Imagens da inauguração da Arena do Grêmio

Data histórica para Porto Alegre: inaugurou hoje, próximo das 22h, a ARENA DO GRÊMIO. 

A Arena, o novo estádio do Grêmio, foi inaugurada neste sábado, 08 de dezembro. A festa começou às 20h, incluindo a presença de ex-jogadores históricos do clube. Às 22 horas, teve início o amistoso entre Grêmio e Hamburgo, a primeira partida da história da nova casa gremista.

Considerado o complexo multiuso mais moderno da América Latina, a Arena se encaixa nos moldes do padrão FIFA, e está apta a receber partidas por competições internacionais, inclusive de uma Copa do Mundo.

Uma das características mais marcantes do estádio é a proximidade da torcida com o campo. No Olímpico, conhecido por ser um caldeirão, o torcedor mais próximo fica a 25 metros do gramado. Na Arena, esta distância cai para apenas 10 metros. O estádio tem altura equivalente a um prédio de 19 andares.

Este será o terceiro estádio construído pelo Grêmio em 109 anos de história. Fundado em 1903, o clube utilizou o Estádio da Baixada por meio século, de 1904 a 1954. Neste ano, mudou-se para o Estádio Olímpico, o qual teve sua última partida ocorrida no último domingo, após 58 anos de utilização. O Olímpico só será demolido em abril do ano que vem, até que toda a administração do clube se mude para a nova casa.

Números da Arena do Grêmio

  •  Endereço: Av. Padre Leopoldo Brentano, 110, bairro Humaitá, Porto Alegre (RS)
  • Capacidade: 60.170 espectadores (o maior estádio do sul do Brasil)
  • Área construída: 192.000m²
  • Distância da torcida até o gramado: 10m (no Olímpico eram 25m) Altura: 56m
  • Camarotes: 135
  • Cabines de imprensa: 34
  • Assentos para cadeirantes: 270
  • Vagas de estacionamento: 5.000 veículos
  • Dimensões do gramado: 105m x 68m
  • Bares: 58
  • Início da construção: 20 de setembro de 2010
  • Inauguração: 8 de dezembro de 2012

Fotos: Correio do Povo e Zero Hora – vários fotógrafos.

Anúncios


Categorias:Arena do Grêmio, Fotografia, Grandes Projetos

Tags:, ,

27 respostas

  1. O Trensurb sabe organizar evento de grande porte, pois faz isso na Expointer e sempre funciona. Os trens param nos extremos, e fazem isolamento da área para os dois sentidos. Deve ter faltado organização, pois as estações tem dimensão bem parecida…

    Curtir

  2. Gostaria de contribuir com o debate. Fui na Arena no sábado e posso destacar alguns itens:

    • TRENSURB
    Os trens foram rápidos, com intervalo reduzido e nem na ida e nem na volta vi vagão superlotado. Os ‘poréns’ ficam por conta da estação Anchieta, que não tem condições de receber uma quantidade tão grande de pessoas. Na volta, quando o movimento foi maior, a Brigada Militar teve que realizar uma espécie de contenção na entrada da passarela para que a estação não lotasse. Apesar de necessária, a situação gerou transtornos já que era MUITA gente para pouco espaço. O resultado foi empurra-empurra, aperto e sufoco. Mas depois que entra na estação, a coisa flui. Tinham vários orientadores para diluir o fluxo de pessoas entre os vagões.

    • INTEGRAÇÃO
    Quem optou pelo trem teve que realizar algum tipo de integração. A melhor opção foi pegar táxi na Rodoviária. Apesar da demanda ser grande, acabou funcionando. Quem foi para a Estação Mercado se deu mal. Esse foi o meu erro. Cheguei no Centro e não tinha nenhuma linha de ônibus para poder ir para outros bairros. Esperei quase 30 minutos (às 2h30 da madrugada) para pegar uma condução.

    • ACESSO
    A Rua José Pedro Boéssio, entre o trem e a Arena, é uma pernada e tanto. Calçadas de areia, com buracos e possas. Um aeromóvel ali seria o ouro. Só fico imaginando na volta todo aquele público optando por um veículo que leva 300 em cada viagem. Vai funcionar?

    • ARENA
    Sim, tem muito para se fazer ainda. Nas escadas cheguei a encontrar lata de tinta aberta e pilha de cimento. Vários banheiros estavam fechados e nos abertos que encontrei não havia mictório. As pessoas (os mais ‘educados’) mijaram nos vasos sanitários que estavam lado a lado sem nenhuma divisória. Os que não aguentavam esperar acabaram fazendo no chão mesmo. As lancherias estavam com filas gigantescas, o que é natural num evento com 60 mil pessoas. Mas tinham algumas que não tinham energia elétrica ainda (!?). Comprei duas garrafas de água quente por R$ 4 cada. Dentro, sem comentários. Não tem local com visão ruim. A ventilação é muito boa, tanto que minha namorada ficou tremendo de frio, já que sentamos na penúltima fileira do último anel. Acústica e os telões também fora de série.

    Enfim, há muito (mesmo) para se fazer, mas acredito que tudo saiu muito bem. Apesar da quantidade de pessoas, não vi tumultos (tirando a Geral, claro). Acredito que a EPTC fez um bom trabalho. Isolaram quase todo o bairro. Entrava somente quem tinha bilhete de estacionamento ou era morador. Os moradores, aliás, tinham que mostrar comprovante de residência. A Brigada também atuou muito bem. Eram quase 3h e eu me senti seguro no meio do bairro. Haviam muitos policiais.

    Estamos no caminho certo. Parabéns aos envolvidos.

    Curtir

    • Eu acho que temos muito a evoluir em termos de organização, estou me referindo à cidade de Porto Alegre e não ao clube organizador do evento.

      Moro na Farrapos, peguei um Humaitá na Estação De Conto, mas ele demorou mais de 10 minutos para chegar na estação do trem por que a A.J. Renner estava entupida de carros. Negociei com o motora e descemos na Estação Farrapos.

      A caminhada da Anchieta até à Arena é legal, aquele clima de festa e todos andando sem confusão, enquanto que havia fila de carros presos no engarrafamento, nota 10 para o trem!

      Na saída dos “40” ônibus prometidos pela EPTC só vi 2, entrei numa lotação Leopoldina, o motorista me garantiu que iria para o bairro (tal qual eu havia sugerido alguns posts atrás, lotações sainda da Arena para os bairros, inclusive Zona Sul). Qual foi minha surpresa quando ele passou reto pela Praça Pinheiro Machado, onde eu ia descer para tomar uma cerveja e comer um xis. Como assim, o motorista muda o trajeto no meio a viagem???

      Resolvi ir com a patroa para a Rodoviária, lá com certeza poderíamos comer algo, já que o cachorro quente da Arena era proibitivo, custando R$ 10,00 com higiene duvidosa.

      Chegando lá o caos instaurado, uma fila gigantesca e nenhum táxi, até tirei uma foto para compartilhar aqui no blog, mas meu celular não é lá um Iphone e a qualidade ficou ruim. Tenho um amigo que ficou mais de 1h esperando e só conseguiu ir para a casa negociando carona no táxi de quem já estava lá na frente da fila.

      Após isso, fomos até o Mercado, onde havia uma outra fila, menor que a da rodoviária, mas também sem táxi. O único que apareceu não saiu dali pois o motorista foi fazer um lanche.

      Esperamos uns 10 minuto e pegamos uma Lotação para voltar pra casa, minha sorte morar em um local com fácil acesso ao transporte público.

      Sugestão para os próximos jogos, classificar as ruas do entorno por região da cidade e disponibilizar ônibus e lotações (em número suficiente) para tal. Por exemplo, eixo Baltazar na rua X, eixo Protásio na rua Y, centro na rua Z.

      A copa está aí, Porto Alegre cada vez mais com grandes eventos e não vejo a prefeitura se coçando para melhorar. Te liga EPTC!

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: