TCU sugere suspensão de obras da Rodovia do Parque e BR-116

 

Jornal Metro – Porto Alegre



Categorias:BR-116, Rodovia do Parque

Tags:,

15 respostas

  1. Seria melhor que o TCU desse mais informações sobre o fato, levantar suspeições genéricas serve para punir tanto os responsáveis como aqueles que não tem nada com o assunto.
    .
    As contas são públicas, não há nenhum limitação legal para deixar claro as suspeitas, logo simplesmente sugerir que o congresso não conceda mais verbas para as obras só prejudicará todos e não mostrará quem são os verdadeiros suspeitos.
    .
    Em obras públicas tudo é rastreável, não é possível esconder os fatos, logo que os noticiem em alto e em bom tom.

    Curtir

      • Adriano
        A forma do segundo link é bem mais elucidativa do que o primeiro, como não tive até o momento o TCU na minha cola imagino que deve ter sido montado para tanto o caso da BR 116 como para a BR 448 um acórdão como este que foi feito para a rodovia BR-386/RS.
        Este acórdão que é interessante de se ler, pois ele nomina os responsáveis e detalha os itens.
        .
        Achei interessante que apesar de ter isto ocorrido em 2009 com a BR-386 nada foi divulgado, também este fato mostra uma triste realidade do serviço público, a contratação de empresas privadas para elaboração de projetos executivos e pior fiscalização.
        .
        Também achei interessante que no voto final do ministro relator (VALMIR CAMPELO) depois de tudo ele chega a conclusão que há um sobrepreço de 2,5% do preço da obra e que sairia mais caro paralisar a obra e fazer nova concorrência, ou seja, um elefante pariu um rato. Estou com medo que estes 115 milhões termine em um valor muito menor. Acho que inclusive que no parecer esqueceram uma coisa, se houve um sobrepreço de 2,5% e o ganhador da concorrência apresentou um deságio de 2,8%, o valor sem contar o aditivo apresentou um deságio de 0,3%.
        .
        A lei 8666 apresenta um grande erro, a necessidade do poder público apresentar uma planilha com todos os custos unitários e sobre estes que o TCU julga a possibilidade ou não de sobrepreço. Se todas as licitações fossem como as da Copa, onde o preço do órgão público não é revelado e os concorrentes tem obrigação de concluir a obra pelo preço contratado, a responsabilidade ficaria inteiramente com os empreiteiros.
        .
        Talvez as pessoas que escrevem aqui não tenham noção do que é uma concorrência pública, pois se soubessem o problema que é formatar uma seguindo a 8666, compreenderiam a origem dos verdadeiros super-faturamentos.
        .
        O parecer me deixa claro alguns pontos que venho lutando, que são:
        .
        1) O serviço público deveria ter quadros técnicos que fizessem os projetos executivos e fiscalizassem as obras.
        2) As licitações deveriam ser concorrências como todos pensam que ela é, não como elas são, ou seja ganho a concorrência a responsabilidade da execução seria dos contratados e não dos contratantes.
        3) Os preços limite deveriam ser determinados, porém não deveriam ser divulgados, ficando a responsabilidade de erros no orçamento por conta do contratado.

        Curtir

  2. O DNIT está sempre as voltas com obras super faturadas. Como não dá prisão prá ninguém, porque ladrões de dinheiro público, somente respondem processos e ficam em liberdade, até quando? O Tribunal de Contas da União – TCU, só detecta fraudes no final das obras, quando deveria fazer acompanhamento do início ao fim. Como o DNIT é fonte de fraudes e o TCU de ineficiências, sugiro que estes controles deveriam ficar na esfera estadual de responsabilidade do Conselho Regional de Contabilidade, através de seus contadores e auditores, na forma de convênio com Governo Federal.

    Curtir

    • Eu semprei pensei que o INSS fosse o órgão público onde houvesse mais falcatruas, mas o DNIT está surpreendendo. O que deveria era haver penas mais duras e prioridade no julgamento dos processos criminais onde houvesse crime contra a administração pública. Mas o que esperar de um Poder Legislativo viciado como o nosso, onde impera a troca de favores.
      E o cidadão, de novo, vai acabar pagando a conta!

      Curtir

  3. Por que parar, ja que roubou que ao menos faça a obra e faça de graça, senao e duplo favorecimento, roubou e ainda nao precisa trabalhar. Só em PoA

    Curtir

  4. E depois o governo diz que não temos grana para urbanizar que tem que ser a partir da iniciativa privada. Taí o nosso dinheiro! Estamos a merce desses político que vão ferrar nosso futuro se deixarmos e a única coisa que fazemos é criticar num blog, publicar no face, enquanto que a atitude deles é concreta!

    Curtir

  5. Alinhamento das estrelas!!

    Roubam aqui em conjunto com Brasilia… cade a turma do PT e do Psol que foram lá na frente da casa da yeda…pq nao vao protestar agora???

    Curtir

  6. Alguma novidade não esperada?

    Curtir

  7. É fróid, as obras são importantes, mas a corrupção ta ativa… não sei bem o que comentar, por que pararem as obras, certamente vão demorar muito para serem concluidas.

    Curtir

    • Pois é, esse negócio de parar a obra é meio estranho. Se tem irregularidade, identifique-as, identifique os responsáveis e puna-os. Assim como é feito, o único punido é a população.

      Curtir

      • O problema é que alguns dos envolvidos normalmente são justamente os que dão andamento na obra… E para subsituí-los é necessário comprovar a fraude e caso positivo, nova licitação..

        Curtir

  8. OK, pode parar, mas quero ver os culpados (nomes!nomes!) com multas milionárias e na cadeia.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: