O Largo Glênio Peres pichado

O Largo Glênio Peres foi pichado nos últimos dias, provavelmente por um grupo de pessoas que fizeram uma manifestação contra a suposta privatização do local, ou seja, a adoção do largo pela Coca-Cola (Grupo Vonpar). A prefeitura deve já ter tentado limpar mas não obteve sucesso, ainda está clara a pichação.

Fotos: Gilberto Simon – 15/10/2012

________________________________

Considero válido este tipo de adoção de espaços públicos pela iniciativa privada. Esperar a prefeitura realizar todos os tipos de revitalização é querer demais e estar desinformado da realidade atual das prefeituras. É mais interessante que a prefeitura se preocupe com outros serviços básicos que deve prestar a população e realizar este tipo de parceria com a iniciativa privada, a fim de que possamos ter um centro em condições novamente.  É muito cômodo exigirmos que a prefeitura faça tudo com o dinheiro público e ficarmos esperando anos que seja feito. O que estes manifestantes querem ? Que seja deixado como estão os locais públicos ?  Da mesma forma que o Largo foi adotado pela Coca, parte da orla já foi adotada anteriormente pela Pepsi. E onde estão os manifestantes da orla ? 

Pergunto: em que mundo vivem estes manifestantes ?



Categorias:Outros assuntos, Revitalização do centro

Tags:, , , , ,

74 respostas

  1. A prefeitura devia SIM higienizar o centro. Tirar essa corja de lá e mandar pra bem longe.

    Curtir

  2. Em resposta ao Pablo que disse: “Faça algo não fazendo nada? bacana… é como dizer “apenas vote e fique quieto”

    Creio que existe uma grande diferença entre PROTESTAR – PICHAR – VANDALIZAR. São 3 palavras bem distintas. E estes manifestantes que infernizaram o Largo Glênio Peres nas últimas semanas não estavam fazendo um protesto. Por que não um protesto pacífico ? Eles perdem a razão vandalizando e destruindo, pichando, enfeiando o patrimônio público, que por sinal, é deles também.

    Mas concordo contigo. A população brasileira é muito quieta e não faz nada após as eleições. Sou totalmente a favor de protestos organizados pela sociedade, como forma de pressionar os políticos e governantes, cobrando-os de suas promessas, muitas vezes fora da realidade, mas ainda promessas.

    Curtir

    • Com certeza! Na minha opinião as pichações são o que mais enfeia essa cidade!

      Esses “arruaceiros, baderneiros, vândalos, maconheiros…” estão fazendo algo. Estão errando uma barbaridade, mas fazendo e consequentemente aprendendo muito mais do que aqueles que não levantam a bunda do computador.

      Fato é que a população não tem voz nessa cidade. Nos últimos protestos desses caras, o Correio do Povo disse que haviam 100 pessoas, a Zero Hora 200, mas pelas fotos que eu vi, eram no mínimo 500 (não fui em nenhum desses protestos)

      A mídia esconde, o governo tenta calar na base da porrada, pessoas aqui no blog esbravejam “bate PM”. Eu não conheço nenhum lugar do mundo onde a opressão ganhou a guerra…

      Curtir

      • Prova de que a prefeitura não quer voz ativa da população é que mesmo você tem dificuldade de conseguir junto a prefeitura detalhes dos projetos, a não ser alguns jpgs de renders.

        Curtir

      • Cuba? Irã? Coréia do Norte?

        Curtir

        • Ganhou a guerra?
          Se “SIM” Você quer isso para Porto Alegre?

          Curtir

          • Ganhou. A repressão nesses lugares é suficiente para manter os mesmos governantes há décadas. Não, não quero pra POA, mas tbm não quero a cidade vandalizada. Existem formas mais civilizadas de protesto do que sair pichando as coisas como se isso resolvesse. Não resolve nada e ainda enfeia tudo.

            Curtir

  3. Pros que falam sobre privatização e essas besteiras:
    Vocês conhecem a JC Decaux? É uma das maiores (acho que a maior) empresa de publicidade do mundo, eles fabricam utilitário urbano de qualidade e colocam propaganda nele pra ser rentável. A marca deles também tá gravada nas peças. Se vocês estiverem em algum país rico (algum da europa ou nos eua) dêem uma olhada nas paradas de ônibus, pode ser da JC. Fotos: http://www.google.com.br/search?client=safari&rls=en&q=jc+decaux&oe=UTF-8&redir_esc=&um=1&ie=UTF-8&hl=en&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&authuser=0&ei=upF9UMDDL_K40AHP-IHwBg&biw=1366&bih=591&sei=wZF9UJr_OYm50QHwlIGoDQ
    Me digam, é ruim uma empresa se beneficiar de publicidade pra ajudar a cidade? Por que fazem isso no mundo todo, mas aqui é feio? Lá ninguém picha.

    Curtir

  4. Em que mundo eles vivem? Não sei. Mas bem que poderiam viver em CUba, daí eles iriam ver o que é bom. Ou talvez na China, duvido que lá eles sejam tão permissivos e tenham uma legislação tão benéfica com quem destrói o patrimônio coletivo.

    Curtir

  5. Do leitor @abellaver, via twitter : “o gaúcho se diz politizado, educado. Na verdade somos trogloditas, selvagens!”

    Curtir

    • É só politização mal direcionada Gilberto. É como colocar um pássaro em uma gaiola. Ao contrário de uma lesma, um pássaro vai ficar se debatendo dentro da gaiola.

      Curtir

      • Excesso de energia, talvez? Deve ser devido ao ócio deles. Aliás, se essa piazada não ganhasse mesada dos papis e tivesse que trabalhar, não estaria “protestando” (jogando tijolo em brigadianos) às 23 hs de um dia de semana. Vão criar vergonha na cara.

        Curtir

  6. Deveriam colocar grades em volta do Glênio Peres. Não foi para isso que cercaram o Araújo Vianna? [ironia]

    Curtir

    • Realmente, acho que assim acabam com as pixações… haha

      Alias, acho que ja entupiram o chafariz, hoje de manhã estavam bombeando a água por la, tinha muito lixo nas grades.

      Curtir

    • Alías eu vi a grade esse domingo na Redenção. Nada de mais, não entendi a revolta. Aquela area é um lixo mesmo do parque e só tem traficante, melhor gradear mesmo.

      Curtir

  7. Deveriam pixar a cara (e a genitália também) dessas pessoas que são pegas no ato, pra passarem vergonha na rua.

    Curtir

  8. Pixe e LUTE: pixado o c*ralho!
    Vão as ruas pra ver quantas pixações têm na cidade, sobretudo, pela Coca, Pepsi, Goldztein, Rossi, Vonpar, Andrades Gutierres, Ducati, Auxiliadora Predial…e por aí vai….
    as patrocinadoras de “praças” e “largos” “públicos”

    Curtir

    • Não é criticando esses outdoors (do qual também sou contra) que lhe dá o direito de pixar.

      Curtir

    • Em quantos locais proibidos existem as “pixações” dessas empresas?
      Não estou dizendo que não existem, mas compara com a tal da PIXAÇÃO.

      E qual o problema delas patrocinarem as praças e largos PUBLICOS?

      Alias, pra por essa ironia toda, tu ja foi impedido de entrar em alguma praça ou largo por ter uma marca apoiando?

      Curtir

    • Meu lema é “Se for pixar, pixe bem alto, lá no topo do prédio mais alto que encontrar.”

      Curtir

      • Complementando, e depois aproveita e se atire de lá.
        Mas faça bem feito, não se machuque trazendo despesas para a sociedade toda bancando o SUS.

        Curtir

  9. Já que tempo para se reunirem no Largo eles têm, poderiam, ao invés de vandalizar, sujar e destruir, dar uma boa varrida no chão e esfregar bem as sujas paredes do mercado. Eu, como não disponho de tantas horas livres, vejo com bons olhos investimentos nessa região, sejam eles de origem pública ou privada. Quem investe, revitaliza e busca aprimorar os espaços dessa cidade merece, no mínimo, a consideração de quem a habita. Infelizmente, percebe-se em Porto Alegre uma hostilidade bestial e a ausência de flexibilidade para qualquer assunto que desagrade qualquer parcela da sociedade, seja ela composta pelos revoltosos pichadores do Glênio Peres ou mesmo os revoltosos de roupão da Anita.

    Se o espaço é do povo (como clamam, e com razão) que seja o povo o primeiro a cuidá-lo; a concepção de espaço público ser espaço sem donos é de uma ignorância tamanha. O Largo tem donos e nós os conhecemos: são os revoltosos pichadores, os lobbistas da Coca-Cola, é o Fortunatti, sou eu, somos os leitores do blog, como são mais quase dois milhões de habitantes.

    Acesso a cultura, livros e informação esses manifestantes têm; pena serem os primeiros a agir como boçais, que tudo destroem sem perceber que Porto Alegre e o Largo são áreas de todos.

    Curtir

  10. A imbecilidade não tem mais limites.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: