Megaoperação fecha prédio do Camelódromo em Porto Alegre

Mais de 200 policiais do BOE e 120 agentes da Receita participaram da ação Brinquedo Perigoso

Megaoperação fecha prédio do Camelódromo em Porto Alegre Crédito: Receita Federal / Divulgação / cp

Uma megaoperação da Receita Federal com apoio do Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar (BM) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) fechou na manhã desta terça-feira o prédio do Camelódromo, no Centro de Porto Alegre. Segundo o comandante do BOE, tenente-coronel Kleber Rodrigues Goulart, a ação contou com mais de 200 policiais e 120 agentes da Receita. “É uma iniciativa nacional e foi denominada de Brinquedo Perigoso”, afirmou ao site do Correio do Povo.

Conforme Goulart, em razão da operação frustada na semana passada, a Receita decidiu realizar uma nova investida contra produtos contrabandeados. O comerciante Ricardo Oliveira Costa disse que foi pego de surpresa com a iniciativa conjunta. “A Receita nos ataca desde o mês de janeiro e isso ocorre nas segundas e nas sextas-feiras. Eu quero que a população saiba disso. Existem bancas com produtos ilegais, mas a maioria está se cadastrando. Eles (policiais e Receita) precisam pegar os donos desses locais”, disse em entrevista à Rádio Guaíba.

O comerciante relatou que as operações são realizadas com truculência pelos policiais militares (PMs). “Eles simplesmente chegam às bancas e começam a pegar tudo. Eles nem perguntam se tu tens notas dos produtos. Nós sabemos que o choque (polícia) só chega para bater e ameaçar. Nesse País, só paga imposto quem é pequeno”, desabafou.

Um grupo de comerciantes trancou a rua Júlio de Castilhos e disparou palavrões contra os policiais militares do BOE. No segundo momento, eles viraram um contêiner de lixo que fica próximo ao Camelódromo.

Correio do Povo



Categorias:Comércio

Tags:, ,

9 respostas

  1. Isso é o resultado de uma prática comum no país: tornar legal a ilegalidade. Quem planta colhe…

    Curtir

  2. Esse caso é emblemático em épocas de destruição do tatu.

    Na outra semana, um mero fiscal foi no camelódromo e foi expulso de maneira violenta. O resultado é que o governo é obrigado a mandar força policial para lidar.

    E qual o resultado? Os comentários enlatados de sempre:

    1- Luta de classes: só pobre paga imposto

    2- Coitadismo: chegam tirando nossos produtos sem perguntar nada. Ahhhhh sim, a polícia tem que perguntar, e aquele fiscal?

    Curtir

  3. Já faz muito tempo que produtos sem procedencia legal são tolerados no camelodromo.Até ai não tem novidade,só as autoridades não sabiam..Agora falar que só os comerciantes do pop center são sonegadores e devem sofrer a força da lei é piada.

    Curtir

  4. Isso mostra a que ponto chegamos!

    O brasileiro acha que tudo pode em nome da liberdade.

    Semana passada foi o bando da vadiagem. Agora, o bando dos sonegadores.

    Curtir

  5. Acabou a farra…

    Um dia ia terminar essa farra na venda de produtos contrabandeados.

    Curtir

  6. Os onibus estão deixando as pessoas em plena mauá, não tem como entrar nos terminais.

    Curtir

  7. Ta um caos… tudo trancado, pancadaria, uma desgraça.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: