Trincheira da Anita liberada

Definidas compensações ambientais para obras na Rua Anita Garibaldi

Reunião ocorreu na Promotoria de Defesa do Meio Ambiente Fotos/Juarez Sant’Anna

Em reunião ocorrida nesta quinta-feira, 18, na Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre, foram definidas as compensações ambientais para a realização das obras da “trincheira” da Rua Anita Garibaldi, no cruzamento com a Terceira Perimetral. A Prefeitura se comprometeu em restringir a circulação de veículos pesados (acima de 7,5 toneladas), como já ocorre no Centro Histórico, nas Alamedas Raimundo Corrêa e Vicente de Carvalho durante as obras. Além disso, essas Alamedas não serão asfaltadas e, como compensação ambiental, o Município construirá jardins verticais nas paredes da trincheira e, nas áreas em que não incide luz natural, serão instalados mosaicos com iluminação artística. O Município ainda construirá, às suas expensas, calçadas verdes, no trecho compreendido entre o início da Rua Anita Garibaldi até a Rua Engenheiro Alfredo Correa Daudt.

O Município informará ao Ministério Público, nos próximos 15 dias, a data estimada para o início dos trabalhos, que durarão 12 meses, bem como o tempo necessário para a implantação das medidas compensatórias. Participaram da reunião o Promotor de Justiça Alexandre Sikinowski Saltz, o Diretor-Presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Luís Cappellari, o Advogado da EPTC, Fábio Berwanger Juliano, e a Engenheira Carla Meinecke, também da Empresa, além da Procuradora do Município Claudia De Aguiar Barcellos, o representante da Secretaria Municipal do Meio Ambiente Renato Silveira de Azevedo, a Coordenadora do Gabinete de Articulação Institucional da Prefeitura, Ana Pellini, além do Secretário Adjunto de Gestão, Maurício Gomes da Cunha.

Fonte: Ministério Público do RS

Anúncios


Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

54 respostas

  1. Feitoriaa… haha

    Só achei podre essa parte…
    “mosaicos com iluminação artística…”

    Tantos locais importantes para ter uma boa iluminação… =//

    Mas tudo bem, finalmente essa obra vai sair.

    Gostei da idéia dos jardins nas paredes, eu ja havia pensado nisso para outros viadutos…

    Curtir

    • Até que enfim! Viva o progresso, aos poucos estamos chegando lá…

      Curtir

      • Que entendes por progresso ? Obrigado .

        Curtir

      • Entender que umas míseras árvores não podem impedir o desenvolvimento de uma cidade é um dos meus conceitos de progresso, ainda mais que serão compensados eventuais cortes.

        Curtir

      • Que tu entende por desenvolvimento? Viadutos e trincheiras desse tipo só fazem piorar a qualidade de vida das pessoas. Dificulta a circulação de pedestres, prejudica a vida de calçada, aumenta a circulação de carros e portanto os congestionamentos, a poluição, etc, etc.

        Curtir

  2. Num, então de repente quando fazem um viaduto bonito que não vai desvalorizar os imóveis o corte das arvores não é problema… Só pra entender esse pessoal ecológico aí…

    Curtir

  3. Se discutissem essas questões antes de tentar enfiar guela abaixo da população poderia ser tudo mais fácil.

    Curtir

    • Pra no final das contas só a turma do psol e pt votar e impedir o prograsso de novo?

      Curtir

    • Ah sim, claro. Se tivéssemos que “discutir” com a população qualquer obra que a Prefeitura, legítima para tando, quisesse fazer, estaríamos pensando no viaduto da borges até hoje….

      Tu escolhe um gestor (vulgo prefeito) para que ele faça isso, sem precisar consultar o povo. Imagina o problema, considerando que é impossível agradar a todos…nada sairia nunca.

      Se não gosta do modelo atual, daqui 4 anos vota em outro.

      Curtir

      • Não entendi. Esse viaduto foi discutido e está saindo. Se a prefeitura tivesse por conta própria iniciado a discussão, teria sido mais rápido.

        Curtir

      • Exatamente.

        Curtir

      • Democracia não é votar e dar carta branca por quatro anos pra fazer o que quiser.

        E a obra vai sair, visto que chegaram num acordo. É o que acontece quando se discute. Não entendo a reclamação. A culpa do atraso foi clara e unicamente da falta de diálogo.

        Curtir

    • Se discutissem sempre, as obras nunca iriam sair…

      Curtir

      • Principalmente as obras que nunca deveriam sair.

        Curtir

      • A maior parte da população não concorda com o que tu acabou de dizer….

        Curtir

      • Sem contar que para algumas pessoas, obras que nunca deveriam sair envolvem cais do porto, pontal do estaleiro e até o metrô.

        Curtir

      • E o que explica que esta obra vai sair?

        Discutiram, chegaram a um consenso e pronto.

        Tomara que aprendam a respeitar a população, esse maniqueísmo bobo “vamos deixar eles fazerem o que quiserem, dane-se a democracia, já tem um voto a cada 4 anos!” x “esses comunistas não vão deixar fazer nada!” só existe na cabeça paranoica de alguns, a maioria das pessoas só quer ter voz nas decisões que afetem diretamente sua vida, quando há espaço pra diálogo os conflitos se resolvem de forma justa e não com imposição em nome da ordem, do progresso ou seja lá do que for.

        Curtir

  4. Na expectativa de que o MP divulgue na íntegra o TERMO DE COMPENSAÇÃO .

    Curtir

  5. A questão não são as árvores, mas sim um projeto desatualizado! Essa obra vai ter vários problemas, pra começar o solo que achavam que era propício é rochoso, vão ter que dinamitar (e o valor da obra vai aumentar). Quantos carros dobram para esquerda na Carlos Gomes? Agora não vão poder e vão ter que seguir na Anita (que estreita na continuação) para fazer a conversão. Entre outros.

    Curtir

    • E quantos carros passam pela perimetral em ambos os sentidos?

      Acho que MUITO mais do que os que dobram a esquerda na Carlos Gomes né?

      Curtir

      • Exato. A questão é liberar a 3ª perimetral. A Anita é uma mera via coletora. Quem vem da Anita e dobra na Carlos Gomes que repense seu itinerário.

        Curtir

      • Bom, a perimetral vai continuar com semáforo por que os pedestres precisam atravessar a rua e os usuários de transporte coletivo precisam chegar nas paradas. Mas é óbvio que o tempo de espera do semáforo para pedestres vai ser muito maior do que agora pra fazer o trânsito fluir um pouco mais.
        Se a idéia é prejudicar cada vez mais os pedestres e usuários de ônibus pra que todo mundo que possa compre um carro e termos cada vez mais congestionamentos, parabéns. Eu pessoalmente acho que essas obras vão na contramão do progresso. O objetivo delas parece ser somente agradar as constutoras, pois afinal são elas que mandam na nossa democracia, né?

        Curtir

      • a obra toda está sendo defendida como se fosse para melhorar o trânsito da Anita, então que digam de uma vez que a Anita vai continuar engarrafada apenas para beneficiar a terceira perimetral

        Curtir

      • Olha pessoal, tem algo que todos dizem: Que estas obras vão beneficiar as construtoras.
        .
        Será que os construtores que serão beneficiados por estas obras moram na Tinga?
        .
        Acho muito engraçado, tem um pessoal que quer ganhar todas, obras, dinheiro, vias confortáveis e sem movimento e nada de poluição.
        .
        Boa, né.

        Curtir

      • A obra está sendo divulgada como se fosse para melhorar a Anita. Então que parem de dizer mentiras e digam de uma vez que o trânsito da Anita vai continuar péssimo.

        Só acredito que se é pra fazer uma obra, gastando mais de 12 milhões, dinamitando solo, causando transtornos, etc, que ao menos seja pensada para o trânsito de 2012 e futuro e que beneficie tanto a Anita quanto a Carlos Gomes.

        Curtir

      • Carol
        .
        Podes até criticar a conveniência da obra, mas dinamitar a rocha é algo que está se fazendo em diversas construções e ninguém nota. Não precisa achar que é uma tragédia (só vai ser tragédia se o profissional responsável for uma Anta, e até acontece algumas vezes!).

        Curtir

  6. Essa obra ridícula com um projeto de 1999 , vai provocar pós conclusão os maiores congestionamentos que a Anita já teve. Quem não conhece a região e o projeto pensa que a obra é maravilhosa. 3 pistas vão se transformar em duas e em seguida em uma que vai seguir pela Correa Daut.
    U m detalhe a rua Furriel…paralela a Anita vai ser aberta durante a obra e vai permanecer…..por determinação do zaffari para dar vasão ao movimento do novo Hiper mercado que está em fase inicial…….essa é o verdadeiro motivo da obra.

    Curtir

  7. A democracia tem dessas coisas, ou ela vem e acerta ou mete o pé na jaca. Não esquecemos que o sambódromo foi expulso do centro por ter sido dado ouvidos a quem não quer que alterem sua área, puro preconceito, sete de setembro e vinte de setembro, pode, manifestação afro descendente, não. Pelos menos depois de reclamarem apenas por não querer que alterem sua rua, se chegou a alguma boa para os demais envolvidos.
    O engraçado é que tem outras coisas que fazem ou deixam de fazer em POA e ninguém sai a atacar “tatu bola”.

    Curtir

  8. A trincheira atenderá aos interesses do Zaffari da Furriel, Zaffari Bourbon Country e do Iguatemi, que será ampliado. Nenhuma das famiglias irá por um centavo sequer na obra, que será custeada integralmente custeada por nós, trouxas, que fomos alijados da discussão.

    Curtir

    • E por que que eles iriam pagar por uma obra que é dever da prefeitura?

      Eu não me importo de dar meus impostos para isso, quando eu for passar pela região, vai facilitar muito minha vida.
      😀

      E antes que os nenens chorem, pode ser que eu passe de onibus, ja que é o meio de transporte que eu uso diariamente.

      Curtir

      • O problema é esse. Tu só PASSA pela região. Tem gente que VIVE ali, essas são as pessoas que serão prejudicadas, como em todo viaduto.

        No final a cidade toda torna-se um espaço apenas para os que passam e um péssimo lugar pra se VIVER>

        Curtir

  9. olha, eu venho todos os dias da Av. das Indústrias até a região da Nilo Peçanha, pela terceira perimetral, e o movimento é muito intenso. não uso esse caminho pra chegar a um Zaffari ainda inexistente, e menos ainda ao Iguatemi e Bourbon. todas essas trincheiras e viadutos vão fazer com que todos os dias eu chegue em casa uns 20 ou 30 minutos antes, no mínimo, assim como meus colegas de engarrafamento diário.

    eu só não entendi até agora quais são os tantos pontos negativos da obra. impacto ambiental? aposto que o engarrafamento tem um impacto ambiental (e na qualidade de vida das pessoas) muito maior que a perda de algumas árvores.

    e o argumento mais nonsense de toda essa discussão foi de alguns moradores falando que, com essa obra, agora teriam que passar carros por ruas calmas onde antes não havia movimento. ora, em primeiro lugar, rua serve pra quê? e em segundo lugar, se tem uma avenida engarrafada paralela a um monte de ruas calmas, tem algo errado!

    Curtir

    • Bem vindo, Fred e sua visão 1970 de mundo (assim de todos os retrógrados que votaram no inFortunatti) aos problemas de trânsito e baixa qualidade de vida que já passou a Europa por estes idos.
      Se os homens aprendessem história o que seria dos demagogos, populistas e máfia empreitera por trás destes marionetes. Nível muito baixo o da discussão por aqui.
      “rua serve para quê”…francamente…

      Curtir

    • Ah, tá, rua é só pra passar carro mesmo.

      Espaço de circulação de pedestres, lazer, convívio, são apenas funções secundárias, né?

      Que cidade de merda Porto Alegre está se tornando.

      Curtir

      • nunca falei que a ÚNICA coisa que uma rua servia era pra passar carros, mas claro que serve pra isso também. valeria o mesmo se tivesse gente reclamando de excesso de pedestres na rua, mas não é esse o caso.

        não acho que todas as ruas devam ser super movimentadas, nem gostaria de viver em um lugar assim. agora, como falei, uma rua vazia ao lado de outra engarrafada, obviamente é um problema, não acham? ao invés de ser 100 carros em uma rua, e 9 ruas paralelas vazias, não seria melhor ter 10 carros em cada uma?

        Curtir

      • na verdade acho que nem adianta eu argumentar, eu estou errado só por andar de carro e querer um trânsito melhor. deveria andar de bicicleta, comer produtos orgânicos e brincar com crianças e cachorros nas calçadas.

        Curtir

      • Quero saber se o pessoal das bikes vai confortável hoje pra casa. Tá um lindo dia pra andar de bicicleta.

        Curtir

  10. Eu só não vi dos que criticam a obra, alternativas para a mesma.

    Só vi críticas ferrenhas e motivos (alguns válidos, outros meio sem noção) para a não execução.

    Curtir

    • Não saiu nada na imprensa sobre as propostas dos moradores da região porque foram impedidas as publicações…pela secretaria que cuida das obras da copa…. temos um projeto sim e feito por especialista em transito o eng. Mauri Adriano Panitz que é a maior autoridade em tráfego..Gostaria sim de saber o porque a prefeitura não permite que a comunidade opine.

      Curtir

      • Lourdes, teria um link com as propostas?

        Fiquei curioso.

        Curtir

      • Entre no link anitamaisverde.blogspot.com.br
        Tenho todas as informações pois faço parte do GT, caso queiras saber mais mando meu telefone.

        Curtir

      • Lourdes, obrigado pelo link.

        Pelo que entendi até então:

        – Não querem que saia obra nenhuma na região, pois vai alterar uma série de características do bairro (características de bairro residencial mesmo);
        – Propõem que com o viaduto da Plinio e até mesmo o existente da Nilo, não haveria congestionamentos ali.

        Entendo a preocupação com a obra, entendo que a prefeitura tentou colocar “goela abaixo” um “projeto” sem sequer discutir com a população.

        Trabalhei 4 anos ali naquela região, e ia de carro todo dia. Não fazer nada naquele cruzamento simplesmente seria empurrar com a barriga um problema que tá ficando cada vez pior. Só que digo fazer algo, é investir em transporte público de qualidade para a região, que cada vez mais cresce em termos comerciais, e não só cuidar de quem passa de carro ali.

        Eu ia de carro todo dia, porque descer na Assis Brasil e pegar um 520 mega lotado, ou um T11 que falta termos para explicar o que é aquilo era um parto e muito demorado.

        Sobre a passagem de nível em si, creio que não será tão “traumático” o impacto visual pois a Carlos Gomes já tem uma altura considerável. Seria cavar o túnel por baixo da mesma, sem precisar fazer viaduto.

        Lembro que reclamavam um monte da construção do viaduto da Nilo Peçanha, que desvalorizou um monte os imóveis e bla bla bla. Daí eu pergunto: imagina se não tivesse esse viaduto hoje? desvalorizou os imóveis da região? Acho que não, pois a Forma Incorporações construiu ali um edifício muito bonito e CARO, fora os inúmeros que estão construindo na região.

        É complicado quando os moradores de uma região, que começa a tomar forma comercial (caso da Carlos Gomes) não gostam dessa evolução. Daqui a pouco teremos que construir os nossos centros comerciais em áreas afastadas, tipo os Distritos Industriais.

        Curtir

      • Cara senhora Lourdes.
        .
        Andei visitando o site Anita mais Verde me atendo principalmente ao item denominado “Por que a construção da trincheira é uma má ideia”.
        .
        Realmente este item não me convenceu, este item simplesmente ignora a realidade do trânsito em Porto Alegre, inclusive sugerindo coisas meio fantasiosas como desviar o tráfego da Anita para a Nilo e Plínio. Esta sugestão só não explica como se sai da Mostardeiros e se vai para as duas ruas citadas. Talvez as intervenções para fazer estes desvios seria muito pior do que a trincheira da Anita, certamente para outras pessoas que não de vossa associação, mas certamente em muito maior número.

        Curtir

    • Eu tenho uma alternativa fácil: tira a sinaleira, fecha o canteiro central e acaba com o cruzamento, e pessoal que quiser atravessar a Carlos Gomes que vá até a Plínio. Simples, sem viaduto, arruma o trânsito da 3ª perimetral e quem mora na zona fica super feliz. As árvores ficam nos seus lugares, ruas pacatas seguem pacatas.

      Curtir

      • E a Nilo Peçanha engarrafa de vez. A Nilo Peçanha não tem acesso do centro para ela que não seja por algumas ruas de pequeno porte.
        A Plínio por outro lado só tem mão numa direção!

        Curtir

      • A Plínio é mão dupla no trecho da Carlos Gomes. Ela só é mão única um pouco antes de virar 24 de outubro.

        Curtir

  11. NA verdade não existe nenhuma preocupação ecológica aí, isso tudo é porque os nobres moradores estão furiosos com a desvalorização dos seus imóveis na região…ou vocês acham que eles fariam tudo isso por umas árvores e uns passarinhos???

    Curtir

    • E não deveriam ficar? Tu vai lá, economia anos, compra um apartamento numa rua bucólica de um bairro de classe alta, gasta fortunas, e do nada tu tá morando numa rua movimentada cercada de viadutos e vendo teu investimento de anos se desvalorizando, só porque alguém resolveu que sim.

      Democracia existe pra enfrentar esse tipo de problema, não votar no prefeito pra ele fazer o que bem entender com a vida das pessoas na cidade.

      Curtir

      • Fernando
        .
        E quem compra uma casinha num bairro de classe média ou baixa, pode perder todo o seu investimento? Me parece que só quem paga muito tem direito a tranquilidade!
        .
        O pessoal da região votou no Fortunati, e não na Manuela nem no PT, agora aguentem!

        Curtir

    • vc está muito enganado com suas colocações. Moro na Anita sou professora aposentada e viúva , portanto minha preocupação não é pela desvalorização do meu apartamentinho e sim que meus filhos possam usar seu meio de transporte(bicicleta) e que o bairro tenha uma qualidade de vida . Porto Alegre está indo contramão . olhe o que fizeram os países da europa. Investiram num bom transporte público e tiraram a maioria dos automóveis.

      Curtir

  12. Que bela notícia! Agora falta o prolongamento da Anita (até a João Wallig) e a resolução do DRAMA do cruzamento da Paulo Setúbal com a João Wallig. Quem circula pelo Passo d’Areia e pelo Cristo Redentor entende a importância desses pontos que eu estou colocando aqui.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: