Redenção afogada

Uma das pouquíssimas fontes da cidade em funcionamento, este chafariz no Parque da Redenção (aliás lamentavelmente roubado do Chalé da Praça XV) está alagado há mais de um mês. Na última tempestade uma árvore caiu e estava ontem ainda no chão. O parque, por causa das muitas chuvas, está na maior parte intransitável, suas trilhas magníficas para pilotos de moto cross mas impassáveis para transeuntes com você e eu. Está mais do que na hora de pensarmos sério neste parque. Agora que o Fortunatti estará inaugurando uma nova administração sem muitos ex-Fogaças, é importante colocar alguém com idéias, cabeça aerada, iniciativa e ousadia na SMOV e na administração da Redenção. Precisamos de trilhas no mínimo mais estáveis, elevação da copa das árvores, um plano paisagístico ambicioso, novas idéias, enfim, ações competentes que modifiquem nosso parque mais importante e uma das nossas poucas atrações turísticas.

Clique para ampliar



Categorias:Outros assuntos

29 respostas

  1. É um verdadeiro absurdo o estado da redenção a pintura do chafariz já está descascando. Contratem os mesmos que fizeram a drenagem do harmonia, o reduto de legítimos gaudérios, por um mês.

    Curtir

  2. Estas constatações é que fazem a diferença.
    A AMBIENCIA é a nova maneira de envolver COMUNIDADE e ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, pois uma Planejamento Paisagístico, hoje não se faz somente no CAD. E sim somente de uma Associação de AMIGOS e a GESTÃO assume outras possibilidades, inclusive econômicas. Pensem nisso.

    Curtir

  3. Gilberto e Marcelo, um post que vem de encontro às reclamações do blog:
    http://ruasvivas.wordpress.com/2011/09/11/7/

    Curtir

  4. A cidade de Curitiba tem um parque urbano no centro chamado passeio publico,ele é limpo,policiado tem um mini aquario e um mini zoo . Um fato relevante é que ele estado cercado e não funciona na segunda-feira. O parque da redenção que atrai milhares de pessoas é relativamente limpo e mais ou menos seguro,infelizmente perdeu seu mini-zoo,uma atração para milhares de crianças por anos ,mas não prioridade para a prefeitura,talvez porque não faz votos,realmente tem uma administração mediocre por anos e a população não esta nem ai. O simples fato de ter um pedaço de terra e algumas arvores e um meio fio para sentar e tomar chimarrão e jogar conversa fora é o suficiente.

    Curtir

    • Os curitibanos não costumam frequentar esse parque (Passeio Público). É o principal reduto de traficantes e de prostituição (tá cheio de tias durante o dia) do centro de Curitiba.

      Curtir

  5. Eu gostaria de lembrar ao Marcelo Bumbel, que é muito mais jovem do que eu e talvez não saiba, que o lugar onde está o Parque da redenção hoje, era um banhado no passado. Não é do meu tempo também, mas a minha mãe sempre falava nisso, de modo que eu acho que deveria se pensar , em primeiro lugar na drenagem do terreno.Abraços.

    Curtir

    • Sim, Maria, várias vezes já se falou da drenagem. A prefeitura está realizando um programa assim em um trecho perto do auditório. Mas o parque é graaaaaaaaaaande e fica sempre assim, intransitável e transformado em pantanal portoalegrense.

      Curtir

      • Marcelo.
        .
        Infelizmente vou ter que discordar de ti e concordar com outros. Na concepção moderna de drenagem pluvial, não caberia numa área permeável, como a área do Parque , fazer grandes obras de drenagem no Parque Farroupilha, pois ele serve como uma área de recarga do aquífero e amortecimento das cheias a jusante. Se fossem feitas grandes obras de drenagem no parque isto estouraria em outros pontos, por exemplo no Dilúvio. Pode-se e deve-se fazer obras de drenagem em pontos específicos no resto tem que deixar alagar.

        Curtir

        • Rogério, fazendo pequenas drenagens, ou algumas drenagens, ou qualquer outra coisa, que se faça algo -como caminhos de pedra, brita, madeira ou o quer que seja que fiquem mais ou menos à prova da água. De qualquer maneira, não se pode deixar um parque da importância da Redenção semi afogado por longos períodos do ano. Repito: é uma das principais atrações turísticas da cidade: todo mundo que vem a porto passa obrigatoriamente pela Redenção, e ela não pode ficar pantanada assim como está.

          Curtir

        • Podiam fazer era pequenos lagos, um pouco mais profundos que tivessem capacidade de armazenar durante algum tempo, porém da problema de manutenção. Tem dezenas de soluções, é só pegar no DEP algum dos bons engenheiros (ou engenheiras) com que lá existem (eu conheço pessoalmente alguns) com algum arquiteto e sairiam soluções, caseiras, baratas, eficientes e bonitas. Não precisa contratar consultoria para fazer isto (talvez este seja o problema).

          Curtir

        • …que lá existem… não ….com que lá existem… (e faltou outras vírgulas!)

          Curtir

  6. “plano paisagístico ambicioso”

    Não precisa nem ser ambicioso. Qualquer plano é melhor do que do jeito que está.

    Curtir

  7. Não me levem a mal, mas prefiro que resolvam os alagamentos da Pe Cacique e da Icaraí antes da Redenção.

    Curtir

    • Felipe, as duas coisas são necessárias e importantes. Não tem nada a ver preterir um problema por outro. Portanto, é válido levantar TODOS os problemas.

      Curtir

      • Bem, não lembro de ter visto o problema das avenidas levantado aqui, o da Redenção aparece seguido.

        Curtir

      • Isso vale pra quem reclama que a Sofia Cavedon vai lutar para que os espaços da redenção continuem públicos ao invés de verificar se tem remédio nas farmácias populares e professores nas escolas. Todos os problemas devem ser levantados, mas até um limite, para alguns….

        Curtir

        • A Sofia devia debater isso no fórum correto, que é durante a aprovação da PPP, e não ficar capitalizando votos agora que já foi tudo feito. Mas enfim, pelo jeito funciona.

          Curtir

    • Estão em orçamentos diferentes. Que façam os dois.

      Curtir

    • Felipe
      .
      Sem ironia, eu morava na Pe Cacique e quando sai havia uma obra em projeto que pretendia diminuir o alagamento nesta região, nunca acreditei da eficácia desta Obra (uma bacia de acumulação do lado do Rio Guaíba!!!).
      .
      O lógico é simplesmente aumentar a capacidade da estação de recalque que tem próximo ao Gigantinho.
      .
      Quer dizer que não fizeram nada?

      Curtir

      • Não sei se fizeram ou tentaram fazer, só sei que alaga.

        Curtir

        • Felipe
          Andei olhando no Google Earth, foi feito. O que pensei e como falei na época com um colega que participou da solução, não iria funcionar, não deu outra. Mas como foi um colega que participou do projeto, não vou abir publicamente a cag…., se quiseres mais informação envie um e-mail para mim que eu te explico o que deveria ser feito, o que foi feito e os motivos porque não fizeram o que deveria.
          Tem solução mas a prefeitura tem que estar disposta a gastar um pouquinho (não é lá estas coisas).

          Curtir

  8. Não entendi o trecho : “…sem muitos ex-Fogaças … ” .
    Obrigado.

    Curtir

    • Se tua pergunta não foi irônica, o que aconteceu foi o seguinte: O Fogaça tinha um monte de CCs e quando ele passou a bola para o Fortunati, o Fortunati não poderia demitir os CCs, mas queria seus próprios CCs. O resultado foi que a prefeitura lotou até o talo de CCs! Salas de reunião foram transformadas em “locais de trabalho” de CCs, consumindo um monte e produzindo quase nada.

      Curtir

      • Eu não sabia disso e fiquei, no mínimo espantada e indignada. E quem paga todos esses CCs?

        Curtir

        • Todo o dinheiro sai dos impostos… não há outra fonte de renda. Sei disso através de uma pessoa da SMIC. Acho que existe uma limitação legal de manter os CCs empregados até o final do mandato, não sei direito como funciona.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: