Morre aos 104 anos Oscar Niemeyer

Arquiteto estava internado desde o dia 2 de novembro no Rio

oscar-niemeyer

Morreu, às 21h55min desta quarta-feira, o arquiteto Oscar Niemeyer, aos 104 anos. O falecimento foi confirmado pelo Hospital Samaritano do Rio de Janeiro, onde o idealizador de alguns dos mais importantes projetos arquitetônicos do Brasil estava internado desde o dia 2 de novembro.

O estado de saúde de Niemeyer havia piorado nesta semana, quando uma infecção respiratória agravou seu quadro clínico já debilitado. Ele estava sedado na tentativa de estabilizar um quadro de infecção renal. Na terça-feira, ele já havia apresentado piora nos exames laboratoriais, após 32 dias de internação. Ele completaria 105 anos no próximo dia 15.

Dono de um traço único

Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. Uma das grandes obras do mestre no Brasil. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. Uma das grandes obras do mestre no Brasil. Foto: Gilberto Simon – Porto Imagem

Símbolo da vanguarda e da crítica ao conservadorismo de ideias e projetos, o carioca Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho é apontado como um dos mais influentes na arquitetura moderna mundial. Os traços livres e rápidos criaram um novo movimento na arquitetura. A capital Brasília é apenas uma das suas inúmeras obras espalhadas pelo Brasil e pelo mundo.

Em 1934, Niemeyer se formou na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. De princípios marxistas, ele resistia ao que chamava de arquitetura comercial. Até 2009, ele costumava ir todos os dias ao escritório, em Copacabana, no Rio de Janeiro. A frequência caiu depois de duas cirurgias – uma para a retirada de um tumor no cólon e outra na vesícula. Em 2010, foi internado devido a um quadro de infecção urinária.

Ao longo da sua vida, Niemeyer associou seu trabalho à ideologia. Amigo de Luís Carlos Prestes, ele se filiou ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) e emprestou o escritório para organizar o comitê da legenda. Durante a ditadura (1964-985), autoexilou-se na França. Nesse período visitou a então União Soviética.

Em 2007, Niemeyer presenteou Fidel Castro, ex-presidente de Cuba, com uma escultura na qual há uma imagem monstruosa que ameaça um homem que se defende com a bandeira de Cuba. No mesmo ano, foi alvo de críticas pelo preço cobrado, no valor de R$ 7 milhões, pelo projeto de construção da sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Independentemente das polêmicas, Niemeyer se transformou em sinônimo de ousadia com a construção de Brasília. Os cartões-postais da cidade foram feitos por ele, como a Igrejinha da 307/308 Sul, construída no formato de um chapéu de freira cuja obra durou apenas 100 dias.

O Palácio da Alvorada, a residência oficial da Presidência da República, foi o primeiro edifício público inaugurado na capital, em junho de 1958. Na obra, Niemeyer colocou os pilares na fachada do prédio para simbolizar o emblema de Brasília.

A sede do governo federal, o Palácio do Planalto, compõe o conjunto de edifícios da Praça dos Três Poderes onde estão os prédios do Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional – formado por duas semiesferas simbolizando a Câmara dos Deputados (voltada para cima) e o Senado (voltada para baixo). Porém, um dos símbolos mais visitados da capital é a Catedral Metropolitana. Construída como uma nave, o acesso ao prédio é possível por meio de uma passagem subterrânea. No teto da igreja, há anjos dependurados.

Em janeiro deste ano (2012), Niemeyer enterrou a filha Anna Maria, de 82 anos, que morreu em consequência de um enfisema pulmonar, no Rio. Desde então, segundo amigos, o arquiteto passou a sair menos de casa e ficou mais fechado.

Correio do Povo

______________________________

E o RS, lamentavelmente, ficará sem um projeto de envergadura do Niemeyer!

Que pena !

(digo, sem o Centro de Eventos que seria projetado pelo Niemeyer)

______________________________

Leia mais:



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:

43 respostas

  1. Eu queria um projeto do Renzo Piano no Centro de Eventos no Morro Santa Tereza.

    Curtir

  2. talvez o centro de eventos fique exageradamente com cara de projeto feito pelo oscar niemayer, mais do que o próprio faria, pois vão querer mostrar a todo custo que o projeto é dele, mas sabemos que ele morreu…

    Curtir

  3. Projeto de Niemeyer para o Memorial Oswaldo Aranha, em Alegrete.

    Curtir

  4. A vida é um sopro velhinho! Muito obrigado!

    Arq. Leonel Ávila

    Curtir

  5. Uma grande personalidade, um dos pouquíssimos brasileiros realmente reconhecidos no exterior, mas a meu ver como todo mortal com altos e baixos em sua obra. Em Brasília, acho a catedral lindaça, mas o Congresso por exemplo acho nada demais. Em Porto Alegre pelo que já vi de renders o tal memorial é bastante insignificante, bom seria que tivesse projetado algo grandioso e que valorizasse a orla da cidade como fez para Rosário, vejam:
    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1369013

    Curtir

  6. offtopic muito interessante: “Por que os espaços e objetos públicos são depredados?”

    http://br.noticias.yahoo.com/blogs/habitat/por-que-os-espa%C3%A7os-e-objetos-p%C3%BAblicos-s%C3%A3o-225029385.html

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: