Socorro! Praça na UTI!

Fiz um post sobre este largo – perdão, não sei se tem nome este largo ou praça- um ano atrás, e o máximo que a prefeitura fez foi acimentar algumas lajes que faltavam. Então, vamos revisitar esse lugar que pede socorro. Este largo está encravado no centro da cidade, à entrada da Salgado Filho. Parece Bagdá ou Syria ou qualquer outra zona de guerra do Oriente Médio. Mais comentários sob as fotos. Clique para ampliar. 

A localização

mapa

Em vez de grama, barroFotos-0018_2

O pavimento se esfacelaFotos-0014_2

Aqui, a prefeitura começou a repor o piso, mas se cansou e terminou colocando cimento mesmoFotos-0013_2

Uma mistura de barro e pedregulhos, parece os pés do monte Ararat depois do dilúvioFotos-0010_3

Horrível: isto aqui é Porto Alegre??Fotos-0008_2

Novamente, cenário de pós guerra ou terremotoFotos-0009_2

Horror: barro, pedregulhos, urinaFotos-0011_3

Será isso uma pracinha de uma aldeia tupiniquim no meio da Amazônia?
Fotos-0006

Calçamento digno da capital do Estado do Rio Grande do SulFotos-0016_2

A praça é do povo, digo, dos mendigos
Fotos-0017_2

Fotos-0021_2

E as pessoas ainda sentam ali como se fosse um acolhedor e charmoso recanto. (como?)Fotos-0019_1

Aqui imagino ser mais uma fonte seca? De qualquer maneira, isso aqui…Fotos-0015_2

…poderia se transformar nisso daqui:Fotos-0015_2--b



Categorias:Outros assuntos

33 respostas

  1. Esta praça surgiu com a construção do viaduto porque foi o pedaço que restou de praça bem bonita que havia ali. Ali naquele redondo que vocês acham que era um canteiro era uma fonte com peixinhos e tudo. Tudo era bem conservado e arrumado na época da ditadura…..
    É o que eu sempre digo, ” NÃO EXISTE MANUTENÇÃO NESTA CIDADE E ENQUANTO NÃO HOUVER MANUTENÇÃO NÃO TEREMOS NADA….”.

    Curtir

    • concordo com tudo que você falou, exceto essa associação ao tempo da ditadura.
      só prá citar um exemplo, prá quem não sabe, no governo de geisel, com o apoio do jornal o globo e do ” renomado ” sr. lucio costa, mandaram destruir através da assinatura do presidente da república, o palácio monroe, primeira obra de arquiteto brasileiro premiada no exterior, o qual chamavam de monstrengo da cinelândia.
      esse monstrengo da cinelândia, era um palacete maravilhoso, desmontável, montado primeiramente nos estados unidos e depois remontado no rio de janeiro, repleto de obras de arte, vitrais, cristais, mármores e bronze, onde funcionou até os anos 60 o senado federal.
      por essas e por tantas outras não há santos. esqueçamos a ditadura…

      Curtir

  2. Forçaste o motor da kombi falando que aí seria uma fonte. 1/2 palmo de profundidade.
    Isso provavelmente era um canteiro

    Curtir

  3. “me desculpa, mas eu não acho que somente onde há fluxo deva ter manutenção. também não vejo nada de inseguro naquela praça a mais do que em qualquer outra.”

    Eu passo por lá todos os dias e conheço o desconforto de ver marginais sentados analisando se eles devem te assaltar ou não. A situação de insegurança da praça vazia é aumentada, também, pela presença do viaduto (que são, em geral, imãs de mendigos e/ou marginais).

    E, honestamente, qual o porquê de se gastar dinheiro dos impostos num lugar que não tem pessoas? Se é por causa da estética urbana, é bem mais útil cuidar do paisagismo das ruas (árvores, calçadas, etc) como um todo do que focar em praças desertas.

    Curtir

    • joão, acho que o gasto para manter um local desses mesmo que não passe ninguém é tão pouco… não precisa de grandes obras, apenas limpeza e manutenção. não devemos deixar de cuidar só porque não há movimento de pessoas. não podemos esquecer que este local onde você concluiu que não passa ninguém, é no centro da cidade e mesmo que realmente não tenha grande movimentação de pessoas, merece um pouco mais de cuidado.
      se nós pensarmos na farra que fazem com o dinheiro público em benefício próprio, não seria mantendo uma pracinha que estaríamos trazendo prejuízo ao dinheiro dos impostos.
      as cidades devem ser bem cuidadas, e os políticos devem parar de se beneficiar e aplicar melhor o recurso.

      Curtir

  4. Muito bom o render do Marcelo. Até uma mulher caminhando ele colocou! 😀

    Curtir

  5. eu acho que o mobiliário urbano de uma cidade deve passar pelo crivo de corpo técnico altamente qualificado. me refiro a arquitetos, urbanistas, engenheiros, etc… mas as vezes quem está no comando dessas secretarias não são técnicos e sim políticos cujos cargos são frutos de moeda de barganha na troca por apoio em período eleitoral. não obstante há também o sujeito que entrou por concurso público, diferentemente daquele que entrou sabe-se lá por que porta, mas que também pode ser tão incomptetente quanto o outro em razão de que em face de competir em uma carreira na iniciativa privada, prefere se debruçar estudando anos para passar em um concurso e depois que passa mergulha no mais completo ostracismo profissional, deixando de se atualizar e muitas vezes interessado somente na retirada mensal.
    ora, talvez isso não seja uma regra, mas que há muita gente assim, isso há…
    dessa forma o resultado são órgãos apinhados de gente que literalmente não está nem aí, ou até mesmo não se preocupa em fazer nada melhor porque sequer tem referenciais prá isso.
    hoje vemos obras feias, mal executadas e mal acabadas. vemos praças mal cuidadas, jardins mal planejados, defensas de concreto quebradas pela cidade inteira, de onde pode-se depreender total descaso por parte da smov. vemos aquela área na saída do tunel da conceição, em frente ao prédio da smic, sempre imunda, repleta de lixo e mendigos, sendo que ali é um dos grandes fluxos de entrada na cidade.
    não há uma obra sequer que se possa dizer que ficou boa. até mesmo a praça otávio rocha que parecia ter ficado boa, está com seus mosaicos portugueses soltos nas calçadas que a circundam. lamentável!
    é nessas horas que eu me pergunto : será que ninguém faz um check list disso antes de receber essas obras? aí é que eu digo que os funcionários são desqualificados… será que a smov ou smam não tem fiscais para receber as obras ? claro que tem… tem engenheiros e arquitetos que não se preocupam com isso… lamentável. eu se fosse eles teria vergonha de ser tão incompetente…
    mas enfim, quem sabe alguém deles lê esses textos e fica envergonhado e muda de postura…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: