, especialmente para a Europa. Mas continua crescente, apesar do ritmo menor. O Brasil sofre um pouco pela desvalorização cambial, que deixou o País mais caro para o consumidor europeu. Isso, aliado à própria retração do mercado europeu, fez com que a procura por viagens ao Brasil tenha diminuído.

JC – Nesse cenário, qual tem sido a estratégia de investimentos da TAP?

Carvalho – Percebemos uma oportunidade em outras capitais brasileiras, fora do eixo Rio-São Paulo, que não tinham um produto satisfatório. Os voos partiam para a Europa basicamente de Rio de Janeiro e São Paulo. Por um lado, queríamos dar mais condições de viagens para passageiros de outras regiões e, de outro, oferecer mais possibilidades ao europeu de visitar o Brasil, principalmente as cidades do Nordeste, que ficaram mais acessíveis.

JC – As condições de operação dos aeroportos brasileiros são um empecilho para o aumento desses investimentos?

Carvalho – É público e notório que os aeroportos brasileiros ainda sofrem sérias restrições em termos de capacidade de atendimento. Houve um crescimento enorme de viagens internas e o País não estava preparado para isso. Mas acredito que as concessões às iniciativas privadas devem melhorar a situação, com terminais oferecendo mais espaços aos passageiros.

JC – Em relação à rota Porto Alegre-Lisboa, qual avaliação o senhor faz do primeiro ano de operação?

Carvalho – Muito boa. Está sendo muito satisfatório. Notamos que muitas pessoas tinham vontade de viajar e não o faziam por conta das dificuldades de descolamento até Rio de Janeiro e São Paulo. Nosso voos partindo de Porto Alegre facilitaram esse processo. Esse é o motivo do sucesso da rota, com ocupação de 81% no primeiro ano. Com o tempo, podemos aumentar a frequência dessa linha. O nosso intuito é que, tão logo seja possível, cheguemos a ter voos diários.

JC – A maioria da movimentação nessa linha é de brasileiros. Como atrair mais os europeus?

Carvalho – Isso passa pela maior divulgação das atrações turísticas e de negócios do Rio Grande do Sul com o continente europeu. Quanto mais o Estado ficar conhecido, melhor a situação. Temos feito ações nesse sentido.

Jornal do Comércio



Categorias:Aviação

Tags:,

22 respostas

  1. Porto Alegre cidade turística ou não, o fato é que a própria TAP deve divulgar para os três estados do sul, especialmente SC, este voo poque é obvio que é mais confortável e rápido partir de POA para a europa do que ter que ir ao RJ ou SP. O retorno por P.A. nem se fala que é bem mais fácil, evitando-se aquele vuco-vuco de Guarulhos.
    Eu mesmo fiz este voo. Para ir tive que me deslocar ao Rio pq no dia da partida não havia TAP em POA, mas retornei direto e foi infinitamente mais simples.

    Curtir

  2. Caro Guiml no tterminal antigo, existiu o clássico vôo 101 da Varig feito por um B-747 versão Kombi, (jumbo Boeing 747-200)
    A sua geração tão moderna viaja num B-737 ou A320.
    Nem sala VIP existe mais no aeroporto.
    Nós ainda estamos vivendo o apagão aéreo.
    Tam e Gol estão com a saúde financeira pior que a da Varig quando ela quebrou.
    Meio estranho você e os consultores não gostarem de ir a puteiro…kkk
    Brincadeira não leve a sério. Cada um com as suas opções.
    Voltando ao assunto,
    O europeu entre escolher a serra Gaúcha e o litoral Nordestino, é lógico que ele vai ir para o Nordeste,
    Por acaso eles vão vir para provar o vinho Gaúcho ou conhecer a serra????
    Essas coisas eles tem lá.
    Também não vamos ganhar nada sendo uma cidade corredor.
    O turista tem que desembarcar-hospedar-embarcar em P.Alaegre.
    O aproveitamento do vôo da Tap é baixo, ele sempre volta batendo lata.
    Precisamos posicionar corretamente a nossa cidade.
    Por isso eu insisto nos investimento de textura urbana.
    Arranhas-ceu em P.Alegre já.
    Porto Alegre 1,4 milhões de habitantes e apenas um prédio com mais de 30 andares.

    Curtir

    • Então os europeus não viriam pra tomar nosso vinho e conhecer nossa serra porque isso eles já têm lá, mas viriam pra ver nossos arranha-céus? Senta lá kaklaudia…

      Curtir

    • Europeu vir ao Brasil para ver arranhaceus? Vc é louco só pode. Na europa eles tentam evitar construções dessas ao máximo (eles têm leis para limitar isso), mas são eles que desenham e constroem os arranhaceus em cidades tipo Dubai e resto da Ásia etc e vc quer que alguém da Europa vá ao Brasil ver a porcaria de prédios que tem? Rir até morrer. Ninguém quer saber de porcarias de prédios. Em países desenvolvidos eles vão aos outros países do sul para ver coisas diferentes. Não aquilo que eles já proibem há anos de fazerem lá a não ser nas zonas dos centros financeiros! Essa ideia sua é de 3º mundo. Já agora para isso iam ver a porcaria de prédios que tem em São Paulo (palitos magricelas sem qualidade de construção nenhuma) ou outros caindo aos pedaços na Avenida Paulista (além de sujos e com mau aspecto). Nunca ouvi na Europa alguém dizer que ia ao Brasil porque queria ver prédios. Se houvesse um maluco que quisesse viajar da Europa para ver prédios, e indo pelo padrão de higiene, segurança e qualidade que eles têm e exigem, mais o clima, iam para Miami no inverno! Jamais para cidade alguma do Brasil. Já agora, prédios é coisa que não falta em Lisboa se sair do centro histórico. Nos arredores então as pessoas já não podem ver prédios à frente. Querem é ver algo que se assemelhe ao inverso! De preferência uma cabana! Tipo maldivas! E se forem a Buenos Aires querem ver tango ou edificios históricos. Cultura. Ninguém tá interessado em shoppings e prédios, ainda para mais quando em Lisboa têm os maiores shoppings da peninsula ibérica e qualquer cidade portuguesa de médio porte tem shoppings muito bons. Depois todas as lojas de marca de luxo europeias (roupa etc) estão representadas nas capitais europeias e grandes cidades. Ninguém vem da Europa para ver desenvolvimento! Eles saem da europa é para fugir dele porque até isso cansa!

      Curtir

  3. Fora que turismo de lazer serve para conhecer coisas diferentes, qual o atrativo de um turista ao ler a descrição de Porto Alegre e do RS de que foram povoados por Portugueses, Alemães e Italianos. Grande parte do que temos aqui, históricamente e arquitetonicamente falando eles tem la em escala maior e mais bem conservados.

    Curtir

  4. Com o cais reformado, o morro Santa Teresa bem explorado, os estádios da dupla Grenal, um Centro arrumado e com vida noturna, Porto Alegre não vai virar uma cidade turística mas dá pra ver que tem um enorme potencial. Fora que tem vários e bons museus pro padrão brasileiro, além de estar atraindo várias atividades culturais.

    Agora, mais no assunto do post, atrair turista da Europa pra cá em grande quantidade já é devaneio. Vôo da TAP até pode ajudar, passar de 100 pra 400, mas não dá pra esperar algo relevante em termos de escala.

    Aliás, europeu adora cidade com espaços públicos cheios de gente, bares na rua e afins, tudo que Porto Alegre tem feito força pra acabar.

    Curtir

  5. ESQUEÇAM o turismo de lá pra cá! Esse vôo é pra NÓS fazermos turismo lá na terrinha! Fui no começo do ano e, acreditem, se vai ter vôo direto, já tô pensando em viver em Lisboa e trabalhar aqui!

    Curtir

  6. Há algum turista estrangeiro que venha ao Brasil que não queira apenas praia ou mato? Turistas que visitam SP provavelmente vêm para conhecer a peculiaridade do caos e, já que estão na cidade mesmo, talvez o MASP. No mais, praia (e, em alguns casos, outras coisas indecorosas, como turismo sexual). O turismo em POA, além de negócios e serviços, tem de ser interno. Gente de outros estados e, principalmente, do interior do RS.

    Curtir

    • Tá cheio, mas o que acontece é que as pessoas acham que o futuro repetirá o passado invariavelmente. Esses dias eu estava comentando em outro fórum e um sujeito argumentou que o aeromóvel só será usado pelos faxineiros do aeroporto “porque quem viaja de avião anda de taxi e carro, nunca que vai pegar o metrô”. O sujeito que disse isso deve ter viajado de avião nas décadas de 60,70, 80 e até 90 quando a viagem de avião era o acontecimento da vida da família e todo mundo colocava a melhor roupa que tinha, pegava o taxi branco (que era mais caro), ia para o aeroporto, tomava um café naquele boteco bagaceiro que tinha no canto do terminal antigo e entrava num Boeing 737 da Varig para usar talheres de prata na refeição quente, em um vôo de 1h30m até São Paulo. Enfim, o perfil do viajante mudou, eu cansei de pegar o T5 no aeroporto junto com outros passageiros e tripulações de vôo. Enfim, o sujeito lá em cima acredia que pelo fato de quando ele trabalhava as pessoas vinham perguntar do Gruta Azul, isso vai ficar assim para sempre. Aliás, a minha geração já acha meio chinelagem ir em puteiro, trabalho em empresa de consultoria e pega muito mal o sujeito que sugere uma visita na casa da luz vermelha, pega mal mesmo, ao contrário de como era há 10, 20 anos, quando isso era normal. Enfm, os tempos mudam, mas algumas cabeças não.

      Curtir

  7. Quando voltei de Buenos Aires, o avião parou em Porto Alegre, mais da metade dos argentinos pegaram outro avião e se tocaram pra Santa…. mas o mais interessante, é que muitos babaram na nossa cidade vista de cima, até por que deu pra ver bem a zona sul.
    Teve gente que achou que estava chegando em Floripa, comentei que não, que era Porto Alegre, ficaram babando pela cidade vista de cima.

    Que continuem assm, quem sabe da qui uns 30 anos ela fique atrativa vista da rua?
    haha

    Curtir

  8. Porto Alegre é uma cidade corredor, primeiro local de destino para se dirigir à serra gaúcha. O turismo em POA é de negócios, sabiamente conhecido. Atualmente a TAP opera POA-Lisboa cinco vezes semanais (na sexta-feira ocorre um voo extra). Minha aposta é na rota POA-Lisboa como emissor de turistas brasileiros (mais que a rota inversa) e claro, um dia eles voltam, no Lisboa-POA. Além do mais, existem várias conexões de passageiros que chegam pela TAP aqui na capital gaúcha, indo para Florianopolis, Curitiba, Buenos Aires, até para o próprio RJ, na qual ela opera, tem conexões (digo isso porque eu vi).

    Curtir

  9. …taí uma grande miopia da TAP se a intenção for a de promover turismo.
    Trabalhei 20 anos na aviação, por isso eu digo que Porto Alegre não é uma cidade turística,
    Alguém seria capaz de citar um ponto turístico na cidade?
    Não me venham com o gasômetro e com o pôr-do-sol (conheço vários lugares onde o pôr é muito mais bonito).
    Também não venham com os museus e os teatros.
    Alguém já viu museu e teatro gerar renda ou emprego?
    Os turistas que aqui chegam são os do “negócio”, são eles que vem e voltam para cá.
    99% deles pediam informações do “Gruta Azul e a do La Barca”.
    Jamais escutamos qualquer pergunta sobre os museus e teatros da cidade…kkkkk
    O que eu quero dizer é que a nossa cidade não tem vocação para o turismo, por favor, paremos com isso.
    Nossa verdadeira vocação é para o “serviço” ou para o “comércio”,
    Ganharemos mais posicionando a nossa cidade para essas duas atividades econômicas.
    Porto Alegre e o seu plano diretor bobinho.
    Porto Alegre a única capital no mundo que não tem arranhas-céu.

    Curtir

    • A maior verdade, fiz todo o meu TCC sobre relacionado ao turismo de Porto Alegre, e realmente, ele é todo voltado para estas duas áreas.

      Porto Alegre não tem nenhum grande atrativo para o turismo de lazer, e até a orla restaurada não vai ser,

      Teatros e Museus é obrigação de qualquer cidade ter, não um diferencial.

      Curtir

    • Porque, claro, se houvesse arraha céus em Porto Alegre, hordas de turistas desembarcariam aqui para vê-los. Paris, aliás, só é visitada por quem quer ver a La Tour Montparnasse.
      No mais, concordo que Porto Alegre não tem muitas atrações pra turistas. No entanto o potencial é sub aproveitado.

      Curtir

    • Fazer o que, cidade que não pensa grande… e não vai ser virando uma Cuba que vai atrair turistas..

      Curtir

    • Como se tudo que assim fosse assim ficasse. Tudo bem que o povo porto-alegrense é retrógrado e reacionário, mas eu também fiz o meu TCC em área relcionada ao turismo e os dados que eu coletei indicaram um aumento de “turismo de cidade” ou seja, o turista, geralmente jovem e solteiro viaja para conhecer os lugares não porque tem um parque temático ou uma montanha ou cratera especial no lugar, mas porque o lugar tem uma significância histórica e cultural. Os hostels de Porto Alegre estão cheio de pessoas de todos os lugares do mundo que vão à cidade seja para parar uns dias antes de seguir para a serra ou Uruguay e Argentina seja para ficar ali 3 ou 4 dias. Eu mesmo já fui à Curitiba e São Paulo com fins turísticos, e essas cidades não tem no turismo como fonte principal de recursos, mas mercados se criam. Na Europa as pessoas vão visitar as cidades para admirar a sua arquitetura, e não porque as cidades possuem praias maravilhosas ou estátuas gigantes.

      Curtir

    • Não concordo. Já fui em diferentes cidades do mundo e muitas parecidas com Porto Alegre que recebem bastante turistas. O que se deve fazer é fazer com que Porto Alegre seja agradável, tenha diferentes opções, uma cidade que faça com que o turista ou a pessoa que venha de fora não parar um minuto. E isto Porto Alegre não tem. No mais, concordo com o guiml,, mercados se criam. No mais, Porto Alegre é a porta de entrada para as mais diferentes opções de turismo. Olha aquela área da lagoa dos patos, grandes resorts poderiam ser construídos ali se não fosse a turma do contra. Nosso estado é muito rico, porém pouco explorado, uma vez que vivemos no país do carnaval e todos acham que turismo no brasil é ver mulher pelada na praia e dançar samba.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: