Largo Glênio Peres já tem o piso em degradação

Gazebo montado para um evento de Saúde Mental no Largo Glênio Peres, já está o danificando.

Inclusive o novo piso recentemente colocado. Uma pena!

 

 

A FEIRA

 

Fotos enviadas por um leitor do Blog.

Tiradas em 10/10/2012



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

31 respostas

  1. hoje passei por lá, o buraco onde foi tirada essa foto ficou lá e ainda por cima o chafariz, diga-se o chão foi todo pixado com dizeres contra a privatização e contra a coca cola

    Curtir

  2. quando estavam colocando o pavimento, quem nao olhou para esses tijolinhos e pensou: “isso aí nao vai durar nada”

    Curtir

  3. E o pior é que em praticamente em todo o estado do RS as obras tem acabamento feio, grosseiro. Acho que o gaúcho tem no DNA a moda galpão de fazer as coisas.
    Em Porto Alegre, síntese do nosso povo, não seria de esperar diferente. Eu não consigo admirar a maioria das obras públicas da nossa capital. A maioria tem aspecto pesado, poluição visual. Vejam os terminais que quando são inaugurados já tem aspecto de velho e sujo. Nossa rodoviária é um exemplo de fiasco em aspecto e conforto.
    Sei que muita gente que ler isso não vai concordar, mas é assim que sinto as coisas por aqui.

    Curtir

  4. Pior é que nas eleições para presidente, arrumaram esse piso e colocaram uns esquemas para feiras e biriri, bem arrumadinho e planejado… lembro bem pq a tia Dilma montou um palco pra aparecer com o tio Lula e destruiram tudo, reparei nisso, no dia teve varios esquemas de segurança, tive que dar uma volta pra seguir meu caminho pro trabalho por que fecharam umas partes.

    Ae começaram o chafariz e fizeram isso.

    Curtir

  5. Absurdo! Acho que a prefeitura tem de criar um gabarito de normas para instalação deste tipo de estrutura que imponha a não danificação da infra-estrutura permanente da cidade, como neste caso seu pavimento. Quanto ao problema retratado creio que o responsável pela tal feira deva ser notificado para reparar os danos provocados imediatamente após o término da feira, sob pena de não o fazendo, não receber mais alvará para instalação e operação de qualquer evento na capital.

    Curtir

  6. Isso também acontece na Praça da Alfândega, durante a Feira do Livro. Ano passado eu reparei. Eles tiram as pedras pra prenderem as lonas, e depois não as repõem. Resultado: após a feira, o calçamento fica todo esburacado! O que essa gente tem na cabeça???

    Curtir

  7. Podem “negativar” meu comentario, mas Porto Alegre e’ o fim do mundo. Deus que me perdoe!

    Curtir

    • Pois Gerson, acho que as coisas não são bem assim. Temos um professor de uma das melhores universidades inglesas, que trabalha no setor de petróleo (e viaja toda hora por todo o mundo, estou falando todo o mundo mesmo, aonde tem petróleo ele vai), e é um fã de Porto Alegre. O mesmo ocorre com outros técnicos de outros países que nos visitam, Holanda, USA, Itália e outros, a visão que eles tem de Porto Alegre é muito boa.

      Agora estes professores, por trabalharem num setor que não escolhe lugar para que ele exista, conhecem o melhor e o pior do mundo, e eles acham que Porto Alegre está longe de apresentar um perfil como percebes.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: