Não é Natal

A pouco mais de 4 semanas do Natal, Porto Alegre continua sem nenhuma decoração, salvo uma tímida casa natalina que foi montada no Largo Glênio pelos dirigentes lojistas -a apresentadora Poliana da RBS, alienada como sempre, se embasbaca que “a cidade está cada vez mais enfeitada”. Ah tá.

A Prefeitura(!), o Mercado Público, a Rua da Praia, a Praça da Alfândega, a Esquina Democrática, o entorno do Chalé da Praça XV, todos esses lugares que deveriam estar enfeitados e iluminados, continuam como na foto abaixo. E ainda vem me falar de turismo em Porto Alegre, tenha a santa paciência.

Enquanto isso, Curitiba divulga seus preparativos natalinos (foto abaixo) e Gramado rouba como sempre todos os turistas natalinos por aqui.



Categorias:Outros assuntos

48 respostas

  1. Nossa, então te aconselho e viver no escuro dentro de casa, Semiografo.

    Curtir

  2. Cidade iluminada faz a gente ter mais vontade de gastar. Como meu salário está congelado, prefiro não receber estímulos consumistas. O comércio que se vire se quiser iluminar a cidade.

    Curtir

  3. Marcelo, a reposta a tua pergunta esta nos dois comentarios anteriores ao teu (os dois comentarios do Georgeano tratam desse ponto)

    Curtir

  4. E se a população de Porto Alegre não aceita mais o Natal com significado religioso? Talvez uma atitude natural não enfeitar nada fora das áreas de consumo, assim como é normal não enfeitar a cidade para muitas datas de outras religiões.

    Curtir

  5. Eu disse:
    “E todas as capitais brasileiras, e infinidade de cidades, se enfeitam, para ficarem bonitas, para comemorar o fim do ano, para haver graça nas ruas… Mas, principalmente, para ficarem bonitas. Ou até mesmo para atrair turistas”

    Mesmo que a cidade não seja turistica, há um grande motivo pelo qual as cidades se enfeitam no Natal. É para celebrar a si mesma. Para celebrar a auto-estima da cidade. para dizer “olha que cidade legal e boa eu sou”.

    Nem isso POA faz.

    Curtir

  6. As pessoas estão errando o seu foco ao discutir o assunto dessa matéria.

    Ninguém está discutindo a fé de cada um, ou valores religiosos, novos tempos, etc.

    Está se discutindo a valorização da cidade. Há muito tempo o Natal deixou de ser apenas uma festa religiosa. Hoje, a data já extrapolou isso, virando um hábito cultural, uma comemoração universal.
    Tanto que os milões de turistas que vão à Gramado, pouquíssimos vão por serem religiosos.
    Tanto que, mesmo a religião (e a cultura) serem outros, há Papais Noéis na China, Japão, no planeta inteiro.

    É uma época em que o mundo quer ser mais bonito e, porque não, mais mágico. Independentemente da fé das pessoas.

    E todas as capitais brasileiras, e infinidade de cidades, se enfeitam, para ficarem bonitas, para comemorar o fim do ano, para haver graça nas ruas… Mas, principalmente, para ficarem bonitas. Ou até mesmo para atrair turistas.

    Vejam a árvore de Natal MARAVILHOSA de Aracaju.
    A árvore da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.
    Vejam as da cidade de Natal.
    Vejam Belo Horizonte.
    Vejam Curitiba.
    Vejam a Avenida Paulista !!!!
    Vejam a avenida de Cachoeirinha, aqui ao lado.

    Não dá. Porto Alegre, nesta data, não consegue esconder, e entrega a sua cultura CONSOLIDADA de DESLEIXO e FEIÚRA.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: