Prédio antigo é demolido em poucas horas no Moinhos de vento

predio-antigo-moinhos-de-vento

Link do Google Maps: http://goo.gl/maps/U9o7P

Este prédio da foto acima foi demolido completamente ontem, dia 19 de dezembro. 

Aqui, divulgamos um e-mail encaminhado pelo Arq. Lucas Volpatto para Defender – Defesa Civil do Patrimônio Histórico em 19/12/2012:

Bom dia!!!

Escrevo desta vez não para denunciar, mas apenas para manifestar-me sobre uma cena que presenciei ontem.

Ontem quando fui correr no Parcão me deparei com a triste cena de ver um prédio ser demolido.

Como podem ver nas fotos, não é qualquer prédio, e sim um exemplar que compunha uma interessante esquina de Porto Alegre, ponto nobre e vistoso do Bairro Moinhos de Vento.

O Edifício, íntegro, bonito, bem conservado marcando esta paisagem por anos e anos foi abaixo a cada volta completa …

A cada volta no parque a escavadeira tirava planos do edifício, vi os forros de estuque caírem, com seus adornos, as janelas com vidro estourarem e o madeirame bem conservado do telhado com telhas e tudo vir abaixo e o pó começou a atrapalhar a corrida, o povo passava olhava…

Peguei ele já pela metade, mas vê- lo cair doeu muito em mim como arquiteto e principalmente porto-alegrense que vive a escutar lamúrias do tipo: Porque não conservaram a Igreja Matriz, o Sociedade Germânia, A estação de Trens, a Igreja do Menino Deus enfim…. Sei que a edificação é privada, não estava tombada ou tão pouco inventariada, porém acho que deveríamos parar e ver este tipo de arquitetura. Esta edificação tinha mérito, pela tipologia e pela implantação e pela existencia de poucos exmeplares naquele raio… e a cada dia que passa perdemos exemplares proto-modernos, Deco e modernista em bairros como Lindoia e Petrópolis entre outros, está mais que na hora de darmos atenção para o moderno também.

Publiquei esta foto no Facebook e houve bastante comoção da pessoas…

Será triste ver esta esquina do belo edifício, portal do Parcão de quem desce a mostardeiro e portal da Comendador Caminha fazendo falta na paisagem, a esquina ajardinada não existe mais, quem sabe uma torre de vidro ou neo- neo-clássica venha a compensar esta falta.

Este edifício em Lages, Goiânia, Belo Horizonte… teria valor, Porto Alegre deixou isso que está registrado na foto acontecer…

É uma pena… meus filhos um dia vão ver uma foto desta esquina, já sei que vou escutar eles falando para os filhos deles ( como que demoliram este prédio????)

Saudações.

Fonte: Defender.org



Categorias:Patrimônio Histórico

Tags:, , ,

102 respostas

  1. As cabeças pensantes continuam a fazer besteira, Deus me livre, pobre Porto Alegre……

    Curtir

  2. Por isso que atualmente só constroem porcaria em PoA.

    Se construírem algo decente daqui a 50 anos o povo vai achar que é dono do imóvel!

    Melhor não arriscar…

    : P

    Curtir

  3. esse edificio não tinha valor histórico, nem arquitetonico porém era muito bem concervado, parabéns para os antigos proprietarios, mas apesar dos apesares era um marco ali da mostardeiro, o jardim aberto em frente ao parque é algo inedito na cidade, o que revolta, não é nem a demolição dele, mas o que virá no lugar dele, destroir um edificio assim para fazer um blocão em pastilhas como as construtoras fazem de costume, será triste.

    Curtir

  4. 1. O prédio não era tombado, logo, não há crime algum em demoli-lo. Se ele era importante, que uma comissão (sei lá quem cuida disso) fizesse um estudo para o seu tombamento. Querem reclamar, reclamem dele. Não é obrigação do proprietário definir o que os outros acham bonito ou importante.
    2. Achei surpreendente a repercussão deste assunto no blog! Vejo a mesma linha de raciocínio que criticamos há pouco no Pedro Ruas! Temos que ter um critério claro para tombamento, de modo que nem engessemos a cidade, nem destruamos o seu patrimônio histórico. Edificações, assim como qualquer outro item, ficam ultrapassadas. Sua manutenção é cara, a qualidade para habitação diminui, etc. É como querermos não nos desfazer das TVs da década de 70. É importante que não se destruam todas, mas a esmagadora maioria tem que sair para dar espaço a itens melhores.
    3. Tombamento não é imoral e dizer isto é um absurdo. É como dizer que limitar o número de andares, definição de normas de segurança, tamanho da calçada, etc é imoral. O fato é que estes tipos de bens tem um papel público e estão sujeitos a intervenções do estado em nome da sociedade. A edificação perde o valor? Sim, assim como perderá se construírem um presídio do lado dela!
    4. Acho engraçado esta empáfia de algumas pessoas! Ok, há vários arquitetos aqui, mas isto não faz deles especialistas em conservação de prédios históricos! Se algum deles trabalha com isto tudo bem, caso contrário não é especialista no assunto! É no máximo uma pessoa que já estudou o assunto (e, eventualmente, pode saber mais que nós leigos). É como eu dizer que, por ser engenheiro, sou especialista em instalações elétricas. Beira o absurdo!

    Curtir

    • Só para esclarecer o que eu quis dizer no item 4: qualquer um pode opinar a vontade, falar coisas inteligentíssimas, bobagens, palpites, etc. Só fico chocado quando alguém se intitula como especialista com tamanha facilidade!

      Curtir

    • “4. Acho engraçado esta empáfia de algumas pessoas! Ok, há vários arquitetos aqui, mas isto não faz deles especialistas em conservação de prédios históricos! …”

      Perfeito.

      Só pra fechar. Se a prefeitura quer tombar, ótimo.
      Mas que pague a mesma quantia oferecida pelas incorporadoras aos moradores. Oferecer uma mixaria por um terreno desta localização, é um desrespeito.

      Curtir

  5. Preservar, quando derrubaram todas as arvores ao longo da avenida beira e arvores grandes não vi ninguem falar nada, quando a CEEE coloca um bando de gente que na minha opinião não entende de poda com uma motoserra e destroem as arvoes fazendo podas sem nenhum critério e estas mesmas arvores em futuro muito proximo acabam quebrando pelo tipo de poda que é feito, e arvores só trazem beneficios, quando estas arvores estão nas vias publicas niguem fala nada, bastou estar em pátio vira problema,, a cada vendaval vemos pessoas pederem suas casas porque a smam não permitiu o corte, e a CEEE tem autorização permanente?

    Curtir

  6. Em relação a esse prédio do Moinhos de Vento, tendo a concordar com os que duvidam da necessidade de tombá-lo. Principalmente porque a rua em que está situado perdeu as características históricas há muito tempo. Perdeu a harmonia.

    Mas vou repetir o que disse lá em cima. Essa crítica à destruição de prédios antigos é muito válida em bairros como o Centro. Vejam o Centro hoje e me digam se ele melhorou com a atividade intensa do mercado de novos imóveis.

    São em maioria prédios de arquitetura simples, mas o conjunto é muito charmoso. Imaginem uma zona boêmia, com mesas na calçada, abrigadas por prédios históricos preservados…

    O livre mercado é bom quando as pessoas que o movimentam tem algo a mais na cabeça (ou no coração) do que o simples desejo de multiplicar dinheiro.

    Curtir

  7. OFF TOPIC
    Novos ângulos para fotografar a cidade : Porto Alegre por trás das moitas !
    Ver http://www.mafiadolixo.com/2012/12/porto-alegre-por-tras-da-moita-de-capim

    Curtir

  8. Ahhh, como eu adoraria que estes defensores de tombamento recebessem uma bolada como oferta pela sua residência antiga, em mau estado, para em seguida vir um Pedro Ruas e tombar sua residência por ter valor “histórico” para a sociedade (na verdade um chato influente e autoritário).

    Curtir

    • Não sou a favor de derrubar tudo, mas você falou uma coisa muito certa e real, Adriel.

      Curtir

    • * sociedade = eufemismo para meia dúzia de gente saudosista, autoritária e influente

      Curtir

      • Adriel, o tempo passa. Você terá 60 anos algum dia, e aí irá lembrar dos seus 20 anos! A isso chamamos saudosismo (hoje eu, amanhã você!)…

        Curtir

        • Concordo com o Diogo. Niunguém vai querer arriscar nada no Moinhos. E, daqui há 50 anos, vão dizer o seguinte: “era um bairro rico, mas o moradores impediram a derrubada das casas velhas poruqe não queriam que construíssem edifícios de apartamentos e ele ficou pobre”…

          Curtir

    • Amigo, os proprietários de imóveis tombados e inventariados recebem por parte do poder público compensações financeiras pelo ato. Você precisa conhecer melhor as leis da sua cidade antes de publicarr absurdos

      Curtir

      • Eu conheço as leis, acontece que isto é IMPOSTO a ele!

        Se o proprietário tivesse OPÇÃO de escolher entre não tombar ou obter os “benefícios” do tombamento, eu não teria absolutamente NADA contra.

        Conheço vários proprietários de prédios tombados que preferiam que não tivessem sido. A manutenção de um prédio antigo costuma sair muito mais cara do que qualquer benefício que a prefeitura ofereça. Sem contar o chamado “custo da oportunidade perdida”, já que o terreno perderá boa parte do seu valor comercial.

        Curtir

        • E isso faz parte do mercado e dos ônus e bônus de ser proprietário de imóvel. Se o estado decide construir um presídio do lado de uma propriedade sua, ou um viaduto, você perde dinheiro, se o estado decide construir uma escola ou hospital, você ganha dinheiro. Quem não está preparado para isso não conhece as regras do jogo. Assim como você ganha e perde dinheiro na bolsa de valores por decisões de terceiros , o mesmo ocorre no mercado imobiliário.

          E temos que lembrar que a maioria dos proprietários deste imóveis históricos herdaram o mesmo de seus pais, avós, e se o imóvel está “um caco velho” é a prova que nunca investiram um centavo nele. Deveriam dar graças a deus pelos benefícios que recebem do estado em troca do tombamento, mas são gananciosos e querem matar “a galinha de ovos de ouro” para ver o que tem dentro.

          Curtir

        • Sim, é imposto a eles, assim como não construir em cima da calçada, respeitar o plano diretor, pagar impostos…

          Mas como eu já disse, concordo que deveriam ganhar um amplo pacote de benefícios para o prédio tombado.

          Curtir

  9. Vocês tem que ver que, como o prédio, que não foi tombado e nem listado para tombamento, a construtora não tinha nenhum óbice para demoli-lo. Nada foi feito contra a lei. A empresa é de construção e estamos num país e um mundo capitalista. Então o que importa é o dinheiro e o lucro. O que tem que ser feito é a atualização do inventário dos prédios que devem ser tombados, e de fato serem tombados. Se há alguém culpado, este é a EPHAC e o COMPHAC, da Secretaria Municipal de Cultura.

    Curtir

    • Exato! Caso o prédio tenha importância arquitetônica. Eu é que não sei se tem, mas esse pessoal tem que saber 🙂

      Curtir

    • A questão é, quem faz a lei?Quem define que imóveis serão tombados??Como o tombamento é um ato que depende do executivo, você acha que é tão simples assim tombar ou inventariar um edifício???

      como você é inocente…existe um grande lobby das construtoras para que os tombamentos e inventários não aconteçam. As secretarias de cultura sempre alegam não possuir verbas para realizar os estudos que viabilizam um tombamento.

      Curtir

      • Em bom português, se um político decide tombar uma edificação histórica que uma construtora está de olho, na eleição seguinte ele não recebe doações para sua campanha. Para mimo nome disse é chantagem, e é bem o que acontece. Se a classe politica ainda tivesse respaldo por parte do povo, mas muitas vezes o povo apoia a demolição dos imóveis, ou seja, abraçar a causa do tombamento acaba sendo um suicídio político numa sociedade como a nossa. A grande maioria dos tombamentos que temos foram ator isolados, de poucas pessoas que lutaram voluntariamente pela preservação da história.

        Curtir

  10. ali vai sair um edificio da Goldsztein parece… mais um padrão ”goldsztein”

    Curtir

  11. Também foi destruído duas casas no final de semana passado ali na Garibalde, próximo a Oswaldo. Lamentável, aonde vai ficar a biografia da cidade?

    Curtir

    • Que biografia da cidade, cara pálida? Porto Alegre é um apenas vilarejo sujo. De repente, assim do nada, aparecem as viúvas da cidade, enchendo os saco por causa de alguns casarios. Uma cidade viva é um LOCAL DE CONSTANTE TRANSFORMAÇÂO. Está sempre em mutação, se reinventando. Substituindo o velho pelo novo. Esse negócio de preservação do patromônio histórico vira o nauseabundo “historic district”. Uma gororoba literalmente caindo de podre. Se Poa ainda ganhasse alguma grana com turismo mercê de sua história, ainda teria algum sentido preservar (eu disse PRESERVAR – em caixa alta, pois o preservar da Administração é apenas uma palavra vazia no papel). Mas isso aqui nada tem a ver com história. Poa é uma cidadezinha de apenas duzentos e poucos anos, mal cuidada e abandonada, habitada por uma população de indigentes e mal educados.
      Na verdade, a bem da humanidade, Porto Alegre deveria ser extinta.
      Tem que meter projeto de prédio, SIM..tem que haver especulação imobilária, SIM. Quanto mais projetos, mais mão de obra, mais capital girando, mais gente empregada, mais impostos. É a economia funcionando.

      Curtir

    • Nos livros, que é o lugar onde toda a história que não tem sentido em ser preservada fica.

      Curtir

    • Machado, acho que não precisa ir de um extremo para o outro, certo? Alguma coisa deve ser preservada, um bocado de coisas deve ir abaixo para ser substituído pelo novo.

      Deve haver um mercado imobiliário saudável. Especulação imobiliária foi um dos diversos gatilhos da crise de 2008 e portanto sabemos para onde isso leva.

      Curtir

  12. Demolir prédios desta maneira deveria ser crime.

    Além do atentado à paisagem, pois vão trocar um prédio simpático por provavelmente mais um caixote de concreto e vidro, todo o material do prédio foi desperdiçado: aberturas, telhas, madeirame, pisos, tijolos de boa qualidade, tudo material que poderia ser reaproveitado.

    Não apenas crime contra o meio ambiente pelo desperdício de recursos naturais, mas crime contra toda a população que gostaria de ter acesso a esse tipo de material para construir, reformar sua casa, todas as pessoas que NÃO tem casa.

    Mas esperar o que de uma sociedade onde os supostos líderes são patrocinados por essas empreiteiras?

    Por tudo isso que eu odeio essas empreiteiras. Só se interessam com seu lucro. Queimem no inferno, empreiteiras, queimem!

    Curtir

    • Marcelo, só discordo quando dizes que as empreiteiras tem que queimar no inferno, pois inferno não existe (hehe) e a cidade precisa delas pra crescer. Eu preferia dizer que desejava que as empreiteiras mudassem a mentalidade pra construir melhor.

      Curtir

    • Isso se chama capitalismo. Uns tem. Sobrando até. Outros não. Se não gosta…existem alguns países por aí que não adotam esse sistema econômico.

      Curtir

      • em varios paises capitalistas se fazem predios modernos lindissimos, se utilizam predios antigos para dar mais classe a um negócio, e ganham muito dinheiro com isso… a questão nao é o capitalismo, aqui é capitalismo de ignorantes… de pessoas que so sabem imitar o pior nos paises de capitalismo avançado.. se poderia fazer uma lista de empresas capitalistas que saberiam utilizar um predio como esse, mantendo-o, incorporando a aus marca a imagem…. mas isso da um certo trabalho e precisa de pessoas criativas… mais facil contratar uma empresa de demolição que faça um serviço rapido…

        Curtir

    • Capitalismo, cara. Mude-se para Cuba, fácil.
      Acho que não sobreviverias 10 minutos nos US, com essa mentalidade.

      Se não gostas de dinheiro, podes me dar o teu.

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: