Mais árvores por favor

Uma das capitais mais arborizadas do país. Mas ainda com uma necessidade grande de mais árvores, principalmente nas ruas. Confira. E clique para ampliar.

 

 

 



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

55 respostas

  1. everton, se os Plátanos causam Rinite não sei. Eu tenho Rinite, hoje em dia uma grande quantidade de pessoas (quem sabe a maioria) tem Rinite causada por milhares de fatores, portanto, um Plátano a mais não fará diferença nenhuma……

    Curtir

  2. Juliana, o problema das belas e exóticas plátanos, são seu polen que no periodo da primavera provoca rinite e varias tipos de alergia, vide Montevidéo, que tem essa árvore plantanda por boa parte da cidade. As pessoas que vivem lá, reclamam muito disso e admira(vam) o plantio das nativas em POA.

    Curtir

  3. Eu tenho uma árvore horrorosa na frente de casa, acho que é uva do japão, é horrível e ainda por cima está com erva de passarinho…metade esta seca, e daqui uns anos vai estar pior…o problema é que ela pertence a calçada da minha vizinha e eu nem vou poder troca-la. Sou super fã dos ipês, dos jacarandás e guapuruvu…que está florido no momento. Acho a Smam péssima…e a prefeitura conivente, estão reformando a calçada da Andrade Neves, (está intransitável no momento, cheia de entulho e com prazo de entrega vencido), o que mais me indigna que no projeto da reforma nenhuma árvore e toda a sua extensão. Gostaria de saber quem faz esses projetos!

    Curtir

  4. Marcelo Bumbel, como de hábito, acerta na mosca. O problema é que continuamos tendo uma visão medieval sobre para que “serve” a arborização urbana, e fatores como melhoria climática e ECONOMIA DE ENERGIA (dependendo de onde são plantadas, árvores podem gerar economia de até uns 30% de eletricidade gasta em climatização), além de manutenção da biodiversidade – que se bem trabalhada no marketing turístico gera emprego e renda em países menos incivilizados. Falta visão de mundo e de futuro para que a SMAM e a cidade como um todo vejam as árvores nesse contexto e parem de aceitar que se pague “compensação ambiental” em motosserra e botas ao invés de aquisição de áreas verdes e plantio arbóreo, como manda a lei.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: