Arquitetura e Design 2

Chamado de Flame Towers (ou Torres de Chama), este empreendimento arquitetônico acabou de ser completado em Baku, no Azerbaijão (antigamente parte da URSS). A mais alta tem não mais de 39 andares e 190 metros (o nosso Santa Cruz, para comparação, tem 96 metros e o de Gravataí terá 132 metros) e é um edifício residencial. O outro tem 33 andares e é um hotel. A terceira torre é um prédio de escritórios e tem 30 andares.

Só para refutar que esse patamar arquitetônico seria fora do nosso alcançe, o PIB per capita do Azerbaijão é de U$10.300. O do Brasil é de U$10.800. O edifício sede do grupo Ipiranga, aqui em Porto Alegre, poderia ter sido erguido com um arrojo semelhante, ao invés do sempre-presente caixote. Ou não?



Categorias:Outros assuntos

28 respostas

  1. Precisamos de algo assim aqui em Porto Alegre…

    Curtir

  2. Bah os comunas fazendo arranha-céus, digo ex-comunistas.
    Até Londres tem arranha-céus.
    Isso que LON é uma cidade chata, senhoril e que está sempre na contra-mão !!!
    Nossa única chance de ter arranha-céus e esperar que Havana construa o seu.
    Enquanto isso em P.Alegre 1,4 milhão de habitantes e apenas 1 prédio com mais de 30 andares…kkk

    Curtir

  3. Parece-me que além da questão cultural, a mediocridade arquitetônica em Porto Alegre também envolve os fatores econômico e de marketing. Por que uma incorporadora irá investir em design como diferencial estratégico se para os caixões que constroem há demanda latente e ainda podem cobrar os atuais valores astronômicos. Cai-se novamente naquela questão, a demanda gera a oferta ou a oferta gera a demanda? Ao que vejo, no atual cenário de alta demanda, a força da oferta(incorporadoras) tem prevalecido, empurrando goela abaixo os pombais que se espalham pela cidade.

    Curtir

  4. Eu não duvido nada da Engenharia, ciencia e tecnologia.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: